sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Notas presidenciais

  1. Sampaio da Nóvoa arrisca-se a vir a perder as eleições menos por falta de apoios do que, afinal, por ter "certos" apoios. A "simpatia" implícita revelada por Jerónimo de Sousa é um verdadeiro "beijo da morte". Depois do "Livre" e de Daniel Oliveira, só espero que o nosso amigo Otelo não decida anunciar que vota nele... Ah! e Boaventura Sousa Santos!
  2. A desistência de Santana Lopes da corrida presidencial foi o único argumento que me convenceu, em definitivo, de que Durão Barroso já não mantém qualquer intenção de concorrer a Belém. Era claramente o candidato preferido de Cavaco Silva, que até fez, a seu jeito, a "job discription" do seu sucessor ideal. Passos nunca o rejeitaria, Marcelo e Rio respeitariam o "ceda el paso", o PSD começa a esquecer a "fuga" (até a "jotaria" laranja já lhe aplaude as enfáticas platitudes). Resta, no entanto, o país, claro!
  3. Posso estar enganado, mas creio que a saída de cena de Lopes pode vir a acelerar fortemente as ambições de Marcelo Rebelo de Sousa, que deixa de ter um forte concorrente como "animador" de plateias do "PPD-PSD" de outros tempos. Com as tribunas mediáticas que detém, o sentido do voto de Lopes também não deixará de ter algum peso. Para onde se inclinará?
  4. Creio que Maria de Belém não tem razões para estar sossegada. Para além do facto de que alguns dos seus apoios emergirem de áreas com algumas fragilidades, como o tempo revelará (e, se não for o tempo, serão os seus opositores)!, há por aí algum "ruído silencioso" que me leva a pensar que as hipóteses de vir a surgir mais alguém que "cubra" o centro (esquerda e direita) são bastante elevadas. Os altares andam agitados...
  5. O último ano revelou que, afinal, Marinho Pinto não se "enxergava", como dizem na minha e na terra dele. Desperdiçou, com um comportamento errático e incoerente, todo o capital que conquistara com as suas populares intervenções televisivas. Confesso que cheguei a pensar que uma sua candidatura poderia fazer "estragos" nas presidenciais. Enganei-me redondamente, embora o "sistema" mediático já o tivesse condenado, retirando-o artificialmente dos debates (a imprensa tem "donos", diga-se o que se disser, e eles, como os 'inteligentes" das corridas de touros, não gostam de espontâneos). Afinal, até no seu nicho da "corrupção & crimes similares" Marinho Pinto se deixou ultrapassar por aquele candidato com ar grave cujo nome me escapa e que deve vir a ter o apoio da Associação dos Cabeleireiros do Sul e Ilhas...

19 comentários:

Anónimo disse...

As eleições, quaisquer que sejam, tornaram-se uma náusea!

Anónimo disse...

Anos a fio a malta pensando que fora a simpatia por Soares explicitada por Cunhal que derrotara freiats e descobre agora Seixas da Costa que a «"simpatia" implícita revelada por Jerónimo de Sousa é um verdadeiro "beijo da morte"» para um candidato.

A mentalidade Guerra Fria ou xuxa sectária em grande esplendor num que até se costuma conter.

Carlos Fonseca disse...

Aconselhar os militantes a votarem Soares, mas apertando o nariz na altura do voto, é uma manifestação de simpatia? O que já aprendi consigo, caro Anónimo (18:29).

Anónimo disse...

V., Fonseca, além de bastamente preconceituoso, tem tb dificuldades de apreensão do real e do modo como os factos resultam.

Anónimo disse...

Para todos os efeitos será bem melhor ter o apoio de Jerónimo de Sousa, um cidadão honesto e impluto do que ter o apoio do 44 e sus muchachos. Ai sim seria o fim da picada. Estes PS burgueses, tem uma raiva ao Patido Comunista, alguns ficaram com raiva porque de 74 até meados de 75 queriam ser do PC, mas Alvaro Cunhal sentiu-lhes o cheiro de oportunistas e nunca lhes deu hipóteses. Muitos, são tão socialistas como eu sou Benfiquista, ou seja nunca.

Anónimo disse...

Sempre tive medo dos comunistas. Agora que sei que o chefe deles é "impluto", até me borro!

Jaime Santos disse...

O PCP vai provavelmente avançar com o candidato do costume (até pode ser Heloísa Apolónia, se se sair bem no debate com Portas), para ocupar tempo de antena, já se sabe. Depois, desiste a favor de Sampaio da Nóvoa se este precisar dos votos comunistas para passar à segunda volta (se a houver e a Direita não levar tudo de rompante como sucedeu nas duas últimas eleições). Este será o melhor cenário para Sampaio da Nóvoa. Um apoio do PCP demasiado cedo arrisca, como diz o Sr. Embaixador, a assustar eleitores do Centro, não percebo a irritação dos comentadores comunistas. Quanto a Maria de Belém, avançou na pior altura. Se tivesse feito como Jorge Sampaio que avançou cedo, seria provavelmente hoje a candidata do PS. Tendo feito o que fez, ou seja tirado protagonismo a António Costa e à Campanha das Legislativas, haverá muita gente que torcerá o nariz a votar nela, pelo menos na primeira volta (eu incluído), sobretudo se a Direita ganhar as Legislativas. Quanto a esse Candidato/a-Mistério, agradeço ao Sr. Embaixador que desfaça o suspense e nos diga já quem é, quem é?

Anónimo disse...

Vejo outro cenário: os eleitores de Direita votarem de preferência na sua maioria em Maria de Belém e depois esta irá disputar com Sampaio da Nóvoa a 2ª volta. E o PS o que faria num caso destes?
Rio não convence lá muito, Marcelo é um "entertainer" da Tv, mas Belém tem já a confiança de muito eleitor conservador e de muito eleitorado feminino.
Era "giro": Belém, versus, Sampaio da Nóvoa.

Anónimo disse...

confirma-se: maria de belém não pegou. Percebe-se: IPSS, aborto, farmacêuticas, é mistura a mais.

Mas quem será o Dom Sebastião ou Dona Sebastioa do centro-direita e centro-esquerda? Será o tino das rãs? duvido que seja grande coisa. Foi o Neto, não pegou, foi a Maria, não pegou, quem será o Arcanjo? Tudo menos Nóvoa, tenebroso esquerdista. Se me pudessem juntar umas frases do homem que não sejam do tempo da LUAR, coisa de há quarenta anos...

josé ricardo disse...

Concordo levianamente com o primeiro anónimo. Na verdade, se há coisa que (espero) se aprende na escola é os comunistas não comerem criancinhas ao pequeno almoço

Um abraço
José Ricardo

Anónimo disse...

Jaime Santos permite a discussão, pois o que diz faz um sentido não sectário ou uma mentalidade de guerra fria, mais própria de secção xuxa de vão de escada.

Mas reparará que Seixas da Costa não fala de Nóvoa receber apoio do PCP "demasiado cedo".

O que Seixas da Costa diz é que «a "simpatia" implícita revelada por Jerónimo de Sousa é um verdadeiro "beijo da morte".»,

É aliás um discurso de próximos do PS que dantes falavam na necessidade do pleno da esquerda para vencer as presidenciais e que agora começaram a invocar o centro.

Esquecem que, no passado, foi justamente a simpatia do PCP que se constituiu enquanto beijo de vida, levando às vitórias de Soares e de Sampaio. Não foi de certeza a simpatia de um qualquer Assis ou de qualquer Jaime Gama (que, aliás, nem de centro são).


Maria de Belém teve a extrema lealdade de anunciar a candidatura durante uma entrevista a António Costa, boicotando a entrevista, boicotando o que de novidade dela saísse e depois de se ter sabido, nessa mesma manhã, que só avançaria depois das legislativas. De carácter estamos conversados e sem precisar de ir para o BES Saúde.

Francisco Seixas da Costa disse...

O Anónimo das 17.01 não entendeu nada. É obvio que SdN, a ser eleito,só o vai conseguir com o voto do PCP. Isso não impede que seja prematuro de JS esteja, desde já, a assinalar o sentido possível de voto comunista, sabendo nós como isso pode condicionar a predisposição de outro setor do eleitorado sem o qual, da mesma forma, SdN também não será eleito. Atenta a dificuldade que, por algumas semanas, continuará a atravessar o PS, torna-se evidente que uma excessiva "esquerdização" da imagem de um candidato (e por isso referi outros nomes além do PCP) que ainda é pouco conhecido impede-o de projetar uma imagem mais abrangente. Mas quem vê fantasmas é um caso perdido!

Francisco Seixas da Costa disse...

Recordo isto: http://duas-ou-tres.blogspot.pt/2015/05/o-programa-de-novoa.html

Anónimo disse...

o anónimo percebeu. e percebe tb, de o ler diariamente, como anda aí muito de afinidades electivas com a mentalidade xuxa da guerra fria.


daí Seixas da Costa andar tão preocupado em acarinhar e perpetuar o medo infundado de um eleitorado (que é o seu) com medo dos emblemas com ferramentas e das esquerdizaações. do que havia que ter medo era do buraco em que com o euro nos meteram. mas não.

É o gosto pela alternância liofilizada teimar-se no comentário em que se dá fogo a todas as ideias feitas do bom-senso sobre os radicais esquerdistas, que bem avisaram onde nos enfiávamos.

esquece-se ainda Seixas da Costa de lembrar que ao eleitorado pleno dos eleitores de esquerda interessa saber quem são os candidatos que podem ter chances, para irem desde já pensando o seu voto.

Importa lembrar, por exemplo, ao PS e aos seus eleitores habituais, cujas umbiguices (e, por meritória que tenha sido a carreira, e foi, Seixas da Costa bebeu demasiado das Necessidades para conseguir fugir às vaidades) entregaram Belém a Cavaco, quem são os candidatos da sua área em boas condições para convocarem os votos da Esquerda. Não afastar os flutuantes do meio pode bem afastar os "radicais" que valeram, sem hesitações, as vitórias de Soares e de Sampaio.

Em nome da não amedrontamento dos flutuantes, Seixas da Costa prefere hostilizar os que serão aliados mais que certos.

Anónimo disse...

Pela primeira em quase quarenta anos, não sei em quem votar, embora saiba muito bem qual o tipo de Presidente que quero para Portugal para os meus e para mim, e que se pode resumir assim. O contrário do actual. Que use os poderes que a Constituição lhe dá. Que represente lá fora e cá dentro com bom gosto o que o país tem de bom. Que seja divertido ou, pelo menos, bem disposto. Que vá a concertos, à ópera, ao teatro, a exposições e a lançamentos de livros. Que acarinhe a Cultura e que exija um ministério pleno para esta. Que não vá atrás do Governo mas que o leve atrás de si no bom caminho. Que deixe os partidos jogarem o respectivo jogo democrático, sem " mandar bocas foleiras" e que não prometa o que não sabe cumprir, como aconteceu no caso BES. Que se rodeie de pessoas insuspeitas. Que não se tome sempre a sério mas que tome o país a sério. Até agora, não vi ninguém com a generalidade destas virtudes. Duvido que apareça alguém assim.

JPGarcia

Francisco Seixas da Costa disse...

Caro JPGarcia. Se estivéssemos no segundo semestre de 1995 eu recomendava-lhe um nome...

Anónimo disse...

Ascenso Simões está no caminho certo: O PR deve ser nomeado!
Mas, para acabar, pelo menos e de vez, com a náusea desta eleição o PR seria o PAR!

Anónimo disse...

Caro Francisco. Se estivessemos em 1995 eu não teria dúvidas.

Anónimo disse...

Então não escreve sobre o problema da falta de sardinhas ?......

A sétima carta do Costa é para as "sardinhas-indecisas"

A dupla santinha/névoa, já escreveram sobre a deslocação das sardinhas para outras Costas, isto "migraram" (politícamente correcto) para Europa, ou "refugiaram-se" noutras Costas.

As sardinhas ao poder !!!!