sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

O "estilo Syriza"



Hoje vou jantar com amigos - alguns estrangeiros, mas nenhum grego -  em "estilo Syriza", isto é, sem gravata.

Este já é um tempo novo na Europa do Protocolo. Não sabemos se, no plano político e económico, o sucesso do Syriza está garantido. Porém, no "dress code", a revolução já começou. O seu provável momento alto será a deslocação de Alex Tsipras, na próxima semana, a algumas capitais europeias. Irá sem gravata aos encontros? Imagino a agitação que atravessará os especialistas em Protocolo.

Por cá, quero crer que o ministro Paulo Portas, não obstante todas as divergência políticas, terá sentido, neste ponto particular, uma simpatia pelo estilo de vestuário novo chefe de governo grego.

10 comentários:

Portugalredecouvertes disse...


Não será um estilo descontraído "copiado" do nosso Francisco Louçã?! :)

Angela

Nuvorila disse...

Por cá o rei vai nu,com uma pena de pavão na mão!

Anónimo disse...

No fundo o Irão está a entrar na Europa. Sempre me pus a questão porque num país quente como Portugal andamos tão engravatados. Falta de auto-confiança?

Anónimo disse...

Espere aí, essa do estilo Syriza quer dizer que vai comer mas, no fim, diz aos outros que paguem a conta?

Isabel Seixas disse...

o hábito não faz o monge...

JMV disse...

Mais ainda que a ausência de garrote - alias, gravata - destaco a camisa para fora das calças do novel ministro das finanças grego. Um simbolismo que antecipa ao que se vem: as velhas regras não governarão, vejam a minha camisa para fora, a camisa desengravatada, o riso forte e ousado em frontal provocação! A acompanhar com o máximo interesse.

Anónimo disse...

A gravata deixou de ser usada nos hospitais ingleses por atrair microorganismos.
Quando, por exemplo, o primeiro ministro Cameron vai de visita tem de enfiar a gravata , um pouco torcida para o lado, na camisa.
Uma porcaria tal como os fatos de homem que nunca se lavam.
Os meus jeans sao bem mais higienicos a a minha tshirt idem

Correia da Silva disse...


Anónimo das 11:05 :

Os fatos nunca se lavam? Os seus obviamente !!!!
Para sua informação, existe nas lavandarias limpeza a seco, ficando os fatos impecáveis.

Anónimo disse...

Não vejo nada de mal em não usar gravata. Eu uso, mas nada tenho contra quem não usa. E uso, apenas, no trabalho. Não é a gravta ou a camisa que faz o homem ou o político, são as ideias. Prefiro o Tsipras sem gravata do que este sujeito, o Passos, engravado.

Anónimo disse...

Tirado de outro "cabide":

"Quem demonstra intenções claras e inequívocas é a Rússia. Seria bom se a Europa das liberdades e garantias calibrasse sem demoras a sua posição no contexto de ameaças que já não são externas. O triângulo das Bermudas da Europa desenha-se com duas pontas agudas que não tarda irão furar as expectativas utópicas de uma comunidade europeia de crentes que ainda acredita num regresso faustoso ao estado social e às subvenções vitalícias. O nosso futuro pode muito bem estar nas mãos de Putin e Tsipras. Os primeiros passos são sempre os mais difíceis."