quinta-feira, 2 de julho de 2015

Ubiquidade

Cruzei-o ontem à saída do Procópio onde fui beber uma cerveja, depois de sair da universidade, cerca das onze da noite, logo depois de duas horas de aula aos esperançados e atentos candidatos a serem futuros diplomatas.

- Eh, pá! O que é que se passou ontem? Liguei um canal e estavas, todo engravatado, a falar da Grécia. Num "zapping" apanho-te, colarinho aberto "à Syriza", noutro canal, sobre o mesmo assunto. E à mesma hora! Fui-me deitar e até contei à minha mulher. Sabes o que é que ela disse? "Pode lá ser! Tás c'os copos, é o que é. Já te disse: bebe menos whisky à noite..."

Não estava com os copos. Aconteceu. Como dizia o outro, "hard times"...  

6 comentários:

Anónimo disse...

Voltou à coisa do "cruzei-o"? Fez-lhe uma cruz em cima, foi?

Bartolomeu disse...

Neste caso, talvez fosse mais acertado o título "Ubwhiskuydade"...

Anónimo disse...

"Se temos o azar de um dirigente socialista tropeçar num degrau acabam a proibir as escadas"

Anónimo disse...

Toda a gente fala sobre a Grécia.
Porque não dar eu também a minha opinião?
E vocês querem saber o que penso?
Bem me parecia.

Isabel Seixas disse...

De facto...
Que correria!

Anónimo disse...

«Enquanto dormem, os ratos “sonham” com um amanhã mais radioso» titulou o Público, insuspeito a respeito de piadas de mau gosto sobre os amanhãs radiosos e o Largo do Rato. Ou será o Público suspeito?