quarta-feira, 17 de junho de 2015

Lisboa e Jacinto



Lisboa anda afogueada com os turistas. Uma amiga, chegada do Chiado, dizia-me: "É gente a mais! Já não cabem!". O último "Prós e Contras" explicava que há zonas das cidade onde o conflito entre os visitantes festivos e os nativos está à porta da da explosão. Os políticos, nada oportunistas, tentam aproveitar a onda. Os hoteleiros, anafados de lucros mas tementes da concorrência, reeditam, em mais urbano, o confronto com as varinas da Nazaré, sentadas à soleira da sombra, com a placa clássica "Rooms / Chambres / Zimmer". Li, há minutos, que hoje houve pancadaria entre um taxista e um condutor de tuk-tuk. Isto vai bonito, vai!

Somos assim. O turista, que agora faz fila para comer o "típico" pastel de bacalhau com queijo da serra (ainda um dia vamos ver um pudim abade de Priscos lardeado com tripas, podem crer!), vai acabar por dar razão a Pessoa: "Afinal, a melhor maneira de viajar é sentir / Sentir tudo de todas as maneiras, / Sentir tudo excessivamente, / Porque todas as coisas são, em verdade, excessivas / E toda a realidade é um excesso, uma violência ..."

Não sei porquê, lembrei-me da frase do Grilo, o criado do Jacinto, no 202 dos Champs-Elysées, em "A Cidade e as Serras", quando perguntado pelo Zé Fernandes sobre o que se passava com o seu patrão, que andava tão "murcho". "O venerando preto declarou com uma certeza imensa: Sua Excelência sofre de fartura!"

Lisboa "sofre de fartura". Os comerciantes da Baixa, infelizes, têm de encontrar uma nova "narrativa" para responderem às "Yolandas Brígidas" dos diretos das televisões, porque, coitados, já não podem usar a resposta com décadas: "Isto está cada vez pior, menina!". Já falta pouco para dizerem: "Isto são camones a mais, minha senhora! Mas ninguém põe uma mão nisto! Estragam-nos a cidade!"

2 comentários:

Anónimo disse...

A tua amiga tem razão. O Chiado está a ficar exótico. Fui lá no outro dia e vi portugueses.
Fernando Neves

Anónimo disse...

Tonto Costa aposta no fim da calçada, sita só onde houver turista. que se estraga e dificulta andadura - pois pudera quase acabaram com a formação em escolas de calceteiros e um carro estacionado por cima estraga bastante. Ficará só adonde houver turistas. Lisboa duas sílabas, de plástico que fica mais barato, dizia o outro.