terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Soares Carneiro

Em 1980, Sá Carneiro foi desencantar Soares Carneiro, um general conservador, desconhecido para a grande maioria, como candidato da sua Aliança Democrática à Presidência da República. A ideia era tentar evitar a reeleição de Ramalho Eanes, cujo comportamento, enquanto presidente, desagradara à direita, que sentia a necessidade de ter uma figura da sua confiança em Belém. Soares Carneiro, um nome com alguns "esqueletos no armário" aquando da sua passagem por Angola, viria a revelar-se um político desajeitado, rígido, incapaz de galvanizar minimamente o eleitorado. Recordo-me que o "Expresso" fez o frete de o fotografar com um cão, para lhe humanizar a imagem; só que o cão não lhe pertencia! Sá Carneiro cedo percebeu o erro que cometera e sentiu que o seu candidato iria perder a eleição. Na antevéspera do sufrágio, fez uma patética conferência de imprensa, tentando colar Eanes aos comunistas. Na noite desse dia, 4 de dezembro de 1980, tencionava ir ao Porto, ao derradeiro comício, para tentar dramatizar os últimos momentos da campanha. O avião em que seguia caiu em Camarate. A instrumentalização mediática do seu funeral foi um dos atos mais abjetos da nossa política contemporânea. Mas o povo português soube separar o trigo do joio. E Soares Carneiro foi derrotado. Discretamente, desapareceu da cena política, remetendo-se à vida militar. Morreu hoje, aos 86 anos.

12 comentários:

Anónimo disse...

Conheci-o pessoalmente. Só agora fiquei a saber do seu falecimento. Que Deus o tenha em descanso! Quanto ao seu "post", não retiro nem acrescento uma vírgula...

Anónimo disse...

Politicamente não deixou saudades. Soube pelo menos guardar distância após a derrota. Manteve-se discreto. Fez bem.
Nunca percebi aquela escolha de Sá Carneiro, na altura eivado de uma postura demasiado populista e reaccionária. Embora hoje, ao lado de Passos Coelho, fosse considerado um esquerdista.

Anónimo disse...

Como o acto abjecto do Mário Soares com a sua agressão simulada...

Antonio Cristovao disse...

Para quem acompanhou todas estas mentiras(Sá carneiro chamar Eanes de procomunista) admira-me que seja sóem França que as seita tipo LePen estejam a ter tanto apoio, Com tanta propaganda mentirosa tipo Hilland não admira a abstenção aumentar. Vamos ter que exigir que a bstenção se reflita nos lugares dos emiciclos

Anónimo disse...

Prefiro respeitar os mortos e não os adjetivar assim. Paz à alma de Sá Carneiro e de Soares Carneiro. Dava muito por ter hoje Sá Carneiro em Belém ou em São Bento, em vez destes dois medíocres sucessores que tanto mal fazem ao país.

Francisco Seixas da Costa disse...

Ao Anónimo das 16.08: o meu texto não desrespeita ninguém. "Medíocre" é também adjetivo.

Francisco Seixas da Costa disse...

Ao Anónimo das 15.40: se se refere à Marinha Grande, é lutar contra uma evidência, dado que não conheço quem conteste a agressão, cujo autor tem nome. Só que lhe lembro que isso foi mais de cinco anos mais tarde, em fins de 1985. Em 80, Mário Soares não era candidato... Veja lá essa História!

Francisco Seixas da Costa disse...

Ao Anónimo das 15.40: se se refere à Marinha Grande, é lutar contra uma evidência, dado que não conheço quem conteste a agressão, cujo autor tem nome. Só que lhe lembro que isso foi mais de cinco anos mais tarde, em fins de 1985. Em 80, Mário Soares não era candidato... Veja lá essa História!

Anónimo disse...

Todos os políticos têm as suas falhas, como Sá Carneiro.

Soares também as teve, sempre dentro do seu estilo poseur/amuado, quando recusou o apoio a Eanes, contra o seu(?) próprio partido, colocando o interesse pessoal sempre em primeiro lugar.

Alexandre

EGR disse...

Senhor Embaixador: o comentário do anónimo das 15 e 40 é um notavel exemplo de cegueira política.
E, quanto ao comentário de Alexandre, e sem me deter nos adjectivos, sempre direi que o tempo veio a dar razão a Mario Soares.

JM Correia Pinto disse...

"Desagradava à direita" e a Mário Soares. Essa é porventura a mancha mais negra da vida política de Soares.
E Soares Carneiro já tinha dito: "Não concedei aos comunistas o privilégio da clandestinidade".
E convém também não esquecer o campo de concentração do S. Nicolau - sul de Angola.

São disse...

Morreram em simultâneo, ou quase, duas figuras da Direita mais reaccionária: Soares Carneiro(português) e Blas -Piñar ( espanhol): que tenham muita Luz!

Aqui entre nós, estou convencida, mas é só uma opinião, que Camarate foi atentado.

E sou de Esquerda, como sempre fui e serei.

Bom dia