domingo, 12 de junho de 2016

Notas (bem dispostas) de um domingo de sol


- É chocante a força que o Bloco de Esquerda e o PCP impõem nas decisōes salariais tomadas pelo governo socialista. O caso mais recente foi o escandaloso aumento que conseguiram para os administradores da Caixa Geral de Depósitos.

- Espero que o "Prós e Contras" de amanhã nos traga Assunção Cristas e Mário Nogueira a discutir os méritos do ensino público na formação dos "holligans" britânicos que ontem se ilustraram na Côte d'Azur, onde duvido que a toponímia local preserve a Promenade des Anglais.

- Se Marcelo não surgir hoje de arco-e-balão nas ruas de Alfama, vão começar os rumores de que a sua presidência entrou em declínio.

- Ao preço a que anda a sardinha, mais de uma dúzia por família vai ser lido pelo fisco como sinal exterior de riqueza.

- A Justiça passou agora a mau-da-fita ao acusar jornalistas de quebra de segredo de justiça (uma evidente calúnia!) no caso Sócrates.

- Cavaco começa a ficar vingado. Há cada vez mais consensos: sobre o que o país pensa dele, sobre a recusa das sanções europeias e sobre o facto do Europeu serem "favas contadas".

8 comentários:

Anónimo disse...

quem é mais bandido? o ladrão ou o polícia que dá a coisa para o ladrão levar?

Anónimo disse...

Mas é estranho que a fuga de informação só podendo ter origem no magistrado ou no procurador deixe o gato escondido com o processo de fora...

Anónimo disse...

Cavaco e Senhora tiveram a sorte de não ser em oriundos da Roménia senão, depois de apupados na praça, nem um helicópetro os poderia salvar.

Anónimo disse...

De uma entrevista de Ruy Castro ao DN respigamos o seguinte sobre a actual situação do Brasil"...saiu aquela quadrilha que estava no poder e entrou uma outra quadrilha que, pelo menos, é mais transparente..." Será que a actual "geringonça" vai pelo mesmo caminho?

Anónimo disse...

Entendi, sua sagacidade, Embaixador.

Anónimo disse...

Hooligans britânicos? Isso é falta de informação....o que se viu foram famílias e adeptos normais ingleses a serem agredidos por selvagens oriundos do país mais desprezível do mundo: a rússia

Luís Lavoura disse...

mais de uma dúzia por família vai ser lido pelo fisco como sinal exterior de riqueza

Eu quando como sardinhas assadas (em minha casa), nunca consigo comer mais de três. E a minha mulher e filho comem uma ou duas, nunca mais.

E em tempos pretéritos uma (ou até meia) sardinha por pessoa, era o que cabia numa refeição.

Anónimo disse...

Qdo. estive Nazaré, em um restaurante local, pedi sardinhas assadas, o prato era bem servido com 5 sardinhas no prato, mas o dono do estabelecimento, me mandou 8, seriam 3 de cortesia, pois era o que sobrara, e não poderia vender outro prato com somente 3. Comi-as todas, e ainda não me dei por satisfeito. As melhores sardinhas sem dúvida, são as de Portugal!