quarta-feira, 24 de setembro de 2014

A busca e a abdicação

Há minutos, o "Le Figaro" deu a notícia de que foi descoberta uma prancha do original desenhado por Hergé para "O Ceptro de Ottokar", de Tintin, que estava perdida atrás de um móvel, na casa de um colecionador. Segundo o jornal, pela sua raridade (os Dupond/t juntos com Tintin), esta prancha é valiosíssima.

Não sei porquê, olhando para o desenho, para o trágico momento do governante confiando na investigação, sem o que a sua abdicação seria certa, dei comigo a imaginar que Dupond e Dupont podiam hoje ser membros da PGR. Eu diria mesmo mais: da Procuradoria Geral da República! Mas é claro que tudo isto se passa na Sildávia.

3 comentários:

Anónimo disse...

E nós nem estamos na Bordúria. O Prof. Alambique não tem mão no ensino. Bianca Castafiore não a tem na Justiça. Felizmente não há (por enquanto?) Coronel Sponz nem líder com bigodes.
JPGarcia

Anónimo disse...

Coelho, Relvas, Portas, Albuquerque... São as pessoas que nos governam. Todos com problemas com a memória ou com a palavra. Mas muito bons nos negócios, a privatizar.
Mais o Cavaco.
Deve ser implicação minha, mas acho que merecíamos um pouco melhor.

David Caldeira

Anónimo disse...

Quando o Hergé desenhou aquela prancha, não deveria pensar em tais valores. É mesmo muito dinheiro! É o equivalente ao que certas empresas, como Tecnoforma por exemplo, às vezes pagam a um qualquer "consultant" por umas eventuais intervenções com isenção de impostos!
Esta noticia do "Le Figaro" é uma boa noticia. O "Le Figaro" ainda dá boas noticias.
José Barros