quarta-feira, 9 de agosto de 2017

A França na Europa

Foi agora anunciado que o novo embaixador francês junto da União Europeia será Philippe Léglise-Costa. Substituirá Philippe Étienne, que regressou há meses a Paris, para ser Assessor Diplomático de Emmanuel Macron. Quem tinha essa mesma função junto de François Hollande era... Philippe Léglise-Costa.

Tal como em alguns outros grandes países da União Europeia, o serviço diplomático francês tende a criar um grupo de funcionários especializados em temas europeus, que rodam entre as estruturas centrais de coordenação e decisão comunitária (Quai d'Orsay, Eliseu ou Matignon) e a Representação Permanente (Reper) em Bruxelas, muitas vezes passando também por outras capitais europeias relevantes. Esse núcleo incorpora funcionários de diferentes tendências políticas, o que permite assegurar uma grande continuidade à política externa, em especial à política europeia.

Philippe Léglise-Costa tem origem portuguesa, como o último nome indica. O seu pai, Pierre Léglise-Costa, filho de pai francês e mãe portuguesa, é uma personalidade que, falando português muito melhor do que muitos portugueses, tem feito imenso pela nossa cultura em França - como académico, autor, editor e tradutor de grande obras portuguesas. Há meses, publicou entre nós um interessante livro sobre o modo como nos olham do exterior, com o título de "Portugal visto de fora - o que os estrangeiros pensam que sabem sobre nós".

Já por aqui contei, mas relembro hoje, que, na véspera da primeira cimeira europeia em que Hollande participava, Philippe Léglise-Costa fez um "briefing" aos embaixadores da UE. Ao seu lado, tinha o novo - e, para todos nós, desconhecido - secretário-geral adjunto do Eliseu. O seu nome, viemos a saber depois, era Emmanuel Macron.

4 comentários:

Anónimo disse...

Caro Francisco,

Philippe Léglise-Costa era o chefe do secretariado-geral para os assuntos europeus, dependente do PM francês. Havia sido assessor para os assuntos europeus de François Hollande. Vai substituir Pierre Sellal, que estava pela segunda vez na Reper francesa, depois de ter sido SG do Quai d'Orsay. Philippe Etienne foi de Berlim ( e não da Reper ) para o Eliseu.

Pierre Léglise-Costa é um amigo dos bons e dos maus momentos.. A cultura portuguesa deve-lhe muito. Foi, entre várias outras coisas, professor em Sciences-Po, e é um excellente tradutor ( um dos seus ultimos trabalhos foi a tradução da Historia do Fado, de Rui Vieira Nery ). É durector da colecção portuguesa das edições Métailié e responsável pela divulgação em França de inúmeros autores portugueses.

Um abraço das suas terras

JPGarcia

Anónimo disse...

E Jacques Audibert foi o antecessor de Philippe Etienne no Eliseu...

Anónimo disse...

Ha alguma estrutura especifica que tente fazer a ligacao entre descendentes de imigrantes portugueses em França que tenham provado a sua competencia cientifica/literaria/economica etcetc, e Portugal?

Anónimo disse...

Notícias da Silly Season:
- Em Madrid fala-se de Centeno para o Eurogrupo, em Paris de Le Maire;
- Constança renasce das cinzas e emerge a Mulher de fibra e vertical que sempre foi;
- Maria Borges diz que as mulheres podem mudar o mundo, Boney M. que podem mudar um homem;
- Gianluca Vacchi que também mudou de namorada vai ser penhorado;
-Portugal novo paraíso para a terceira idade dos reformados estrangeiros;
- A Espanha não porá obstáculos ao Brexit por causa de Gibraltar, Portugal também não com Olivença.
- Em Oeiras faz-se uma remake de "O Padrinho".