domingo, 1 de março de 2015

O dever

Não me parece uma falta de extrema gravidade a existência de uma dívida do dr. Passos Coelho à Segurança Social. Pode acontecer a qualquer um.

Só que o dr. Passos Coelho não é qualquer um, é o primeiro-ministro do país, a quem sempre exige uma conduta impoluta, como se vê a Justiça exigir noutro contexto.

Por isso, representa uma evidente falta de cultura democrática, em lugar de procurar justificar-se em formalismos, não ter apresentado desculpas públicas ao país. O país ficaria satisfeito e o primeiro-ministro teria saído bem desta pequena história. 

Assim, não saiu.

9 comentários:

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Chico


Daqui de Goa (onde a Raquel decidiu copiar-me dando também um belo trambolhão.. e eu que continuo denodadamente a tentar recuperar da minha perna esquerda -que seria se fosse a direito?... E que diriam os direitistas?) vai o meu aplauso.

Mas Coelho não tem emenda; ou tentou ter quando repôs a quantia em falta, depois de assobiar para o lado (tanto quanto sei por estas bandas). Nem Coelho, nem Portas, nem a Marilu (esta afirmação dela sobre a emigração juvenil é de bradar aos céus) e muito menos Cavaco reconheceriam as asneiras que são férteis em pronunciar...

Abç

opjj disse...

DR. seixas da Costa não dramatize. Isso acontece aos melhores.Um dos meus filhos,que tinha trabalhado no público e privado, a Seg.Social reclamava dívidas de milhares e multas inexistentes. Bastava que não tivesse informado da mudança de situações. Acontece que é meu hábito guardar provas e estar atento, se não tinha embarcado.Isto aconteceu a mais de 130.000 pessoas.
Anormal é pedir-se milhares em multas por portagens que custam 1 a 2€.Isto acontece em várias situações, esta descomunal desproporção. Os nossos deputados não vêem isto!
Uma pessoa pode ter dificuldade em pagar 200€ e depois ainda lhe acrescentam uns milhares em multas!
Cumps.

Anónimo disse...

Espanta-me como estas coisas ainda o surpreendem, caro Francisco. A ausência total de sensibilidade (social, económica, cultural) não é de agora, pois não?
Um abraço
JPGarcia

Anónimo disse...

O homem já tinha sido deputado da Nação, era gestor da companhia dos lixos, pupilo de Maria Luís e não sabia que tinha que pagar a segurança social? Não acredito! Acho que fugiu ao pagamento e só se apressou a remediar a situação quando um jornal soube da notícia. E tudo isso é grave. Muito. Define o caráter do nosso PM.

David Caldeira

Anónimo disse...

Num país normal (democraticamente falando), o que não é o nosso caso, longe disso, Passos Coelho (com este caso e o da Tecniforma), o PR (com o caso de favor/informação das acções do BPN e a escolha que fez de preferir receber a reforma do BdP, em vez do salário de PR, cargo que exerce há 9 anos e picos), Portas (com a porcaria dos submarinos), Luís Albuquerque (embora o nome seja masculino é um mulher) e Gaspar, já teriam sido obrigado a demitir-se. Estes dois últimos, Gaspar e Albuquerque, quando optaram, conciente e danosamente, por recorrer ao Fundo de Estabilização da Segurança Social, que garantia o pagamento de pensões, investindo-o na compra de dívida pública e assim diminuindo para metade (ou menos) as necessidades de financiamento do Estado, em 2014 (Gaspar e Albuquerque assinaram um despacho que permitiu ao Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social - que serve, ou servia, de almofada para o pagamento futuro das pensões - incrementar o investimento em dívida soberana portuguesa para 90% da carteira, ou seja, a Segurança Social, tão defendida por essa demagógica figura, o Portas, acolitado pelo seu Ministro do Trabalho e Segurança Social, o da Lambreta), deixaram o governo sem dinheiro para garantir a sustentabilidade da Segurança Social, para o que foi necessário mais cortes nas tais pensões, para quem descontou uma vida inteira de trabalho, para garantir a si e aos outros um final de vida com dignidade e segurança.
No caso que aqui é referido, quando vemos as perseguições que a Segurança Social faz a pessoas singulares e colectivas, com ameaças e práticas de execuções e depois assistimos a esta cena de tentativa de se inocentar (um pouco à moda dessa miserável e incompetente criatura que é o Zainal Bava, no “número” que fez na AR, que enterrou a PT com os milhões que facilitou ao BES, quando diz na Comissão Parlamentar que nada sabe e nada fez e nada se lembra, etc e tal), da parte do PM é revoltante. Um PM que não pagou, não se lembra, a exemplo do que já tinha dito por ocasião do caso Tecniforma, é uma pessoa irresponsável, passível de um processo de execução fiscal, como sucede com outro qualquer cidadão. Em vez disso, surge impante no Expresso a pedir uma maioria absoluta. Este país está podre! Decididamente!
P.

Correia da Silva disse...


Não será uma falta de extrema gravidade, o primeiro ministro de Portugal- Passos Coelho, aquando da sua visita a Moçambique, ter esquecido os Militares Portugueses, que tombaram em Combate na guerra do Ultramar?
-Passos Coelho homenageou os Combatentes da Frelimo, com pompa e circunstância, depondo uma coroa de flores aos que lutaram nas fileiras lideradas por Samora Machel.
Nada me move, contra as homenagens aos mortos de outros países.
Acontece ,que em Maputo existe um cemitério( ao abandono),onde se encontram os restos mortais de Militares que tombaram em Combate,com a farda Portuguesa, onde Passos Coelho não se dignou ir colocar uma simples, mas simbólica flôr.
Acompanhado do seu séquito, onde se incluiam cinco ministros, e entre estes, o então MNE - Paulo Portas, não teve o líder do CDS/PP( arauto defensor dos direitos dos Combatentes em época pré-eleições)a hombridade de chamar atenção do chefe do governo de Portugal.
Passos Coelho não cumpriu Serviço Militar, daí a sua ignorância. quanto ao significado da palavra Patriotismo.
Os Antigos Combatentes, jamais esquecerão a afronta cometida pelo primeiro ministro de Portugal.

PATRIÓTICAS SAUDAÇÕES a todos os COMBATENTES
a) Combatente em Angola

opjj disse...

Acabei de ler um texto no blogue INSURGENTE onde diz que António Costa tb se esqueceu de pagar impostos e que se deveu à sua secretária.
Ao que li a quantia de PCoelho era de 76€ mensais e por não ter feito a comunicação.
Isto acontece a qq um, não tem partido.
cumps.

patricio branco disse...

há que esclarecer tudo isso, passos coelho responde perante o país e perante os eleitores, ele não é de facto qualquer um, e até agora o que ouvimos não é explicação nenhuma

Anónimo disse...

Por favor, não se lhe deem voltas. Toda a gente sabia que o pagamento à SS era devido, há anos, penso que é uma lei de Guterres. cinco anos a receber o "caroço" limpinho de SS. Pronto, estamos na quaresma!. Mas a verdade é que em 2012 (há três anos) tinha ficado a saber. Porque não foi pagar? Cá para mim, que não sou muito inteligente,digo que foi porque não quis. Foi agora fazer o favor de pagar para evitar maior escândalo, em ano de eleições e porque tinha o Público à perna e que não quer nada que se lixem (é mentira),até já anda com fezadas de maiorias absolutas, vejam bem, ao que chegámos. Ficou-lhe muito mal, bem como aos seus acólitos com as justificações e desculpas infantis. Pensam que o pagode é todo parvo?