quarta-feira, 25 de novembro de 2015

25 de novembro de 1975


8 comentários:

Luís Lavoura disse...

Nesse tempo ninguém se fazia fotografar sem um cigarro na mão.
Hoje em dia o cigarro é apanágio de mau gosto. Choca.

aamgvieira disse...

O problema não é o cigarro....mas o fumo que se veio a condensar sobre Portugal.

Alcipe disse...

Estes comentários não revelam mais fino gosto do que os do facebook...

a) Alcipe

o Merceeiro disse...

como muita gente importante gostaria de chegar aos calcanhares deste Senhor. Respeito !

Jaime Santos disse...

Tenho pena que o PS tenha decidido não comemorar o 25 de Novembro na AR. É que a memória de pessoas como Ernesto Melo Antunes merece bem ser evocada (e constituiria uma bofetada de Luva Branca na Direita, mas isso é de somenos). Não é certamente o único (recordo ainda Vítor Alves), mas é certamente o primeiro entre iguais. A sua figura lembra-me certos cônsules da República Romana que, depois de servirem a Pátria em situações de grave crise, regressavam ao cultivo das suas terras, recusando todas as honrarias.

septuagenário disse...

Já tinhamos gente tão bem formada naquele tempo, este homem um exemplo, e tal como hoje, precisamos sempre arranjar uma sarna para nos coçarmos.

Sem Marcelo Caetano (Salazar)e sem Colónias o que precisamos mais? apenas juízo.

Espectáculo! como diz o outro

Helena Sacadura Cabral disse...

Melo Antunes para alé de uma brilhantíssima inteligência era um homem como conheço poucos!

Maria disse...

Hoje dia 26 de Novembro tenho que congratular a minha nora por ter FEITO FORCA para que a minha neta nao nascesse a 25 de Novembro. Faz hoje 8 anos.

F. Crabtree