sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Comichão europeia

Nasceu por aí uma polémica sobre um relatório onde o delegado em Portugal da Comissão Europeia se permitiu fazer comentários sobre os efeitos decorrentes das possíveis decisões do Tribunal Constitucional português, em face da proposta de orçamento.

Não entendo a surpresa. Se bem me recordo, o presidente da Comissão Europeia ainda há dias teve propósitos idênticos, embora neste caso nos possamos sempre questionar sobre se o fez nessa capacidade funcional ou na qualidade de eleitor residente nos círculos da emigração.

Não me recordo - mas deve ser um lapso da minha memória - de ter ouvido qualquer luminária da Comissão Europeia fazer comentários pressionantes ao tribunal de Karlsruhe, o órgão constitucional alemão, quando toda a Europa esteve suspensa das respetivas decisões.

4 comentários:

Helena Sacadura Cabral disse...

Nem mais, meu caro amigo!

Anónimo disse...

a pergunta é esta: trata-se de um relatório profissional que deveria ser secreto - e então estamos perante uma fuga de informação- ou trata-se de um relatório para a imprensa e para o público em geral e então é realmente inaceitável. A terceira hipótese que é igualmente lamentável é a fuga ter origem nos próprios que tem a obrigação de proteger o segredo profissional- nada a que não estejamos habituados com a justiça.
O comum dos mortais, onde me encontro, está farto destas espertezas saloias, sem sentido e contraproducentes.
João Vieira

EGR disse...

Senhor Embaixador : cada vez faz mais sentido a indignação que Jorge Sampaio exprimiu no passado sábado na entrevista, do passado sábado, a António José Teixeira na SIC-Noticias.
Bem como o apelo a um "assomo patriótico" que fez na mesma entrevista.
Mas eles só conhecem o de lapela e o PR não se sabe onde anda nem para serve.

Anónimo disse...

Qual relatório secreto qual carapuça?
Os relatórios circulam diariamente numa numerosa mailing list de destinatários. Onde é que esta o secretismo? O único problema foi a falta de neutralidade do autor que por acaso é candidato ao lugar de Diretor da Representação em Lisboa e por acaso até é militante laranja há muitos anos...coisa que a imprensa provinciana não refere.
Quanto a Sampaio, que muito respeito, espero que sobretudo não regresse a sua corte, com quem privei de perto e fiquei efetivamente muito mal impressionado... O livro do ex-assessor João Gabriel documenta à outrance tudo o que não deve ser uma equipa de assessoria de um Presidente, a falta de discrição, a falta de humildade e o voluntarismo à viva força, à rebours do próprio Presidente...