quinta-feira, 17 de março de 2016

Os taxis, o Uber e a facilidade


Como já se previa, na "guerra" taxis-Uber, parece que acabou por ganhar a facilidade, desconfio que apadrinhada por uma das forças políticas que apoiam o governo. 

Apanhado sem estratégia, entre a popularidade crescente da oferta de serviços do Uber e os protestos enraivecidos dos taxistas, incapazes de oferecerem um serviço comparável, o executivo terá optado pela facilidade, com vista a comprar (por quanto tempo?) alguma paz social no setor. "Deitar dinheiro" sobre os problemas é sempre a solução mais cómoda. 

Assim, parece que vão ser entregues umas dezenas de milhões de euros aos taxistas, para miríficas medidas de modernização. Já estou a imaginar o que vai ser a "reconversão" e a "reeducação" de alguns figurões que às vezes me têm saído em rifa aqui por Lisboa. Em certos casos, como dizia a mãe de Kotter, nas saudosas crónicas de José Cutileiro nos "Bilhetes de Colares", "nem cem anos farão daquilo gente"...

Agora, só falta mesmo que nos critérios de distribuição do dinheiro intervenha uma inenarrável entidade a quem a comunicação social dá regularmente voz e que muito se dedica a ajudar a defender em justiça os taxistas apanhados em vigarices e maroscas, em lugar de contribuir para os afastar e isolar, pelo mau nome que dão a uma classe onde, como é óbvio, continua a haver imensas pessoas honestas e profissionalmente dignas. 

Eu, que sou regular utente dos taxis - até hoje, devo confessar para surpresa de muitos, nunca utilizei o Uber -, ouço diariamente queixas de taxistas sobre a tal entidade, sobre a sua alegada proteção à "mafia" dos famigerados taxistas do aeroporto, com o custo na imagem que tudo isso projeta sobre a generalidade da classe profissional, cujas debilidades de qualidade de oferta a concorrência do Uber trouxe agora mais à evidência.

Tenho pena de que o governo assim atue. Haverá, com toda a certeza, finalidades muito mais úteis para o dinheiro público do que financiar negócios privados incapazes de resistir à concorrência. Ou, em alternativa, o executivo também podia optar por deixar esse dinheiro no bolso dos contribuintes.

ps - depois deste post, já sei que me aguardam, como aconteceu no passado, ameaças e insultos. É a vida...

10 comentários:

Anónimo disse...

Sr. Embaixador,

Creio que uma vez aqui relatou uma experiência enquanto cliente da Uber.

Francisco Seixas da Costa disse...

Leia bem: http://duas-ou-tres.blogspot.pt/2015/02/uber.html. Eu escrevi: "para benefício de amigos"! Eu não utilizei o serviço. Chamei-o para outros o utilizarem

Anónimo disse...

Tirando o aspeto burocrático das licenças, alvarás e seguros que uns são obrigados e outros não, apenas posso dizer que já andei muito de táxi e de uber.

Grandes Diferenças a favor da uber:

- Educação
- Apresentação
- Limpeza
- Custo
- Idade das viaturas

Melhorem os táxis estes parâmetros e ganharão de novo clientes

Anónimo disse...

Sugiro que experimentem a APP Mytaxi -- 50% de desconto até final do mês

Anónimo disse...

com o liberalizar, tudo muito bem (fora a eventual hegemonia da uber, mas isso sao outras historias)

a unica coisa que nao entendo é o seguinte

é que ao que parece, e posso estar enganado, para ser proprietario de um taxi é preciso pagar cerca de 100 000 euros

os proprietarios de carros da uber tambem pagam 100 000 euros? ou a uber paga por eles?

a meu ver esta é a iinjustiça, ou a uber paga cerca de 100 000 euros por carro ou entao o estado/ as autarquias que o desenbolsem...

Anónimo disse...

Ainda por cima já nāo se pode ir apanhar táxis na zona das partidas do aeroporto de Lisboa. Os motoristas eram muito mais civilizados do que os das chegadas.

JPGarcia

Anónimo disse...

Embaixador, sou português, vivo no Brasil, os seus amigos do PT tem o Brasil á beira do golpe de estado. Existem tropas de prevenção, os fuzileiros já anunciaram que não irão defender um eventual derrube do governo. A guerrilheira do Araguaia será a responsável por tudo o que vier a ocorrer, ela incendiou ainda mais o Brasil com a nomeação do ignorante. Foi só o juiz ter suspendido a nomeação do corrupto, já o Dólar está a cair aqui. Este cancro tem que ser estirpado de vez. No tempo de D.Pedro II, devido a ele ter vendido muitos titulos de Barão, existia uma piada que dizia há cão que te faço Barão, hoje em dia é há ladrão corrupto que te faço ministro.

Anónimo disse...

Um anónimo informa que as licenças, os alvarás, para os táxis custam à volta dos 100 000 euros.
Não é verdade. Os alvarás custam cerca de 500 euros.
O que acontece é que dada a dificuldade em obter o respectivo alvará, os trespasses destas licenças estão agora nos 100 000 euros.
Presume-se, portanto, que hoje ter um táxi em Lisboa seja uma mina.
E quanto aos impostos pagos pelos táxis - experimentem pedir factura e vejam se o que eles passam é mesmo uma factura.
Na maioria dos casos é um papelucho sem valor legal.

Anónimo disse...

obrigado oh outro anonimo

de qq maneira nao se compreende o preço dos trespasses de alvaras, nem a dificuldade em obte-los.
quanto aos papelinhos nao tenho razao de queixa. os taxistas nao serao anjos mas ja ca estao ha muito tempo, ja todos lhes conhecdemos os defeitos, é so dar tempo ao tempo e as manhas tb aparecerao nos ubers e afins.... as caracteristicas do portugues nao se restringem aos taxistas, sao transversais a sociedade portuguesa

cumprimentos

Helena Sacadura Cabral disse...

Estou com o Anónimo sa 12h12
A grande diferença reside na
- Educação
- Apresentação
- Limpeza
- Custo
- Idade das viaturas
E como sou utilizadora de ambos os meios podia mostrar a diferença que paguei, num mesmo percurso, ente os dois meios de transporte.
Além do mais perguntam-nos qual a música que queremos ouvir e se queremos água.
Nada mau!