sábado, 9 de abril de 2016

Quem me empresta um quarto de hora?

Não sei quando começou, mas é um vício já com algum tempo. Tem a ver com o prolongamento da consulta ao computador para ver os emails, ou com a dificuldade de deixar um livro ou jornal que estou a ler ou mesmo um programa de televisão. Deixo-me ficar, meço muitas vezes mal o tempo de que necessito para chegar aos locais, não conto com a imponderabilidade do trânsito ou com um telefonema de última hora, e, depois, lá vou eu aflito para chegar a tempo a alguns compromissos. Às vezes, também, é alguém que cruzo na rua, outras a dificuldade de encontrar lugar para estacionar.

Preciso de quinze minutos. Tivesse-os eu e nunca andaria afogueado, a mandar o velho SMS "estou atrasado", nunca teria de pedir desculpa por algum imponderável que me ocorra.

(E, porque assim é, vou sair já para um jantar que tenho no outro lado da cidade...)

PS - Este texto saiu simultaneamente no blogue e no Facebook. Aqui saiu "imponderábel". Lá o erro não surgiu. Coisas... 

7 comentários:

Anónimo disse...

Embaixador, está feito. Olhe é imponderável que se escreve e não imponderabél. O APS, vai cair a matar. Nós os vilaealenses e nortenhos em geral, caimos ás vezes na troca dos v pelos b. Da minha parte tudo bem, para mim isso é peanuts, mas o APS esse dogmático da gramática vem já ai a correr. Já agora bom apetite e deixe para lá o APS, não passara de um pobre diabo.

Jaime Santos disse...

Quando voltar do seu jantar, Sr. Embaixador (vê-se que saiu a correr), corrija o 'imponderábel', porque há gente muito maledicente que irá imediatamente dizer 'parece impossível tal erro da parte de um Embaixador, ao estado a que isto chegou', fingindo ignorar que o v e o b estão lado a lado no teclado QWERTY...

Anónimo disse...

Gostei de ler!

Anónimo disse...

Tínhamos um colega que chegava sistematicamente atrasado meia hora. Um dia resolvemos, "só nós", chegar meia hora mais tarde. Ele chegou 1 hora atrasado!... desistimos...
Mas realmente há por aqui uns "educadores de bons modos e da língua" de "primeira água"! É de espantar vindo da esquerdalha! Fazem falta nas escolas... Dizem para aí que o ensino está uma lástima...

Anónimo disse...

Ao anónimo das 09:36, caro anónimo da direita bafienta, ao longo da minha vida, com raras excepções sempre vi nos intelectuais da esquerda pessoas muito mais capazes culturalmente do que o pessoal da direita bafienta a que você por certo pertencerá. Basta ver por exemplo na minha cidade( Vila Real), quando eu andava no ciclo e até mesmo no secundário na década de oitenta. O pessoal do PS era da Cidade e melhores alunos e o pessoal do PSD era os das aldeias normalmente mais desafortunados culturalmente. Por isso não entendo a sua observação.

Guilherme Sanches disse...

Trabalhava eu numa multinacional, e estávamos na fase final de seleção para chefe de uma das dez filiais em Portugal.
A entrevista estava marcada, e um dos finalistas, portanto candidato já elegível, chegou uns dez minutos atrasado, com desculpas comuns de trânsito, acidente, crianças, etc.
O Sr Arnold F., administrador da empresa neste país, iniciou a reunião:
- Explique-me como é que o Senhor, que não é capaz de planear uma curta viagem para chegar a horas a uma entrevista para o emprego de que precisa, vai ser capaz de planear e gerir a vida de 240 pessoas de uma filial desta empresa?
Mais umas curtas considerações, e a entrevista acabou assim mesmo antes de começar, com o silêncio do candidato.
Pudesse eu ceder um quarto de hora, e bem poderia mesmo, ceder de boa vontade uma meia horita. É que a seguir, trabalhei mais 20 anos com ingleses e com Inglaterra, e pontualidade faz parte dos hábitos que ficam...
Um abraço

Francisco Baptista disse...

Bom dia,

Uma dica que comigo se revelou eficaz: adiante propositadamente o seu relógio 3 minutos, é espaço suficiente para raramente chegar atrasado...e passar muito tempo a esperar pelos outros.

Cumprimentos,