terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

UBER


Ontem, por curiosidade, utilizei, para benefício de amigos, e pela primeira vez, o UBER, o sistema de aluguer de automóveis alternativo aos taxis. E, surpresa das surpresas, foi uma experiência excelente, com uma viatura magnífica, com motorista educadíssimo, por um preço muito razoável e competitivo.

Estou cliente! O que é que posso vir a perder? Posso perder o "isto é tudo uma cambada de ladrões!", "eles querem é governar-se!", "faz falta o Salazar vir cá abaixo prender estes políticos todos!", "estas gajas andam aí de minisaia a provocar a gente e depois queixam-se!" e outras frases que ouvi nos últimos dias. Que saudades...

14 comentários:

Anónimo disse...

Que saudades... Nāo acredito!
A qualidade do serviço "professional" oferecido, é de tal modo excelente - competencias que o Francisco conhece perfeitamente - que leva os taxistas (os chatos e tutti quanti) a saberem comunicar de outra forma e a falar a lingua de schakespeare, porque senāo "hic jacet..."
Cordeais Saudações
C.Falcao

Anónimo disse...

Espremos pela "igualdade dos sexos" no UBER e que venhamos a ter umas motoristas...(com ou sem mini saia). Ficariamos, muitos de nós, ainda mais clientes!

Anónimo disse...

miniSSaia, senão, lê-se miniZaia!!!

Anónimo disse...

Experimente andar de autocarro. Cheira a população mas, em compensação, os motoristas costumam estar calados.

Anónimo disse...

Tudo muito lindo se todo o serviço fosse legal?

E onde está o seguro dos ocupantes?

Anónimo disse...

O anonimo das 14h17 nāo estará desactualisado ? Nāo acha que a tendencia é mais para a "djellaba"...
C.Falcao

Correia da Silva disse...

Na cidade do Porto, a Uber opera a partir de hoje, na versão low-cost, com carros utilitários, e não com viaturas magníficas (parafraseando o Senhor Embaixador), ou seja gama alta.
Sendo para mim, o objectivo número um, estar no local e hora certos, este serviço low-cost da Uber é magnífico.

Correia da Silva disse...

CorreiaNa cidade do Porto, a Uber opera a partir de hoje, na versão low-cost, com carros utilitários, e não com viaturas magníficas (parafraseando o Senhor Embaixador), ou seja gama alta.
Sendo para mim, o objectivo número um, estar no local e hora certos, este serviço low-cost da Uber é magnífico.

Anónimo disse...

Ó Falcão, se William Shakespeare fosse vivo não teria gostado de ver o nome grafado à Schweppes.

Anónimo disse...

djellaba é para homens caro C.Falcao...

ao menos um burkini...


Anónimo disse...

Todos os carros da Uber têm seguros de responsabilidade civil e ocupantes, pois são carros de empresas de transportes ou turismo.

Ricardo Auriemma disse...

Incentivar o uso do Uber e como incentivar o uso de um "produto" contrabandeado ou pirata, totalmente ilegal. É como aceitar comidas sem vistoria da Anvisa ou brinquedos sem o selo da Abrinq ou Inmetro. Os carros do aplicativo Uber sequer possuem taxímetro com selo do Ipem e não têm as mesmas obrigações do táxi legalizado. E, principalmente, não pagam nenhum imposto!
Falamos do transporte de vidas humanas! Por isso, existe uma legislação que regula o serviço de táxis, prevendo vistorias bem rigorosas, cursos obrigatórios e até o levantamento da ficha criminal do taxista que pretende ser legalizado. Tudo isso para garantir a segurança dos passageiros. Além do mais, táxis e taxistas pagam impostos e geram receita para o Município.
Na cidade de São Paulo são mais de 34 mil carros. Todos os táxis da cidade são preparados para atender às necessidades da população , que têm à disposição diferentes modelos de carros: comuns, acessíveis, elétricos, híbridos, rádio táxi e também táxis de luxo. E estão entre os 10 melhores do mundo, segundo pesquisa realizada pelo portal Hoteis.com. Nos táxis de frotas, outro destaque de qualidade é o estado de conservação dos veículos, que têm em média dois anos de uso e passam por manutenção frequente.

Por esse serviço, a população paulistana paga o preço baseado na tarifa determinada pela Prefeitura. E todos os táxis da capital são equipados com taxímetros vistoriados pelo IPEM (Instituto de Pesos e Medidas), órgão federal responsável por fiscalizar esse tipo de equipamento e garantir a correta cobrança aos usuários.

O Uber insiste na fraca argumentação de que só é ilegal porque a legislação não acompanha a tecnologia. O que o torna ilegal é o fato de usarem carros particulares para fazerem um serviço que legalmente cabe ao táxi que, da mesma forma que um estabelecimento comercial, tem alvará, licença e é constantemente fiscalizado, em prol da segurança do cliente. Nesse caso, o Uber pode ser comparado a um aplicativo para vender DVD pirata. Se trabalhasse com táxi como outros aplicativos, poderia funcionar normalmente. Mas insiste em não atender à legislação.


Ricardo Auriemma
Presidente da Adetax – Associação das Empresas de Frota de Táxi do Município de São Paulo

Anónimo disse...

"o autocarro cheira a população" ...

Cheira a suor de trabalho ganho com sacrifício e que permite que o país pule e avance ... nas mãos de crianças que se permitem a comentários desses....

n391111

ps. A tempo *Subúrbios (Valete)

5 da matina
Já todos caminham pr'o o mesmo enrredo
Porque nos subúrbios
O sol levanta sempre mais cedo
É um povo escravizado nesta sociedade de extremos
Trabalham 2 vezes mais e ganham 2 vezes menos
Sentes o cheiro intenso
Que esses homens trazem no sovaco
Porque não há desodorizante que abafe o suor do Trabalho escravo

Luís Lavoura disse...

uma viatura magnífica, com motorista educadíssimo

Gostaria que me escalarecessem:

(1) As viaturas da UBER só se dedicam a esse serviço (de táxi)? Ou são carros privados de cidadãos normais, que fazem aquele trabalho nas horas vagas?

(2) Os motoristas da UBER são profissionais daquele trabalho (de condutores de táxi), ou amadores que fazem aquilo como um biscate?

Agradecido a quem me possa iluminar.