quarta-feira, 4 de março de 2015

Queixas

Os governos português e espanhol queixaram-se à Comissão Europeia das acusações do PM grego de que Madrid e Lisboa - ainda não percebi bem por que ordem - tinham estado na linha da frente da tentativa de isolamento da Grécia no âmbito do Eurogrupo.

Hoje, o presidente da Comissão Europeia veio confirmar que os dois países ibéricos foram dos mais intransigentes, ainda mais do que a Alemanha, nessa discussão. 

Portugal vai agora queixar-se do sr. Juncker? E a quem?

10 comentários:

Joaquim de Freitas disse...

A Madame Angela Merkel, copie a Obama.

Anónimo disse...

Na tradição diplomática portuguesa é outroa modos de fazer estas coisas. Mas isso implica: saber que Portugal não nasceu ontem, saber o que é diplomacia e conhecer o funcionamento da União. fazer queixinhas é ofender um País com 900 anos.
Fernando Neves

Anónimo disse...

Eu acho que basta fazer queixa ao Senhor Presidente da República, aliás velho amigo do Sr. Juncker. Este será posto na ordem rapidamente, graças à mundialmente reconhecida eficácia de quem raramente tem dúvidas e nunca se engana ( ou vice-versa).
JPGarcia

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Chico

O JPGarcia, anónimo (?) deu na mouche! O Senhor Professor Doutor que vive em Belém é a estante, digo, a instância indicada para quem merece o recurso:

Mas arrisca-se a copiar a personagem conhecida por PR: entrar mudo e sair... calado.

Abç picante

Anónimo disse...

Eu acho que vai fazer queixa ao chefe das Finanças de Massamá !

Carlos Andrade - Espinho

Anónimo disse...

Cum catano!!! O Freitas apareceu e, até neste assunto, conseguiu ir buscar os américas!!!

Anónimo disse...

Portugal vai queixar-se à pata que o pôs neste estado - o actual governo!

Anónimo disse...

E o Antunes Ferreira não é vizinho do sr. Juncker?

Anónimo disse...

Ao comentador das 19,43, o dito cujo talvez fale, mas como algum tempo atrás disse aos jornalistas "sobre isso, não falei, não falo e nem façarei".

Anónimo disse...

Os gregos estão a tentar dividir a Europa, a fim de não pagarem o que devem.

Este Governo não actua com qualquer tipo de credibilidade e está sistematicamente a tentar minar e descredibilizar os seus congéneres europeus para tentar fugir a pagar o que deve.