sábado, 5 de novembro de 2016

Alarme


Tocou um alarme durante a nossa reunião, aqui na Estónia. Por um minuto, ninguém se mexeu: todos temos a tendência de pensar, pela prática, que, quando um alarme toca, "nunca é nada!". Passado esse minuto, um certo desconforto começou a atravessar a sala. Duas ou três pessoas levantaram-se e foram-se encaminhando para a porta. 

Um português, irónico: "Se calhar, chegaram russos. Se assim for, tanto faz ficarmos na sala ou não..." Não eram os russos. Não era incêndio. Afinal não era "nada"! Como "sempre"...

Sem comentários: