terça-feira, 5 de agosto de 2014

À conversa no "Pereira" (6)

 
- É impressionante como já toda a gente se esqueceu de Vitor Gaspar! Há um ano, era um dos nomes mais falados no país, hoje já ninguém se lembra dele! Nem sequer na lista dos potenciais comissários apareceu alguma vez...

- Mas a sua influência ainda está muito presente. Viu-se bem neste caso do BES.

- No caso do BES? Essa agora!?

- Onde é que tu achas que o Carlos Costa aprendeu aquela forma arrastada e lenta de resolver os problemas?

6 comentários:

Anónimo disse...

Esse é que dava um excelente presidente do Banco Mau. Punha os credores todos a dormir em 5 minutos.

Anónimo disse...

Ó Senhor Embaixador. No próximo fim de semana vou com uma excursão de amigos visitar o "Pereira". É um dos lugares mais sábios do país. Tenha umas boas férias!

Anónimo disse...

Com tanta piada da fina, quase apostaria que metade da malta da "Gómes" está de férias em Tróia!

patricio branco disse...

personagem esquecido, não temos saudades, carlos costa falou devagar, hesitante, estava tenso,lia, gaspar fazia do seu falar com longas pausas e soletrando silaba por silaba um desafio ostensivo, provocatório, uma tortura falada, para perceberem bem vou falar muito lemtamente, sublinhando cada palavra e silaba, assim sofrem mais com as mensagens e os anuncios, personagem sinistro sem duvida, quem sabe se um dia voltará, governador do banco de portugal, duma grande empresa publica, presidente dum novo banco, sei lá.

Anónimo disse...

Para melhor enfrentar a criminalidade os noviorquinos colocaram pretos do Harlem e arredores no corpo policial, aliás com excelentes resultados.
Só temos que fazer o mesmo: colocar banqueiros na supervisão e na governação do BdP.
antonio pa

Anónimo disse...

Bom humor. Sim senhores. isto não é tempo so para lamentações... no nosso remanso!