sexta-feira, 2 de outubro de 2015

João Semedo


Há pouco mais de um ano, João Semedo, à época co-lider do Bloco de Esquerda com Catarina Martins, sondou a minha disponibilidade para estar presente na "universidade de verão" do seu partido, para falar sobre a situação na Europa. Declinei o amável convite, por razões, de natureza logística e de fundo, que lhe referi: não estaria em Portugal nessa altura e, mesmo que estivesse, mantinha com o BE uma divergência política insanável que inviabilizaria a minha presença, como na ocasião lhe expliquei. Na nossa troca de mensagens, confirmei a grande dignidade de João Semedo e o seu modo urbano e sereno de estar na política. Voltámos a encontrar-nos, meses mais tarde, no almoço dos 90 anos de Mário Soares.

João Semedo teve entretanto um grave problema de saúde, que o obrigou a afastar-se da liderança do Bloco. Há dias, com satisfação, vi-o surgir numa ação do seu partido, aparentemente recuperado. Imagino que deva estar, nos dias de hoje, bem contente com a excelente "performance" do Bloco no caminho para as eleições de domingo, que muito deve às prestações de Catarina Martins e Mariana Mortágua, cada uma, a seu modo, grandes revelações naquela área política. Aquilo que chegou a ser prenunciado como a lenta desaparição do Bloco, a ser "canibalizado", à esquerda e à direita, respetivamente pelo PCP e pelo PS, parece não ir acontecer.

Quero deixar aqui uma nota de forte simpatia a João Semedo, uma figura que me merece um grande respeito como um homem de convicções, as quais, não sendo necessariamente as minhas, não deixam representar a marca da diversidade e do pluralismo que são necessários e enriquecem a democracia portuguesa.

6 comentários:

Anónimo disse...

João Semede é um Grande Senhor da nossa Política.
Quanto ao Bloco de Esquerda, faço votos que suba e fique acima dos 10%.

Luís Lavoura disse...

Ouvi uma vez João Semedo a falar num debate sobre eutanásia.
É indiscutivelmente, uma pessoa inteligente, sabedora, não dogmática e com só se ganha em debater.
Também por isso, não entendo, aliás, rejeito completamente a posição do Francisco, de recusar-se a ir falar na Universidade de Verão do Bloco por não concordar com esse partido. Francisco: o facto de não concordar com o Bloco não deve querer dizer que você se recusa a apresentar as suas ideias a pessoas do Bloco!

Francisco Seixas da Costa disse...

Caro Luis Lavoura: eu não escrevi que não ia por não concordar com o BE. Claro que não concordo, mas não era isso que me impediria de trocar ideias. Eu escrevi outra coisa, que tem a ver com uma atitude esoecífica que eu não perdoo a esse partido. É diferente.

Anónimo disse...

Ó Embaixador, então um "réptil" que me dizem ser o presidente do municipio de Lisboa8ao que ela chegou9, diz que num ato de desespero anda a pedir a correligionários para pedirem aos amigos Comunistas e Bloquistas para votarem PS. Ó Embaixador ao que chegou o Patido de Soares, Zenha, Cardya e tantos outros bons socialistas. Vergonha é só a palavra que me apetece dizer. Ainda iremos ver este réptil nas autárquicas a ajoelhar perante a CDU e Bloco. Sei que a derrota é desesperante, mas votar no mesmo partido que um réptil destes pertence nem pensar.

Helena Sacadura Cabral disse...

João Semedo é alguém de quem se gosta facilmente. Eu gosto muito dele, de dentro, do coração. E nunca esquecerei a sua amizade pelo Miguel.
Felizmente que eu posso pensar de forma diferente da sua e estima-lo até por essas diferenças!

Anónimo disse...

E, quando o Miguel nos deixou, lembro-me bem de o ver, depois da bela homenagem no teatro S. Luiz, apesar de desfeito,a correr para chegar a tempo da missa, na igreja do Sagrado Coração, projecto também da autoria do Nuno Portas, de não estou em erro e onde os pais do Miguel e irmão estavam, na última homenagem pública, já que cemitério era só para a família. Apesar de não ser católico