segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Palestras e conferências

Há uns tempos, um amigo dizia-me que quase se "cansava" de ver notícias sobre prestações que eu fazia em público, sobre uma larga variedade de temas. Embora ache isso um exagero (falo, normalmente, apenas sobre temas europeus e internacionais), sou o primeiro a reconhecer que, por vezes, o leque de matérias sobre as quais sou convidado para intervir acaba por ser um tanto lato...
 
Espero que esse meu amigo, que não lê este meu blogue com regularidade, não se aperceba do título do painel que, dentro de dias, me caberá moderar em Yerevan, na Arménia, no âmbito de uma conferência em que participarei: "Avenues for future action within and beyond Europe; youth education and awereness-raising on religion and beliefs, dialogue and co-operation among and with religious and non-religious representatives".
 
Sendo que o tema sai um pouco da minha área normal de preocupações (mas não da área de trabalho do diretor executivo do Centro Norte-Sul do Conselho da Europa, que atualmente sou), sinto-me nele apesar de tudo, muito mais à vontade do que num painel que tive que coordenar em Coimbra, em 2005, integrado num seminário sobre "Investir nas florestas portuguesas", no qual que me coube sumariar um debate de especialistas internacionais sobre "Abordagem ambiental e gestão dos riscos nas florestas". Graças a essa singular experiência, ainda hoje, quando vejo fogos nas televisões, sinto a tentação de mandar alguns "bitaites", com base no que então aprendi.
 
Enfim, nesta variedade de temáticas, espero não atingir o ponto a que chegou um outro amigo, personalidade de forte notoriedade pública, o qual, perguntado um dia por que razão intervinha sobre um qualquer tema algo "exotérico", comentou: "Eu, nesta fase da vida, tirando algumas ciências exatas, falo praticamente sobre tudo..."  

7 comentários:

Anónimo disse...

O Senhor Alcipe também lá vai (não há festa nem dança...) e anda a reler a Bíblia e o Corão, até foi mordido por um caranguejo católico fundamentalista na praia de Odeceixe, treinado pelo padre Portocarrero de Almada. A minha Arlette diz que não vai dar bom resultado essa viagem e queria telefonar à Dona Gina e à Dona Margarida, mas a Senhora Engenheira disse-lhe para não se ingerir nas "actividades" (uma expressão piedosa) dos diplomatas do Puto. A escolha de Monica Bellucci e Diana Chaves para presidir a dois painéis da conferência não se nos afigura corresponder a uma genuína preocupação de equilíbrio de géneros e afinal onde estão os LGBTs neste encontro? Enfim, que se divirtam!

a) Feliciano da Mata, crítico de todas as actividades diplomáticas que não se traduzam em carcanhol para a malta fina

iseixas disse...

Também...Conferência interessante com uma amplitude infinita...

Eis os mistérios da fé...

Anónimo disse...

E assim vai esta “democracia”: palestras, conferências e blogs onde todos falam e ninguém se entende! Por isso o seu amigo fala de tudo, (desde que não seja exato!) Pudera! E se houver quem fale de ciências exatas sem saber o que está a dizer! E com audiência!... E pago!... Será a “liberdade de expressão” no seu melhor…

Anónimo disse...

Caro Seixas da Costa. Acho fantástica e muito salutar essa sua veia de olhar com distancia e ironia para si próprio. Neste mundo de macambuzios que se levam demasiado a sério. Um abraço beirão.

CSC

Francisco Seixas da Costa disse...

Caro Anónimo das 11.07: não sei a quem se refere com o "e pago!". A mim não é, com certeza!

Anónimo disse...

Caro Embaixador: claro que não me referia a si com as suposições que fiz, muito menos com a “e pago”. Peço desculpa de ter ido longe de mais com as referidas suposições.

Anónimo disse...

Sr. Embaixador: E uma conferência sobre a Av. Carvalho Araújo e sobre a Rua das Botelhas, de Vila Real. Essa, sim, seria muito interessante!