terça-feira, 5 de julho de 2016

O sentido da vida

Aquele amigo não era conhecido por ter excessos de vaidade, nem por ser muito "apegado a coisinhas" - como alguém uma vez qualificou, com graça, um novo rico deslumbrado, daquele género assaloiado que gosta de ter o último modelo de tudo o que tecnologicamente está "na berra".

Porém, naquele dia, ao mostrar o automóvel que acabara de comprar, de gama alta, claramente identificável com um estatuto social "a puxar para" o elevado, não se conteve e perguntou a um conhecido, impante e seguro da resposta:

- Então, que achas? Já é mais para cima do que para baixo, não te parece? 

A expressão ficou na "história", entre os conhecidos dessa figura excelente, cuja vida correu sempre bem "mais para cima do que para baixo". Aliás, merecidamente.

Lembrei-me disso hoje, ao ter uma conversa com um concessionário da marca do carro que possuo. É que a opção que estou a encarar, para possível compra, é de um modelo de gama abaixo daquela que hoje tenho. Pensei para comigo: isto começa a estragar-se! Estou a "andar" já mais para baixo do que para cima...

5 comentários:

Isabel Seixas disse...

Naaaaaaaaaa, pelo contrário já não precisa é de acessórios atingiu o per si por inerência...

A Nossa Travessa disse...

Chicamigo

Poizé andar mais pra baixo do que pra cima é sina de todos nós os portugueses. Em milhões de situações, no teu caso a possível compra de um automóvel. É como sobra-me o tempo para tão pouco salário.

A crise não acabou, já saiu do adro mas ainda falta a procissão que é muito longa - e chata...

Abç do Leãozão

E amanhã em França oxalá estejamos mais pra cima...

Jose Tomaz Mello Breyner disse...

Senhor Embaixador

O carro não faz o homem mas sim o homem faz o carro, e o Senhor PR que o diga

o Merceeiro disse...

Curioso este texto e a entrevista a que assisti na tv este fim de semana com o ex Santo e também ex James Bond, Moore, SIR Roger Moore.
Então a curiosidade é a seguinte: SIR Roger Moore que vive no Mónaco, onde estacionar é um bocado difícil, possui um Smart para as suas deslocações e fá-lo de cara descoberta apesar de ser SIR, e, sobre o facto, contou um episódio com humor que lhe sucedeu.
Como o episódio já não tem nada ver com o texto em análise, ( ás vezes, aspecto exterior de falta de interior, repito, ás vezes ), se por acaso alguém tiver curiosidade em saber mais acabei agora mesmo de descobrir que está no You Tube.

Anónimo disse...

Aquisição de uma viatura a abaixo da que tem?... Onde é que já se viu isso! Eu vejo ao "meu lado" pessoas com Mercedes, BMW, Audi, etc. e ganham o ordenado mínimo, mas compram estas viaturas com empréstimo bancário a 8/10 anos... É o seu (deles) cartão de visita...