segunda-feira, 9 de março de 2015

A Europa, a Grécia e nós


Aqui fica o link para a intervenção que fiz na conferência "Grécia e agora?" promovida pelo Instituto de Direito Económico, Financeiro e Fiscal da Faculdade do Direito da Universidade de Lisboa, no passado dia 4 de março.

2 comentários:

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Caro Chico

Mais uma lição de quem sabe! Parabéns!

Abç

Joaquim de Freitas disse...

Senhor Embaixador : Gostei dos pontos que desenvolveu , sobre a Grécia, claro, e também de ter posto os pontos sobre os "i" no que respeita ao enorme benefício que a Alemanha retira da Europa do ponto de vista económico, o que aliás o Snr. Fisher confirmou, acrescentando ainda a segurança que a presença num grupo de nações, que pesa 25% da economia mundial , representa.
Teve razão de chamar a atenção para a falta de solidariedade da Alemanha, quando se recorda
o que a Europa fez por ela, antes e depois da reunificação.

Quanto à Europa, Senhor Embaixador, no momento em que falava, e expunha as tensoes de toda a ordem que se manifestam nesta Europa de 27, ainda o Senhor Juncker não se tinha exprimido no "Welt am Sonntag" sobre a necessidade de criar uma Europa Militar, capaz de "fazer frente à Rússia", e "defender os nossos valores" e " as nossas fronteiras" como disse! Estava a pensar na Ucrânia, de certo.

O que quer dizer que além da NATO seria necessário de criar uma força militar unicamente europeia.

Não sei o que pensa duma enormidade destas, mas o que é certo é que Cameron já lhe respondeu hoje, dizendo que "NUNCA" o RU aceitaria uma tal decisão da UE.

Tenho a impressão que o seu amigo Juncker não está ao corrente do potencial nuclear da Rússia . E também penso que com discursos deste género, a paz na Europa não está em boas mãos.