sexta-feira, 9 de maio de 2014

'"Aspas"

"Andas com aspas a mais", disse-me há dias um amigo, leitor regular do blogue. Já tinha pensado nisso, mas esperava que ninguém tivesse notado...

Sem ser de forma deliberada, dei-me conta que tenho vindo a usar uma escrita cada vez mais solta, com maior frequência de alguma coloquialidade. E como, em mim mesmo, pressinto a estranheza pelo recurso a esse tipo de vocabulário, coloco-lhe aspas, quem sabe se para me distanciar.

Por outro lado, recorro também muito a expressões estrangeiras, não por qualquer snobismo cosmopolita mas apenas porque me ocorrem, por facilidade, por preguiça, porque elas encerram muitas vezes aquilo que quero dizer, dando-me mais trabalho estar à procura de equivalentes portugueses. Às vezes pergunto-me se, para alguns leitores, isso não será um problema. Além de que as aspas, nas palavras estrangeiras, são para mim de inevitável regra. Como é o itálico, para as poucas latinadas que trago na memória.

Voltando ao início. Uso cada vez mais aspas. Concedo que, com isso, os textos perdem algo em elegância. Mas esse é talvez o preço que pago para ter estofo para manter este blogue ativo. "That's life!"

11 comentários:

Defreitas disse...

O problema é que o pensamento voa, mas as palavras vão a pé ! E ainda as palavras do Senhor Embaixador vão dum pé ligeiro!

Isabel Seixas disse...

-Estava a pensar que as aspas são um recurso linguístico como marcador indelével de pontuação bem encorajador, ao mesmo tempo que constroem a diversidade de interpretações sendo inclusivas desde o recato à ironia e mordacidade, resguardam as incertezas da exposição à critica imediata, sem esquecer que ressalvam o justo valor do pagamento de direitos de autor nas citações.

Anónimo disse...

Na "net" a forma interessa pouco. O mais importante é o conteúdo para comunicar o pensamento.

Rui Estêvão Alexandre disse...

Deixe lá ficar as aspas se elas forem a condição para que fique também o blogue. "Não percamos o menino com a água do banho!"

Isabel Seixas disse...

Esqueci-me de acrescentar que a meu ver as aspas por aqui no duas ou três coisas estão bem doseadas e o seu uso faz todo o sentido, para mim claro.

há de facto quem ache o texto menos elegante dado a mancha ser mais densa e heterogénea , mas também há quem ache que a mancha fica menos monótona.

Catinga disse...

O mais estranho é escrever "That's life" em vez de "C'est la vie".

Aqui sim, fico a pensar se andará alguma coisa mal consigo...

patricio branco disse...

é algo pessoal, subjectivo, quem gosta de as usar que use, é um instrumento de redacção legal que está à disposição, as razões para as usar podem ser muitas...

Guilherme Sanches disse...

Sendo alguns dos textos deste blog plenos de múltiplo sentido e interpretação, de ironia e sarcasmo, o enquadramento "entre aspas" de alguns vocábulos ou expressões serão mais do que necessárias, pois claro.
E depois, como diz um anónimo, aqui interessa é o conteúdo. O resto, que se lixe a troika.
Um abraço

Anónimo disse...

Sinto sempre um embaraço quando vejo um comentário meu aos seus textos, tenham aspas ou não. Mas com os publica, lá vou expondo o que penso numas atoardas em português. Por vezes parece que me compreendem...
antonio pa

Pedro Lemos disse...

Concordo com o Anônimo: escreva como quiser da forma que puder. E vice-versa. Ressalto apenas que, em alguns rincões das baixas latitudes, o termo "colocar aspas" representa uma alegoria sutil aos chifrudos. Daí porque a expressão "andas com aspas a mais" me soou estranha de início. Depois passou.

Anónimo disse...

Eu também uso muito as aspas. Elegante ou não, dá imenso jeito.
Não ligue a essas criticas. Escreva como acha que deve escrever, como se fosse para si. Nós "aqui" agradecemos.
Quem não gostar...deixe de o ler e tem o "problema" resolvido.
Continue assim.:-))
Bjnhs,
CL