domingo, 5 de abril de 2015

Memorabilia diplomatica (XXI) - Circuitos


Num fim-de-semana, durante uma reunião que teve lugar em Genebra, nos anos 80, um grupo de delegados alugou um carro para um passeio fora da cidade.

Íamos no caminho entre Genebra e Nyon, à borda do lago, quando a conversa derivou para o trajecto sinuoso da estrada em que rodávamos, através de localidades. Alguém referiu que certas partes do percurso eram mesmo bastante perigosas.

Aí, um dos membros do grupo comentou: "E pensarmos nós que se faz aqui uma prova automobilística de tão grande importância...".

Nenhum dos comparsas de viagem fazia a menor ideia de que havia uma prova automobilística que passava por ali, pelo que pensámos que o nosso interlocutor se estaria a referir a algum rally. E, claro, pretendemos ser esclarecidos sobre o evento a que se referia.

O nosso homem - porque era um homem... - assumiu então um tom de connaisseur e, com ar de quem nos ia esmagar com a humilhante exposição do nosso tão óbvio desconhecimento, avançou: "Então vocês não sabem que passam por aqui as '24 horas de Le Mans'"?

Um ou dois segundos, para "digestão" mental da revelação, mediaram entre a frase e o coro de gargalhadas dos restantes viajantes. O lago à volta do qual passeávamos era o lago Léman, e o nosso interlocutor estava plenamente convencido que era nas estradas à volta desse lago que se disputavam as "24 horas de Le Mans". Ora Le Mans é uma localidade francesa a sudoeste de Paris...

Até ao final da viagem o nosso homem embatucou...

(Reedição de historietas da diplomacia por aqui já publicadas)

4 comentários:

Anónimo disse...

Outro "circuitos" mais reais, nesta Páscoa:

"A Comissão Nacional de Justiça e Paz, emitiu esta semana uma Nota sobre este assunto, evocando os versos de Sophia: Vemos, ouvimos e lemos / Não podemos ignorar”. O Papa Francisco na sua recente homilia de Domingo de Ramos convidou-nos a pensar “nos nossos irmãos e irmãs perseguidos porque são cristãos, os mártires de hoje (e são tantos).

Vemos, ouvimos e lemos

Não podemos ignorar"

jose Martins disse...

Senhor Embaixador,
São percursos de ignorância.
Em 1962, quando cheguei a Angola (não soldado) da Gabela fui, com os rapazes mistos, a Porto Amboim e convidado para irmos apanhar ananazes...
Carreguei, mesmo, uma escads às costa uma boa centena de metros!!!
A risota chegou depois.
Saudações de Banguecoque

patricio branco disse...

teve a aproximação fonetica !!

Anónimo disse...

Obviamente tinha falhado o magnifico filme (1971) "Le Mans" com Steve MacQueen... Nao se pode ver tudo!!!

Boa noite

F. Crabtree