quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Quadra para Maria Luís

Tu queres limpo ou cautelar?
pergunta o mendigo ao pobre.
Quero é ver a troika a andar!
Ficarei com o que sobre.

11 comentários:

Helena Sacadura Cabral disse...

O meu querido amigo não pára de me surpreender…

PS Tive pena de lhe não ter dado ontem um abraço. Mas dei-o à Maria Virgínia que estava particularmente bonita!

Anónimo disse...

Muito bem observado !

Alexandre

Um Jeito Manso disse...

'Poesia numa hora dessas...?', perguntaria Luís Fernando Veríssimo.

A Maria Luís a virar a musa do Embaixador? A troika como fonte de inspiração?

Já não digo nada. Isto é mesmo capaz de ser o fim dos tempos.

Anónimo disse...

Limpa ou cautelosa,
Tanto me faz.
Só há uma saída airosa:
A troika e os políticos deixarem-nos em paz...
antonio pa

Francisco Seixas da Costa disse...

Cara Helena: cheguei tarde! Estive na RTP. Já só fui ao "recolher das canas". Mas ainda jantei com o poeta... Tenho pena de a não ter encontrado.

ARD disse...


Tomo a tua quadra por mote e gloso-a.

TU QUERES LIMPO OU CAUTELAR?
PERGUNTA O MENDIGO AO POBRE.
QUERO É VER A TROIKA A ANDAR!
FICAREI COM O QUE SOBRE.

Aí vai, então:

Numa rua muito esconsa,
Com luz a tremelicar,
Diz ela com ar de sonsa:
"QUERES LIMPO OU CAUTELAR?"

Muito cheia de artimanhas,
Cabelo da cor do cobre.
"Gastaste mais do que ganhas?"
PERGUNTA O MENDIGO AO POBRE.

A sonsa, lá foi à vida,
Com a mala a dar, a dar.
E o pobre, com voz dorida:
"QUERO É VER A TROIKA A ANDAR".

E este teu velho amigo
Seu triste fado descobre,
Vou-me tornar sem-abrigo,
FICAREI COM O QUE SOBRE.D

opjj disse...

Uma mulher com H.Podemos contar com os dedos duma mão, quantas têm uma vida tão dedicada ao trabalho, à família e ás desapiedadas línguas que por aí pululam.É obra, ter 3 filhos, manter o casamento e 14; 16 horas de trabalho para servir os outros.Quantos dos que lhe apontam os dedos fazem melhor? Nem o casamento conseguem manter!

Cumprimentos

Anónimo disse...

Oh OPJ,
A tipa é um asco. Ponto. Dedicada ao trabalho? Tem 3 filhos? Mantem o casamento? Trabalha 14 a 16 horas para servir os outros? Servir? O que a sujeita faz, diariamente, é espatifar a vida dos outros! Não é servir, mas fazer mal aos outros, á maioria deste país! Também minha mulher tem 4 filhos, trabalha depois das ditas 8 horas mais 5 para manter a casa e eu faço o mesmo, com salários de miséria! Você e essa tipa deviam era ir tomar banho ao Tejo! Na minha empresa, pequena, eu que só o patrão já tive de abdicar várias vezes do salário para a manter! A tipa sabe o que é isso? De ter de trabalhar de graça mas fazendo descontos obrigatórios para manter a empresa de pé? A Albuquerque tal como o patife que a antecedeu são dois monstros! que você apoia! Chiça! Sabem lá o que é vida muita dura!
Manuel Barros

Anónimo disse...

OPJJ tanta ternura mesmo sem o appealing do despesismo é de registar e se irrevogável ainda mais. Respeitosamente, "cada qual come do que gosta", ou mastiga e deita fora.. Gostei dos momentos de poesia António aleixo.
Conceição

Carlos Fonseca disse...

Caro comentador opjj,

Pelo que me toca, a sacrificada senhora está dispensada de todo o serviço, com efeitos imediatos.

Retribuo os seus cumprimentos.

Anónimo disse...

A 'velha senhora' chegou de longe, soube da 'quadra' e disse:

este tempo todo ausente,
não li quadra, que é c'más minhas.
parabéns, meu concorrente
(não de alcipe - plas alminhas)!

rima rica e pertinente
não alinha em ladainhas
de quem só lixa e nos mente,
a luís e mais fuinhas.

glosa bem também o ard:
'ar de sonsa' é muito bom.
rime sempre, não se atarde,
neles bata em qualquer tom!

junto-me aos dois pra dizer
que a luís se vá lixar!