quarta-feira, 23 de abril de 2014

Discriminação

Ao tempo da ditadura, as proclamações anti-fascistas de feição mais radical conclamavam, muitas vezes, à revolta dos "soldados e marinheiros", tidos como "o povo em armas", aliados "objetivos" do proletariado. 

A chegada do 25 de abril não atenuou o tom dessas proclamações, antes pelo contrário. Muitos dos movimentos de extrema-esquerda ganharam, a partir dessa data, uma ainda maior visibilidade nos meios de comunicação social, nomeadamemente nos seus apelos ao fim da guerra, à recusa do embarque para as colónias e até à deserção. As paredes do país ecoaram também essas palavras de ordem.

Após outubro de 1974, trabalhei no Estado-Maior General das Forças Armadas, numa repartição que se dedicava à análise e acompanhamento da atividade dos diversos grupos políticos. Um dos nossos colaboradores, que tinha a seu cargo tarefas administrativas, era um cabo da Força Aérea, com menos de 20 anos. A ele lhe cabia arquivar toda a parafernália de comunicados que iam surgindo, depois de lidos e analisados.

Um dia, ao receber uma dessas proclamações radicais, em cujo título se apelava uma vez mais à revolta dos "soldados e marinheiros", o rapaz não se conteve e, numa afirmação de orgulho do ramo militar a que pertencia, perguntou-me:

-  Ó meu aspirante. Porque é que estes tipos só falam dos "soldados e marinheiros", do Exército e da Marinha? Porque é que nunca dizem nada sobre os "aviadores", sobre a Força Aérea? Também somos gente, não?!

Nem sei bem o que lhe respondi... 

4 comentários:

Anónimo disse...

anti-fascistas => antifascistas (com o AO)

Anónimo disse...

Senhor Embaixador, as "piquenas" gostavam era dos cabos especialistas da força aérea...

Silva.

patricio branco disse...

o slogan deve ter sido cunhado num tempo em que não havia força aérea, sem duvida, mas o aviador até tinha razão.

ps. desconhecia a nova grafia do anti-fascista com no novo ao indicada por anónimo. aprendo, mas na verdade, até deveria ser tambem com x em vez do sc, que é como se pronuncia...

opjj disse...

Não pude no dia 21 p.p. estar presente na sua sessão, tendo ido na parte da manhã.
Fui cedo de metro e saí na Praça da Figueira, dei umas voltas e fui tomar um café ao Nicola.
Pergunto, como é possível por todos os cantos e ruas cheirar a urina?
Cumps.