segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Será o efeito Borgen?


A RTP, para gosto de muita gente, na qual me incluo, estava a repetir a excelente série Borgen, que ficciona, com grande qualidade, a vida política dinamarquesa. 

De um dia para o outro, a emissão foi suspensa, contrariando mesmo o que constava da programação divulgada nesse dia pela imprensa.

Uma das novidades que, estou certo, a série trouxe a muitos espetadores era a circunstância, comum em vários países europeus, da chefia dos governos não competir necessariamente ao líder do partido com mais deputados no parlamento, mesmo que essa hipótese não tivesse sido abordada durante a precedente eleição. 

Não quero acreditar que a RTP, quiçá sob ordens da tutela, tivesse querido evitar que os portugueses tomassem essa possibilidade como possível. Mas que tudo isto é um pouco estranho, lá isso é!

6 comentários:

Maria disse...

Nao ha bruxas mas...montadas nas vassourinhas sobrevoaram Portugal. Que Goya nos valha! Uma serie magnifica! Voltara?

Saudades

F. Crabtree

LG disse...

Sr. Embaixador, não está enganado? O último episódio (pelo menos de acordo com o site da rtp - http://www.rtp.pt/programa/tv/p31545/e10) terá sido emitido na noite das eleições.
Este blog parece confirmá-lo
http://aquem-tejo.blogs.sapo.pt/tambem-houve-eleicoes-no-reino-da-59760

António Henriques disse...

Também sigo essa série e foi com grande surpresa que vi a sua transmissão interrompida! Também me ocorreu essa possibilidade. Não sei se foi, mas é estranho que uma série de tão boa qualidade e que desperta o interesse de tantos espetadores, tenho sido "varrida" da grelha de programação de forma tão intempestiva. A "máquina" que suporta a PaF já nos mostrou do que é capaz. Política à parte, espero que a RTP reponha na sua grelha esta excelente série.

A. Henriques

Manuel Augusto Araújo disse...

Manuel Augusto Araújo
A dúvida é legítima mas...a RTP reserva algumas surpresas. Há muitos anos, provavelmente o Francisco Seixas da Costa não estava em Portugal, o magnifico Berlin Alexanderplatz de Fassbinder, foi subitamente interrompida e nunca mais se ouviu falar nelae nem a RTP respondeu a quem a inquiriu sobre o sucesso. Esse trabalho extraordinário pela transposição que faz de forma sublime do romance de Alfred Doblin para o cinema desapareceu, evaporou-se ao fim de três ou quatro episódios. Amputou-se, sem qualquer explicação, uma obra maior da arte cinematográfica. Agora é legitimo tirar outras ilações. Como diz a nossa amiga F. Cabtree, não há bruxas mas...se de facto exibiram o último episódio na noite das eleições é como se não o tivessem exibido. Deveriam passar noutro dia avisando previamente todos os interessados em o ver. Eu, obviamente perdi-o. Como eu muitos outros certamente.

Fernando B. disse...

Meu caro, hoje não tens razão...O episódio 10 ( o ultimo) da III Temporada foi exibido dia...4 de Outubro!
Dava jeito era que a gente que anda a dizer e escrever coisas sobre formação de Governos, vissem a série, isso sim... Abraço.

Antonio Cristovao disse...

Serviço publico bem feito é transmitir o House of Cards e Borgen (eu como extremista se mandasse, só passava o cartão valido de eleitor, a quem mostrasse ter visto as series todas, pelo menos duas vezes)