domingo, 6 de abril de 2014

As mulheres e a Europa

Quando andei pelos assuntos europeus, as mulheres eram largamente predominantes nos cargos técnicos especializados. Na primeira estrutura criada aquando da nossa adesão às Comunidades, trabalhei num "open space" rodeado de colegas femininas, apenas com um outro homem em toda a imensa sala. Fui, aliás, o primeiro funcionário diplomático, na história do Ministério dos Negócios Estrangeiros, a ser chefiado por uma técnica, exterior à carreira. Anos mais tarde, no meu gabinete, quando membro do governo, chegou a haver um período em que, salvo os motoristas, só tinha mulheres a trabalhar comigo - chefe de gabinete, adjuntas, assessoras e pessoal administrativo. Nas minhas funções, aliás, foram muito raros os homens que nomeei para lugares de chefia.

Lembrei-me disto ontem, num colóquio sobre a Europa em que participei. Além de mim, todas as restantes quatro intervenções especializadas foram de mulheres. Aliás, magníficas prestações. As mulheres continuam "a dar cartas" nos assuntos europeus.

16 comentários:

Helena Oneto disse...

D'une certaine façon ça me rappelle l'"Éloge des femmes mûres" de l'auteur hongrois Stephen Vizinczey.
Quel plaisir de vous lire, cher Monsieur!

Anónimo disse...

Por isso Moscovici já não pode estar certo de ser próximo Comissário europeu. Elisabeth Guigou e Pervenche Beres também querem.

Defreitas disse...

Houve quem escrevesse, anos atrás , que na corrida de obstáculos feminina , estes estivessem demasiado baixos para o gabarito da mulheres : 0,84 m, contra 1m06 para os homens. O que quer dizer que o obstáculo masculino chega, em média, ao nível das ancas , enquanto que o das mulheres chega ao nível superior das coxas.

O argumento forte dos "machos" era que a técnica da mulher era inferior à do homem. Mas apurou-se que na realidade, o que certos "machistas" queriam era poder esquecer o incrível recorde de 12 s 21, da Russa Donkova, estabelecido em 1988, que parece impossível para os homens a ultrapassar! Depois pensaram em alongar a distância entre os obstáculos! E a boa formula não parece ter sido até agora encontrada, deixando os "machistas" desapontados.

Na politica, foram utilizados muitos subterfúgios para impedir primeiro, restringir, dificultar depois, a entrada das mulheres na arena.

Só que, as palavras "endurance" e "perseverança"aplicam-se perfeitamente às mulheres políticas. Quanto mais se "afinam" os obstáculos para as dissuadir, mais as motivam! E duma maneira geral, as mulheres nunca estão apressadas : os homens sim !


"Le temps serait venu de faire valoir les idées de la femme aux dépens de celles de l'homme, dont la faillite se consomme assez tumultueusement aujourd'hui."

André Breton.

Alcipe disse...

Il n'y a pas que des femmes mûres dans les affaires européennes, chère Helena Oneto...

a) Alcipe

Mônica disse...

Que bondade Francisco! Ser mulher é ser importante como os homens. Mas elas conversam muito? Só tenho dó nos intervalos pois haja tempo para as conversas
Com carinho Mônica

Anónimo disse...

Já contei aqui umas histórias de chefas!
A administração pública está enxameada! Será por se preocuparem mais com "minhoquices"? Será porque lidam muito melhor, de longe, com as "circunstâncias"?
Na privada as coisas não se passarão da mesma maneira...
Muito assertivo o comentário de Mónica!
antónio pa

Anónimo disse...

Atendendo à qualidade da Europa a que chegámos esse comentário é terrivelmente perigoso e sexista.

Tanta conversa paternalista sobre as especificidades e sensibilidades femininas e quando a Europa chega ao terrível estado a que chega descobre-se que foi preparada pelas senhoras?

Anónimo disse...

Vejo muitas mulheres trabalharem muito, muito certinhas, com mapas e mapinhas para mostrar resultados, e que depois devem entregar essa "papinha feita" adivinhem a quem?

opjj disse...

Caro Dr. Seixas da Costa, em minha opinião, tenho pena é das mulheres que estão numa linha de montagem, com fracos salários e que têm os filhos pouco amparados.Os homens parecem destinados a presentiar as mulheres com as coisas boas de conforto do seu trabalho perigoso; nas pescas,nas fábricas,, na construção de casas etc.
Uma velha senhora com mais de 100 anos c/ 4 filhos e 2 filhas, dizia; eu tenho pena é dos meus filhos, as minhas filhas terão sempre mais.
APROVEITO para exprimir um desejo.
O PS-Seguro diz que quer uma quota de 50% de mulheres no Parlamento. Acho que deveria preocupar-se em estabelecer essas quotas 50% na Medicina para Homens, pois há turmas com 1/6 de Homens. Como sabe, a maioria de cirurgiões em casos difíceis são Homens e fazem muita falta.
Não sou contra as mulheres mas há evidências.
Na Holanda isto aconteceu.
Cumprimentos

Anónimo disse...

As duas mulheres mais importantes da Europa são de facto umas "brasas". Merkel e Ashton.

Anónimo disse...

Ninguém tem saudades da 'velha senhora'? Pois a minha velha amiga, médica de profissão e rimalhadeira de ocasião, acaba de me ditar:

pra alguns machos será duro
mas pró mundo é muito bom:
'a mulher é o futuro
do homem' - disse aragon

disse o mesmo em desafio
zeca afonso que refere:
'já fui mar já fui navio
só me falta ser mulher'

eu mulher velha que o diga
a rimar com jeropiga

Isabel Seixas disse...

Ó cara velha amiga

Eu tinha mesmo saudades
das suas finas entradas
que vazio de verdades
na falta das suas tiradas

Agora
As Mulheres e a Europa?!
Mulheres são universo e Mundo
Quem pariu toda essa tropa
que ora estão em cima ora no fundo

Ah que bom que felicidade
acordamos pra vida e pra crítica
senhores fazem caridade
deixando-nos ir pra politica...

Agora ponham-se a pau
não vá o diabo tecê-Las
mulheres a içar velas da nau
navegam à feição delas...

Anónimo disse...

caro anonimo das 13h08

assertivo ou acertado?

cumprimentos...

Anónimo disse...

Caro anónimo de 7 de Abril de 2014 às 12:57, será necessário que a Exma Mónica me tire a dúvida? Ou estou errado?
Grato pelo reparo: antónio pa

opjj disse...

Anónimo das 13ho8.

Escolha o que mais lhe convier; assertivo ou acertado. Por mim, aceito tb o seu acertado.

opjj

Anónimo disse...

Obrigado Francisco.