domingo, 25 de janeiro de 2015

"Outro Ulisses volta a casa"

Cidades que nunca atravessei, nomes que ressoam da infância, 
Samarcanda, Trebizonda, cidades que nunca vi,
promessas por cumprir de um atlas folheado na infância, 
noutro século, num outro século.

Cidades como casas desfeitas,
caixotes abertos no chão, gavetas por esvaziar,
livros que sempre sobram.
É fácil resumir uma vida.O que dela ficará, não sabemos. Mais certamente 
nada.

Ficam as palavras encontradas num velho atlas:
Samarcanda, Trebizonda. 
Um dia. Um dia estarei lá.

Luis Filipe Castro Mendes no Tim Tim no Tibete

2 comentários:

Anónimo disse...

O Senhor Alcipe nunca foi a Trebizonda e depois de Novembro deste ano só vai mesmo conseguir fazer excursões a Badajoz... Poetas...

a) Feliciano da Mata, comprador de estações de serviço nas ex - SCUTs

Isabel Seixas disse...

Os poetas viajam nas palavras...
vão nos bolsos do vento, nos tapetes encantados de veludo da brisa suave,
no espírito de amor de qualquer verso a flanar num qualquer poema.

os Poetas viajam de burro desde alguidares de baixo até curral de vacas passando por tresmundes, se lhes apetecer claro...

ó Os poetas ralados e consumidos...

Bonito como sempre o poema do sr. Embaixador Poeta.