quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

A carreira e a fonética (2)

- Vai ali o Draga. Você conhece-o? 

Estávamos a olhar para o pátio, das janelas das antigas Económicas, nessa segunda metade dos anos 70.

Eu tinha acabado de entrar para o MNE, há muito pouco tempo. Quem me colocava a questão era um conselheiro já antigo, um homem com graça e que dava a confiança aos colegas mais novos de os aculturar às coisas da "casa".

Não, eu não sabia quem era o tal Draga, um cavalheiro com ar distinto, que parara para falar com alguém.

- É embaixador. Na verdade, ele não se chama Draga, mas é assim que é conhecido.

- Porquê? Então como é que ele se chama?

- Chama-se Braga Condé...

Sem comentários: