sábado, 6 de julho de 2013

Tudo bem!

Será que o povo português não tem direito a saber o que se passou, as razões de fundo da (suposta?) crise e qual a lógica subjacente às soluções encontradas? Porque é que o que não estava bem passou agora a estar bem? Teremos de ficar à espera dos oráculos mediáticos para nos ajudarem na interpretação do "body language"? 

23 comentários:

Anónimo disse...

Quem terá esse dever, já que o Lohengrin e a Elsa ( v. Blogue Tim-Tim no Tibet mencionado noutro post do Senhor Embaixador ) estão numa nova fase de enamoramento nupcial, que antecede, como Wagner compôs, a separaçào definitiva dos nubentes? Será o Tristão de Betlehem, depois de ouvir a sua Isolda durante uma Liebesnacht?

Anónimo disse...

Por este caminho, é irrevogável, lá se vão as crenças nos apóstolos Pedro e Paulo.
Aguardemos porque ainda há quem acredite que Herodes possa decidir sobre os destinos dessas solenidades apostólicas antigas... Mas eu também não acredito em Herodes!

Anónimo disse...

Por este caminho, é irrevogável, lá se vão as crenças nos apóstolos Pedro e Paulo.
Aguardemos porque ainda há quem acredite que Herodes possa decidir sobre os destinos dessas solenidades apostólicas antigas... Mas eu também não acredito em Herodes!
José Barros

Anónimo disse...

Sie haben nichts zu kennen! Raus!

a) Enkel Wolfgang

Anónimo disse...

O povo português não tem que se queixar. Pelo voto
Pôs lá e Cavaco. E também muita gente se absteve.
Agora aguentem-se. Eu nem votei nem nestes nem em Cavaco, apesar de ter sido prejudicado antes pelo PS e pelos seus círculos herméticos. Esperarei o tempo necessário até votar em novas eleições consciente e assumidamente contra estes.

Anónimo disse...

é surpreendente ver que o povo aguenta estoicamente os cortes e recortes
mas a instabilidade aparece
LOL!

EGR disse...

Senhor Embaixador: relembro aqui o post de V. Exa intitulado "Sozinhos em casa"
Enquanto não chegar o fim desse tempo não saberemos.

Anónimo disse...

A política neste País é a arte de falar e dizer nada! Sempre foi assim!
Que vacuidade, mais uma vez!
Substantivamente, informaram que vão alterar o significado da palavra irrevogável e que o partido maioritário passa a secundário, a troco de uma ministra loira nas finanças. Tantas páginas para dizer isto? E nada que já não se soubesse pela imprensa.
De resto os media já sabiam de tudo o mais, tal qual, como nas sondagens das eleições. Por exemplo, que vão mudar o ministro da economia, "a pedido", que até estava a realizar um excelente trabalho, por um "artista" local, só porque, este, andava a mandar uns "bitaites". Esta "democracia", assim, não tem "piada" nenhuma...
Ouve-se dizer que são lutas entre lobis gay, maçónicos e outros. Mas vamos ter que aturar esta porcaria?

Anónimo disse...

Talvez a Helena Sacadura Cabral, que às vezes comenta neste blog, nos possa dar a explicação!...

Anónimo disse...

Baralhar e dar de novo... assim se pode classificar tudo isto. E "com papas e bolos se enganam... os portugueses".

Isabel Seixas disse...

Subscrevo.
Se bem que foi tão patético, de óbvio. dado os protagonistas...

Ana Belén -
El Hombre del Piano

(...)

Toca otra vez viejo perdedor
haces que me sienta bien
es tan triste la noche que tu canción
sabe a derrota y a miel

(...)

Isabel Seixas disse...

Subscrevo.
Se bem que foi tão patético, de óbvio. dado os protagonistas...

Ana Belén -
El Hombre del Piano

(...)

Toca otra vez viejo perdedor
haces que me sienta bien
es tan triste la noche que tu canción
sabe a derrota y a miel

(...)

Anónimo disse...

Como não sou politizado... seria bom perguntar aos nossos credores qual a situação de facto das nossas dívidas. O resto parece-me que serão conjecturas ou mesmo especulações abusivas das várias visões políticas da questão com acusações mútuas das culpas desta situação aflictiva em que este regime colocou o país. A estória parece ser poeira para os olhos. A História, quando for escrita dirá tudo o resto....

Um Jeito Manso disse...

Caro Embaixador,

Se me permite uma possível explicação, passo a dar o meu modesto contributo.

1. Subestimamos a estupidez humana.

Pode muito bem acontecer que tudo aquilo a que assistimos, perplexos, seja acima de tudo a prova de que a estupidez não tem limites.

2. E, quem diz 'estupidez', pode igualmente dizer 'falta de vergonha'.

3. Depois, muitos dos intervenientes devem ter os rabos presos, alvos fáceis para se tornarem joguetes nas mãos uns dos outros.


-> Ora, juntando a isso, a estupidez e a falta de vergonha, estamos perante um caldo infecto.

Ou seja, resumindo: pode ser apenas que a gangrena tenha começado a fazer o seu caminho no corpo do regime.


Apesar disto e do calor, desejo-lhe um bom domingo!

AL disse...

Paulo Portas junta casal diplomático
retirado do Correio da Manhã
Mais um golpe do Paulo Portas – para memória futura.
«O ministro dos Negócios Estrangeiros nomeou a mulher do embaixador de Portugal em Washington, capital dos Estados Unidos, para número dois dessa representação externa portuguesa. O gabinete de Paulo Portas alega que a nomeação em comissão de serviço de Rosa Batoréu, que é casada com Nuno Brito, "foi proposta pela secretaria geral do Ministério dos Negócios Estrangeiros ao ministro, que a aceitou."
O Ministério dos Negócios Estrangeiros diz que a nomeação de Rosa Batoréu, ministra plenipotenciária de 1ª classe, "está de acordo com o espírito da lei, que, no artigo 45º do Estatuto da Carreira Diplomática, refere que "devem ser ponderados aspectos da vida pessoal dos funcionários, designadamente reunificação ou aproximação de familiares."
Só que, segundo apurou o CM, a nomeação de Rosa Batoréu causou algum mal-estar no meio diplomático, até porque a diplomata terá sido nomeada para a Embaixada de Portugal em Washington depois de ter desistido do concurso para um lugar nos serviços da Comissão Europeia.
O porta-voz da Embaixada de Portugal em Washington confirmou que Rosa Batoréu "concorreu a um cargo na própria Comissão Europeia e ganhou." Carneiro Jacinto assegurou que a diplomata "desistiu [do cargo] porque financeiramente era muito mau e não lhe tinha sido explicado quanto ia ganhar." Rosa Batoréu já está a exercer funções de número dois na Embaixada de Portugal em Washington. O gabinete do ministro diz que "a diplomata, cujo mérito profissional e o percurso são unanimemente reconhecidos, desempenha funções de representante de Portugal junto da OEA [Organização dos Estados Americanos]", sediada naquela cidade. »

A nomeação deste Embaixador parece inquinada.

Helena Oneto disse...

"Tudo bem"? ou tudo mau, Senhor Embaixador?
A sua pergunta é para rir?

Ao anónimo -porquê anónimo?- das 2h27: veja a resposta, bem explicita, de Helena Sacadura Cabral no seu "Fio de Prumo" a perguntas como a sua.

PS: 6 comentários anónimos em 9! é uma quase constante neste espaço! Que tristeza!

Anónimo disse...

Senhor Embaixador,

Não lhe parece inconcebível que, face a uma situação de tanta gravidade, o país político pare ao fim-de-semana?

O PR não poderia ter ouvido os partidos ontem e hoje, para amanhã já termos a " solução "? Até porque estamos a 7 de Julho e ouvi dizer que o dia 15 era uma data deciiva, em termos económicos e financeiros.

Por mim, isto é mais uma pova de que temos um PR a gozar a reforma do BP e que só ocasionalmente dedica alguns momentos a Portugal. Uma autêntica vergonha.

A estabilidade de que tanto fala não é mais do que descanso à sombra da bananera.

Anónimo disse...

Aguardemos pelos próximos episódios. Isto promete. Se calhar é desta vez que o Presidente nos surpreende!

Anónimo disse...

Porque será que os anónimos não podem ter voto na matéria??? Seremos menos humanos que os outros??? Seremos apenas virtuais??? Se é porque se possa pensar que nos escondemos de qualquer coisa.... de que nos esconderemos numa net onde quase tudo é permissivel, mesmo sem aparecermos como anónimos. O nome interessa pouco. Aquilo que pode interessar é o pensamento de quem escreve, se... for bem articulado.

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro Anónimo das 02:27
A Helena Sacadura não dá explicações sobre a vida profissional de qualquer filho, como aliás o não faz o pai, Nuno Portas.
Não acha que um homem de 52 anos tem mais que fazer do que ouvir a mãezinha?!

Anónimo disse...

Exma Helena Honeto: as mulheres são mesmo muito “curiosas”: Não as satisfaz o que se diz, mas querem saber, também, quem o diz. Será que qualquer proclamação é função do pregoeiro?
Vimos que a palavra irrevogável é…
Também já ninguém liga ao que MS diz…
Mas são exceções… não se generalize…
Se apresentar o meu ID, os frequentadores do blog vão ficar chocados!... É que sou mesmo um anónimo! Neste caso das 00:45… Também não tenho o prazer de conhecer V. Exa.
Com respeitosos cumprimentos, caso o Embaixador permita que leia esta asserção.

Helena Oneto disse...

Ao anónimo das 00.45 a quem preferia tratar por Exmo Senhor qualquer coisa, tenho a dizer que não se trata de curiosidade feminina mas de hombridade. Pessoas de bons princípios assinam o que escrevem e assumem as boas ou mas criticas que fazem.
O que sinceramente lamento, é ver aqui gente de ma fé a “amandar” “bocas” sarcásticas, geralmente foleirissimas escondendo-se no anonimato.
A concluir, garanto-lhe que as mulheres não são mais curiosas que os homens, mas são, isso sim, muito mais corajosas!
Helena ONETO

Anónimo disse...

Peço desculpa por não ter escrito o seu nome corretamente. Foi sem qualquer intenção.

António Azevedo