quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Não vale tudo!


Zeid Ha'ad Al Hussein, Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos do Homem*, é um diplomata (e príncipe) que foi representante permanente da Jordânia junto das Nações Unidas durante vários anos. 

O seu escritório era por cima do nosso e, também por essa razão, foi o primeiro colega que visitei quando, em 2001, cheguei a Nova Iorque, como embaixador junto da ONU. Mas não só por essa razão: foi também porque me foi dito que era um grande amigo de Portugal. E era. Pouco tempo depois ajudou-me imenso a promover a candidatura de Paula Escarameia na eleição para a Comissão  de Direito Internacional - a primeira mulher que viria a integrar esse órgão, infelizmente já desaparecida.

Hoje, vi que Zeid, nas suas novas funções, fez o que não podia fazer: avisou, em conferência de imprensa, que uma eventual eleição de Donald Trump nos EUA configuria um risco sério para os Direitos humanos no mundo. Mesmo sendo Trump o que é, um funcionário das Nações Unidas não tem o direito de se referir assim, por mais razões de fundo que tenha, a um participante legítimo num ato eleitoral livre num país democrático. 

Não tudo vale, na vida internacional.

(*Escrevo "Direitos do Homem" porque é essa a expressão que figura na Convenção de 1948. Compreendo, contudo, que alguns sigam o mais "faishionable" "Direitos humanos", na condição de que me deem a mim o direito de poder usar a fórmula original).

8 comentários:

JS disse...

Um litígio "establishment" vs "outsider". Apenas.
Carácter por carácter nenhum dos candidatos aspira á santidade. Mas o uso intensivo de este tipo de argumentação indicía o quanto límpido é o policar naquele País.

Anónimo disse...

va la ele ter bolas para dizer o mesmo aos sauditas
era o tinhas...

Luís Lavoura disse...

Paula Escarameia

Gostaria que o Francisco me pudesse dizer se esta Paula acaso não teria uma irmã chamada Manuela. Se souber, por favor diga-me.

ignatz disse...

se o trump anuncia que vai fazer muros, corre com os emigrantes, agarra mulheres pela vagina e manda prender os adversários políticos, todos deveremos achar que os direitos humanos estão em risco e que o tal "funcionário" da onu está coberto de razão. o que não é compreensível é tomar chá com o diabo e comer biscoitos com deus, mas há quem ganhe a vida com isso.

Anónimo disse...

A comissão europeia fartou se de ameaçar os gregos por causa do siriza. Mas daí pode n? Ainda por cima depois ate vergaram o siriza.

Majo Dutra disse...

~~~
Pois, eu agradeço as palavras justas
que trata como desplante diplomático...
Dias de outono venturosos...
~~~~~~~~~~~~~~~

Eduardo Saraiva disse...

Um doplomata faz uma oportuna chamada de atenção a um diplomata.

Marta disse...

Antes de funcionario é Principe!! E ainda bem! Saudadinhas de ver gente assim sem papas na lingua.

A apologia do funcionario acefalo, cumpridor de ordens, sem vontade, sem opiniao, sem ideias, sem sentido critico, cheio de respeitinho, sabedor do seu lugarzinho que nao questiona, enquanto vai fazendo os possiveis - pela calada ou nao -para segurar a promocaozinha e a chefiazinha de divisao, gestorzinho de carreira e premiado pela mediocridade enjoa e enoja. Enoja, especialmente. O mundo precisa de principes, n de burocratas.