segunda-feira, 11 de agosto de 2014

À conversa no "Pereira" (12)

- Então andas a escrever sobre mitos urbanos sexuais no teu blogue?
- Sexuais!?
- Sim, disseram-me que falas lá de uma "figura púbica".
- Púbica? Eu falei de uma "figura púbLica"! Ouviste mal.
- Ah! Já estava a estranhar... Não te via nesse registo.
- E tu, já viste o filme "Os Canhões de Navarone"?
- Já. Porquê?
- Por nada...

9 comentários:

Defreitas disse...

Para começar é um rumor leve
Um vento ligeiro rasando a Terra
Depois lentamente, vê-se a calunia
Levantar-se, inchar, empolar aumentando

Confiai na maligna ambição
Seus traços lançados com destreza
Piano, piano, piano, piano
Piano para um leve murmúrio
de absurdas ficções
Fazem mais que uma ferida
E atingem os corações
O fogo, o fogo dos seus venenos .

O mal está feito, caminha, avança
De boca em boca é levado
Depois reforçando, se lança
Um prodígio de verdade
Mas enfim nada o detem
Como um raio, a tempestade.

Um crescendo publico
Um tumulto infernal
Lança-se, em turbilhão
Estende o seu voo, rebenta e troveja
E logo de ódio um coro geral
Da proscrição deu o sinal.

E vê-se aqui o pobre diabo
Ameaçado como um culpado
Sob esta arma medonha
Cair, cair derrubado.

Para o resto é melhor ir ver o "Barbeiro de Sevilha" !

Anónimo disse...

Assim sim! O Sr. Embaixador no seu melhor a disparar com grandes canhões.
O Grande Joaquim Agostinho apoiado pela banca privada tambem me pareceu algo irónico, visto na atual conjuntura. Só isso!
antonio pa

Isabel Seixas disse...

À medida que sobe na escalada
a série sobre à conversa no Pereira
sucedem-se nos episódios pela calada,
recados instruídos, num arranque de primeira,

Sem dúvida à dúzia mais barato
o interesse e o busílis no Pereira
aguarda-se que a pedra no sapato
não fique língua de fora
por ir longa e bonita a brincadeira...

Aguardamos ansiosos o episódio nºtreze,
quiçá de conteúdos pecaminosos
mantenha o nível e ascenda o interesse,
tempero com piri piri esse viagra do povo
Venha daí o quinto segredo, mas por favor algo de novo...

Defreitas disse...

E o Senhor Embaixador continua a "siroter le café" no bar do Pereira!

O planeta não vai bem. Nada bem. E não ouvimos o Embaixador!

Guerras, massacres, fome, epidemias, afrontamentos interétnicos, imigrações sangrentas, vendas de armas como nunca e outras calamidades multiplicam-se num mundo à beira do precipício. A ONU congelada, tetanizada, as instituições internacionais - FMI, Banco Mundial, OMC - desacreditadas. E não somente o BES !

E o Senhor Embaixador....

O mundo oferece um espectáculo de desolação. A procura do lucro a não importa qual preço, mesmo ao da devastação do planeta, a exploração das riquezas dos mais pobres, a chapa de chumbo da exploração sobre os mais pobres, uma geração de dirigentes incapazes de ultrapassar os seus cálculos mesquinhos e de pensar no futuro, ameaças cada vez mais graves contra a paz com risco final de folia nuclear. O tempo ameaça tempestade . Pode transformar-se num cataclismo incontrolável.


E o Senhor Embaixador...

Massacres em Gaza, na Síria, no Iraque, na Ucrânia. Integristas de todas as tendências semeando o terror, populações deslocadas.
A ameaça agora plana sobre a Europa, a Ucrânia tendo sido transformada no posto avançado da NATO no seu projecto de abafar a Rússia. Uma velha ambição nazi e napoleónica o resultado da qual - a derrota - devia fazer reflectir os estrategas que sempre fizeram a guerra com a pela dos outros. A ameaça, desta vez, pode ser nuclear. Os EUA brincam aos "va-t'en-guerre" lançando os seus supletivos da União Europeia.

O mundo aparece fora de controlo. Em frente dum precipício. Afirmar que o pior é possível não é uma eventualidade exagerada. Nem um mito!


Senhor Embaixador : Diga-nos o que pensa de tudo isto, depois da ultima gota de café!

Senão, Boas Férias!


PS) Também regressei de férias , que na realidade são permanentes! Encontro num supermercado de Grenoble com um refugiado Tamil. Andei por aqueles lados durante anos, e
a historia deste povo sempre me fascinou. Falamos dos Portugueses do tempo de Camões, que ocuparam Ceilão (Sri Lanka) com a ajuda dos Tamil que trouxeram da Índia( os supletivos !) e que nestes últimos anos pagaram caro a sua presença na ilha... por culpa dos Portugueses!

A língua Tamil tem uma característica interessante: os adjectivos precedem os substantivos.
Assim, மனிதப் பிறவியினர் சுதந்திரமானவர்கள்; மதிப்பிலும், உரிமைகளிலும் சமமானவர்கள்.
• A primeira frase do primeiro artigo da declaração universal dos direitos do homem:

• Transcriçao : Manithap piraviyinar suthanthiramaanavarkal, madhippilum, urimaikalilum samamaanavarkal.

• Traduçao : Humains êtres (sont) libres; dignité-dans-et, droits-dans-et (sont) égaux.
A frase : "O Mundo louco" está na regra linguística Tamil !

Defreitas disse...

ERRATA : " LOUCO MUNDO" é que está na regra linguística Tamil !!!

Mil desculpas!

Francisco Seixas da Costa disse...

Caro Defreitas: isto não é um jornal! Nem um repositório das desgraças que vão pelo mundo, de Gaza ao ébola, da Síria aos tufões, da Ucrânia ao Isis. Alem disso, eu não tenho - nem tenho de ter - opinião sobre tudo e, às vezes, se acaso a tenho, ela é irrelevante. As "conversas no Pereira" são devertimentos de Verão, com a "leveza" disso mesmo. E dessa "leveza" não prescindo, porque quem por aqui passa o faz em registos diversos.

Anónimo disse...

(não sei se pode incluir na conversa no "Pereira")
A mulher, que atraiçoava o marido, prometeu-lhe, um dia, que a partir dali não o iria fazer mais.
Pouco depois o marido encontra a mulher na cama com um anão e lamenta-se, em pranto, pela falta de cumprimento da sua promessa.
Tens que reconhecer pelo menos o meu esforço, uma vez que estou a reduzir... responde a mulher!
(não é nenhum mito urbano... mas podia ser...)
antonio pa

Defreitas disse...

Senhor Embaixador : Tem razão. Apresento-lhe as minhas desculpas .

J. de Freitas

Francisco Seixas da Costa disse...

Caro Defreitas: não se incomode. Eu só quis lembrar que este espaço é só um blogue lúdico. Nada mais