quinta-feira, 12 de novembro de 2015

O "blazer"


Eram duas figuras masculinas, um tanto caricatas. Dois alemães imensos, na casa dos cinquenta e tantos anos. Com um aspeto bizarro. Um deles, loiro, tinha uma t-shirt com menção a Chipre, creio que com um sol desenhado. O outro recordo que tinha um lenço "à Arafat" e um boné estranho. Ambos com proeminentes barrigas, muito "Oktoberfest". 

Abordaram-me hoje, junto ao "Paris em Lisboa", no Chiado. Perguntaram-me se sabia falar inglês. Pensei que queriam direções. E, de certo modo, queriam. Queriam saber onde eu tinha comprado o meu "blazer"! Expliquei que não era possível terem acesso ao local onde aquele casaco fora feito, mas que, por toda a Lisboa, em imensas casas comerciais, podiam encontrar casacos idênticos. 

Foi então que veio a surpresa: "É que só em Portugal é que vemos casacos desses! Na Alemanha ninguém veste assim. E aqui há imensa gente com eles. É um traje nacional?". Olhei em volta e, de facto, vi duas ou três pessoas de "blazer" azul, com botões metálicos, calças cinzentas, tal como eu estava vestido. Nunca me tinha passado pela cabeça que a frequência deste tipo de "blazer" pudesse ser associada a Portugal. Vou passar a estar mais atento.        

2 comentários:

Helena Sacadura Cabral disse...

Ah! Ah! Ah! Francisco.
E qual será, para eles, o traje nacional feminino?!
Que pena não ter perguntado. Só de pensar nisso, tenho um ataque de riso...

Isabel Seixas disse...

Ora essa, estão desatentos e o tailleur da Sra. Merkel?

Pronto está bem que muda de cor...