segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

O dia seguinte



Lá estarei, logo à tarde, em trabalho. A vida continua.

As ações terroristas, como a própria palavra indica, têm como objetivo provocar o terror na população, intimidar, afetar a normalidade da vida e, no fundo, "mudar" aqueles que pretendem atingir. A melhor resposta que pode ser dada ao terrorismo é contrariar esse objetivo, é conseguir preservar o quotidiano, mantê-lo como queremos que ele seja, não como pretendem impor-nos.  

12 comentários:

Joaquim de Freitas disse...

Voilà, j’étais là. Et puis les manifestants de tous bords ont entonné la Marseillaise. Répondre au sang par l’appel au sang : « Aux armes citoyens… Qu’un sang impur abreuve nos sillons ». Alors j’ai eu envie de pleurer et je suis parti. Parce que cet attentat n’est pas un crime contre la France, mais un crime contre la Liberté. Parce que Charlie n’aimait pas les accents guerriers de la Marseillaise dont il s’est au moins autant moqué que des dérives religieuses en général, et pas uniquement de l’islamisme. Parce que depuis hier, je vois sur les réseaux sociaux et j’entends à la radio des tas de gens se réclamer de Charlie et exiger le retour de la peine de mort, stigmatiser l’Islam à tel point que ses représentants se sentent obligés de s’excuser. Tous ces gens qui pour la plupart n’ont jamais lu ni un Hara-Kiri, ni un Charlie Hebdo. Tous ces gens qui, finalement, ne connaissaient au mieux que Cabu quand il dessinait au Club Dorothée… Parmi eux, combien se sont insurgés lorsque les locaux de Charlie Hebdo ont été incendiés en 2011 ? ? Combien font partie des 25% qui ont voté FN aux dernières élections européennes ?

ARD disse...

Totalmente de acordo, Joaquim de Freitas. Em géner, número e grau.

Anónimo disse...

Ó Freitas, lá está você a armar-se... Também toca piano? Vem para aqui escrever em Francês porquê? Acha-se melhor por não escrever em Português? Não presta? Não está ao nível do seu superior intelecto de emigra? E essa sua foto, foi de férias ou em "vacances"?

Anónimo disse...

Dias Raros !... Liberté, Égalité et Fraternité.C'est une journée pour Histoire.
Effectivement, s'est regrettable qu'il faille arriver à une tragédie de cette ampleur, pour voir un tel hommage à la LIBERTÉ.
Maintenant, après toutes ces émotions, la vie reprends son cours et les hommes politiques doivent être à la hauteur. Il est de notre responsabilité, à tous, que le climat politique change, Ici et La.
En ce qui concerne le Portugal, ma Patrie, faisons nôtres les paroles de l’ambassadeur F.S.C., au moment de son départ de Paris en janvier 2013: « Portugal tem todas as chances de dar a volta ».
A ver vamos !... como diria o Embaixador.
C.Falcao

Anónimo disse...

Rica foto des "vacances, dans la neige" !?

Anónimo disse...

Realmente, é do mais profundo ridículo alguém (português?), vir a um "site" português, deixar comentários (para portugueses lerem), em Francês. E ainda há quem responda, sem se dar ao respeito...

Anónimo disse...

de facto idiotas nao faltam

porque raio uma pessoa nao podera deixar comentarios em frances num blog do que foi embaixador de portugal em frança?

qual é o mal? a dor de corno tambem vos da com o ingles? é que entao devem ter muita...

e o tipo que disse isto
"Não está ao nível do seu superior intelecto de emigra?"

devia ter os tomates de o ir dizer a frança

(peço desculpa caro embaixador pela linguagem mas ele a coisas)


cumprimentos

Adelino Ferreira disse...

Anónimo das 23,53
No seu comentário propõe um duelo em terras de França. Pense que será mais democrático que o mesmo fique em terreno neutro.Enquanto não decide aproveite e pratique a língua materna, que bem precisa.Insista nos acentos, vírgulas, palavras que devem ser escritas com maiúscula e elimine a brejeirice barata.

Joaquim de Freitas disse...

Ao Senhor Adelino Ferreira: Tem perfeitamente razão : se queremos ser lidos por Portugueses, devemos escrever na nossa língua. Só por distracção é que não traduzi o meu texto. Do que peço desculpa. Os textos mais simples, escrevo-os directamente em Português.

Tanto mais que escolhi de escrever Português há alguns anos, quando me reformei. Porque estive 50 anos sem o fazer, as minhas línguas de trabalho sendo o Francês e o Inglês.
Confesso que quando decidi escrever na nossa língua, procurei um blogue no qual poderia reaprender a escrever correctamente. O exercício continua em curso.
Este blogue foi seleccionado por várias razões: a personalidade do seu autor, os seus valores assumidos, e a qualidade extraordinária do seu Português, com o qual continuo a aprender.

Confesso também, Caro Senhor Adelino Ferreira, que , de vez em quando, quando procuro uma "nuance" , uma expressão para "fait divers" e outras, o Francês parece-me mais apropriado. Cedo então aos "francesismos"! Da mesma maneira, "fair play" nunca foi mais bem dito que em Inglês.Cedo então aos "inglesismos".

Mas no fundo, o que importa é "l'échange" das ideias, não ? No respeito e na liberdade.

Cumprimentos.

Anónimo disse...

caro adelino obrigado pelo seu conselho paterno

assim o farei!...

cumprimentos




Adelino Ferreira disse...

Caro (sr) Joaquim de Freitas, se verificar a ordem dos comentários verificará que não fiz nenhuma alusão ao ter escrito em francês. Por princípio acho mais apropriado escrever na língua de Camões. Compreendo perfeitamente que há muitos estrangeirismo que já fazem parte do dia a dia e daí não vir nenhum mal ao mundo. Aproveito para lhe dizer como aprecio os comentários que vai deixando neste espaço.
Cumprimentos

Joaquim de Freitas disse...

Tem razão, Senhor Adelino Freitas. Enganei-me de destinatário. Peço muita desculpa. Cumprimentos.