quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

O fuso de Caracas


Há uns dias, na madrugada da internet, "cruzei-me" com um amigo, que vive numa cidade da Europa. Nada de especial, não fora o caso de eu estar "ainda" acordado e ele estar "já" a pé. Trocámos algumas graçolas e fui-me deitar.

Falava depois disto a um outro amigo, deste meu vício, que tem décadas, de entrar pelas madrugadas sempre que estou em férias em Vila Real, aproveitando para ler (jornais, livros ou papeladas), ver filmes ou, simplesmente, escrevinhar qualquer coisa. Descobri então que ele também é dessa mesma "raça". Na conversa, ambos coincidimos na constatação da dificuldade de, nestas circunstâncias, indicar a terceiros uma hora da parte da manhã a partir da qual possamos ser contactados, dentro do nosso assumido estatuto de "late risers", quando em férias. Porém, ele já encontrou uma fórmula para isso: a quem lhe faz a pergunta, diz que está "pelo fuso de Caracas", o que significa que se deita e levanta quatro horas e meia mais tarde do que seria expectável. 

Ele há cada "Maduro"!

5 comentários:

patricio branco disse...

pois originalidade essa 1/2h de caracas, ou não, antes declaração de independencia politica para hugo chavez, mostra de não sujeição às potencias que ditavam e impunham as horas/fusos ao mundo.
algo diferente, distanciando pois, a medida anunciada durante alguns meses foi finalmente decretada não sem antes ter havido um belo momento de hesitação de hugo chavez num dos seus allôs presidente, 8 horas a falar em directo pelas radio e televisões, publicas e privadas, estas obrigadas a transmitir tambem as palavras do lider do principio ao fim, as cadenas nacionais, pois não sem antes se mostrar ainda indeciso, se a 1/2h seria para adiantar ou atrasar, isso perguntava ele ao seu ministro que estava presente nessa cadena nacional, mas ouve lá, vamos adiantar ou atrasar nos relógios a meia hora?

Há 1 exemplo de 1/2h, embora sem significado anti-imperialista, a australia tem diferenças de meias horas, 12h, 12,30, 13h segundo a posição das capitais de estado, não sei se há outros exemplos no mundo, os franceses, mas isto não é já a hora, é o calendário, cortaram com a tradição monarquica/latina/cristã e mudaram os nomes dos meses ou dias da semana quando da revolução de 1789, até eram bonitos os nomes, brumário, nivoso, ventoso, floreal, etc, e os dias tinham 10hs, e nós afinal por cá contamos os dias menos os fins de semana, têm numeraos e não nomes, como farão outros paises, culturas, china, africanos, amazionicos?
outros séculos e datas têm os paises árabes entre eles, parece-me.
a 1/2 h de caracas ou telefonar a outros que gozam as horas nocturnas de sono noutroas zonas vai continuar a existir, sim a hora de caracas, qual é?

Anónimo disse...

Os russos antes de 1917 também tinham um calendário diferente do ocidente. Era uma diferença de 12 dias do calendário justiniano para o gregoriano. Ainda hoje nos paíese ortodoxos festejam o Natal e a Pascoa com essa didferença dos outros.

Anónimo disse...

Penso que só os voos à partida de Caracas é que estarão cheio de pessoas que querem fugir daquele país de doidos. Nos voos para Caracas há sempre lugares para Paulo Portas e os seus acólitos que lá vão buscar dinheiro para os amigos.Podiam ficar por lá.Irrevogavelmente ( palavra a lembrar aos Portugueses todos os dias pela manhã pois foi nesse cenário que Portugal se distanciou inexoravelmente da Irlanda e, mais grave do que isso, perdeu toda a credibilidade no Mundo inteiro). Pétain/Cavaco e Laval/Passos também poderiam seguir no mesmo avião, levando a aposentada da AR e e o do MNE - e ainda alguns outros.

Anónimo disse...

É do caracas, senhores leitores.

Anónimo disse...



Admira-me porque não embarcará Pinto de Sousa e acólitos para Caracas!Acho que estãom madurosv para esse voo.

Quem inaugurou a "joint venture´aéro-politica" foi o "doutorado engenheiro" Pinto de Sousa maia alguns compagnons de route, que tão bons "frutos" deu, principalmente para os ENVC !

Paulinho e Pinto de Sousa são um autêntico Duo Dinâmico do folclore português da década 2000 !


Alexandre