quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Afinidades

Há uns anos, numa conversa com alguém com quem partilho grandes afinidades políticas, vieram à baila dois nomes de antigos líderes do PSD: Durão Barroso e Marcelo Rebelo de Sousa. 

Essa personalidade conhecia ambos bastante bem e, comparando-os, deixou cair esta reflexão: “Você não está de acordo comigo de que, entre os dois, não obstante as divergências que possamos ter com o Marcelo, estamos mais próximos dele e bem mais distantes de Barroso, por partilharmos um mundo de referências que nos são comuns?” 

Ontem, ao ver a imagem de Marcelo com Fidel, lembrei-me dessa conversa e da minha concordância com o que então dizia essa figura, que foi dada por várias razões e também por essa.

7 comentários:

Anónimo disse...

Não devem ser do tipo "Farinho" do mesmo saco de "mestrados"......

Anónimo disse...

Obrigado pelo que fez pelo Ministério ao longo do muito tempo que nele trabalhou.

CSC

Anónimo disse...

Temos, portanto, bons ditadores e maus ditadores. Ou, melhor, bons ditadores todos eles são porque, canalhas, oprimem povos inteiros mas guardam para si o que é bom. Mas, há uns que passam como castiços e bons rapazes enquanto que outros, não. Há canalhas com quem fica bem tirar fotos. O camarada Fidel é um desses. Os mortos cubanos não são vítimas, são... acidentes. Os refugiados cubanos são, apenas, tipos birrentos que foram fazer turismo. Os prisioneiros políticos cubanos são tipos chatos que falam demais e, para não incomodarem os vizinhos, vão para uma colónia de férias. Os miseráveis cubanos são só gente que detesta vícios burgueses como... luz e comida. Os canalhas da ditadura cubana são fixes!

Mau, era o Pinochet que, canalha como todos os ditadores, ainda mantinha o Chile com um nível de vida dos melhores da América Latina. Canalha era o Pinochet, repito, que, no fim aceitou eleições e saiu pacificamente do poder. Esse, foi para perseguir até ao limite porque era um canalha... de direita. Os canalhas de esquerda é que são bons. Venha lá mais uma foto!

Joaquim de Freitas disse...

Pinochet era um "bom" ditador: derrubou com um golpe de Estado uma democracia e um governo eleito democraticamente.Sob ordem de Washington.

Fidel era um "mau" ditador: derrubou um regime corrupto, num pais onde a Mafia reinava em mestre, onde o analfabetismo era superior a 90%, e a mortalidade infantil de 80 por mil. Hoje nao hà analfabetos e a mortalidade é mais baixa que nos EUA.

Fazer uma viagem a Haiti, pais capitalista, permite de comparar duas misérias.

Anónimo disse...

Ó Freitas, sabe o que é que os cubanos sabem ler? os avisos a dizerem "Não há!"
Que absoluta falta de vergonha!

Anónimo disse...

Gerações de cubanos fugindo para os EUA e de que se lembra JFreitas? O Haiti é capitalista.
Bateu no fundo.

Joaquim de Freitas disse...

O anónimo devia informar-se melhor antes de vir para aqui comentar. Haiti é um regime comunista? Não. Então o que é?
Mas informe-se sobre a vida do povo de Haiti, onde as forças militares e policiais da ONU estão presentes desde há 10 anos. Não é em Cuba, claro, que isso seria admitido. Pobres mas dignos.

Em Haiti, analfabetismo, miséria absoluta, doenças graves, sistema de saúde precário,mortalidade elevada, Haiti vive da caridade internacional. Que contraste com Cuba.Em Haiti os ivestidores estrangeiros ainda ajudam : + 20% em 2015. Em Cuba é o bloqueio.


Visite Haiti e Cuba, deixando os preconceitos à entrada,e depois comente, caro anónimo.Sem esquecer que em Portugal temos 20% de Portugueses a viver sob o patamar da pobreza. Mas somos livres, isso é verdade e podemos emigrar para os paises vizinhos, graças à UE.