quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

A entrada

Dormi lá há dias. É um belo, tradicional e renovado hotel do Norte de Portugal, com uma sala de refeições magnífica, a lembrar outros tempos, e com uma cozinha agora com o dedo do meu amigo Rui Paula, mas que ainda não experimentei.

Há cerca de dois anos, entrámos lá uma noite, para jantar, com dois casais amigos. Abancámos num extremo da sala e, minutos depois, vislumbrei-o, precisamente do outro lado. Era um colega meu, embaixador, arrulhando, com toda a evidência, imerso num "caso", numa mesa de canto, com uma senhora loira. Nada de pecaminoso, nem de invulgar. Apenas uma curiosidade. Ele "nem" nos via, ela não nos conhecia.

Veio a lista, começámos a escolher e eu, confesso!, não resisti e liguei-lhe pelo telemóvel. Identifiquei-me e ele respondeu, algo incomodado:

- Você desculpe, mas eu agora estou ocupado.

- Eu sei... Só lhe queria perguntar se me recomenda alguma entrada. Houve alguma coisa que o tivesse tentado mais?

Vi-o levantar a cabeça, escrutinando a sala. E lá me descobriu, no outro extremo, a acenar-lhe, sorridente mas convenientemente discreto.

- O abacate não estava mal, esclareceu, pedagógico, numa esforçada tentativa de manter um registo sério.

Agradeci e deixei-o na paz da senhora.

24 comentários:

Helena Oneto disse...

Que grande maldade!

Anónimo disse...

Vidago Palace !Um dos hoteis mais bonitos de Portugal;ainda bem que mudou de Chefe cozinheiro ,porque nao era um restaurante muito bom.

Anónimo disse...

Ou seja o embaixador e a “amanxatriz”

Paulo Abreu e Lima disse...

Repito a Helena: Que Grande Maldade...! :-)))

Jose Tomaz Mello Breyner disse...

Oh Senhor Embaixador,

Isso faz-se?

Anónimo disse...

Até as pedras se encontram!

Julia Macias-Valet disse...

Porquê os comentários : grande maldade ou "amanxatriz" ??? que eu saiba no texto nao existe nenhuma referência ao estado civil do embaixador ?

Estes comentadores têm umas mentes muito conservadoras ! : )

Coitado do senhor que vai na volta era solteiro e bom rapaz ;)

Anónimo disse...

Eu prória estaria em paz no Palace de Vidago, mesmo sem companhia!

Anónimo disse...

Ó se faz!Bem metida!

Helena Oneto disse...

Julia: se o 'outro' embaixador estivesse a "arrulhar" para a esposa não tinhamos o prazer de ler este post. Ja percebemos que ao 'nosso' embaixador não escapa nada.
Por muito improvavel que seja, imagine a mesma cena trocando os embaixadores...

Repito: que grande maldade!

Anónimo disse...

Sempre inoportuna e incorreta, a marota da velha senhora:

é maldade sim amigo
ir fazer tal brincadeira
mas entendo-o: eu desconsigo
prescindir queira ou não queira
de incorreta maroteira

disso é mesmo o que em si gosto
por que mais o acarinho
e ao jantar quase que aposto
foi arroz - do malandrinho
seu malandreco amorzinho

e alvarinho foi o vinho?

Anónimo disse...

Se há gostos para tudo, eu prefiro uma sardinhada. Mas não aqui, é claro. Também o preço não será o mesmo.
José Barros

Mônica disse...

Senhor embaixador
telemovel é celular? Eu nao entendi como o senhor o chamou?
E a entrada era abacate?
Eu nao gosto muito aqui no Brasil tem esta fruta demais.
Se é tao requintado o hotel eu ia pedir outra coisa.
Posso contar um segredo?
Quando fomos em Paris a gente nao sabia o que pedir, pois as ccomidas eram obviamente escritas em frances. Aí minha irma mostrou o casal ao lado e pediu. E outra vez ela pediu o cardapio em japones que tinha os desenhos.
Fome ela nao passou e nenhum de nós passamos. Pena eu nao saber mais quais eram os restaurantes.
com carinho MOnica
OBS Onde posso comprar o seu livro e de dona Helena no Brasil?

Anónimo disse...

Senhor ex-Embaixador, ou mais cordialmente - eis, senhor Embaixador, a frustrante verdade:

Eu não tenho contas a prestar a ninguém, e o seu colega era divorciado

Felicidades para a sua aposentação e para a sua pré reforma

S.C.

Anónimo disse...

A mais tola das mulheres pode manipular um homem inteligente, mas seria necessário que uma mulher fosse muito hábil para manipular um imbecil.


— Rudyard Kipling


Alexandre

Julia Macias-Valet disse...

Ah ah !!!

Quem é que tinha razão ? quem era ?

Obrigada S.C. por ter confirmado a minha suspeita.
Nao era solteiro, era divorciado...

Mas estou de acordo que a primeira leitura de todos tem mais picante ;)

Isabel Seixas disse...

Na... O que dá gosto ver/ler é o referido Senhor espontâneamente ter dito que "estava ocupado", Hum que entrega...Assim está bem.
De tal forma, a entrega claro, que dado o deslumbramento, nem foi suficientemente perspicaz para lhe sugerir como entrada as línguas de perguntador.

Anónimo disse...

Acho que a única que percebeu o post e a situação foi a Exma. Mónica!
Nada de pecaminoso ou invulgar mas uma situação inconvenientemente discreta com a qual o sr. Embaixador brincou.
Não se tratando da embaixatriz, o mono vocábulo inventado, por brincadeira também, serve para o resto, sem qualquer menoscabo.

patricio branco disse...

há sitios maravilhosos para ir passar uns dias, hoteis, digo, o citado na entrada onde um amigo foi visto um dia e aconselhou abacate deve ser uma beleza a ver pela fotografia.
há hoteis que nos chamam a atenção, por qq razão pouco clara sempre desejei ir dormir uma noite ao hotel internacional ali na esquina do rossio com a augusta, coisa aliás facil, mas nunca me decidi; ou ao hotel adlon em berlim; ou a um hotel de montanha, não necessariamente no inverno, não esquio; ou a um hotel no mont saint michel; e fiquei com curiosidade neste do norte

Anónimo disse...

Já passei por um episódio parecido passado com um amigo mas, neste caso, era mesmo a "outra" :)))

Isabel BP

cid simoes disse...

A honestidade não deve ser louvada mas por andar tão escondida devemos olhá-la e sorrir-lhe e até agradecer o facto de se mostrar. Sou militante do PCP e colaboro num blog colectivo onde procuramos referir episódios, contatos e apreciações acerca de Álvaro Cunhal no ano do seu centenário. Nestas andanças encontrei no seu blog dois posts de que muito gostei, não só pela singularidade dos factos como muito especialmente pelo modo a que se nos refere. São eles “Cunhal e o Protocolo (2) e “O Regresso de Monsieur Morisi” que iremos publicar e, obviamente, não deixaremos de citar a origem, no “2013 - centenario alvaro cunhal”. Os nossos agradecimentos.

Anónimo disse...

Aqui onde não há mesmo maldade é nas palavras de "cid simoes". O resto é bonitinho como é bonito "ir descansar" ao Vidago. Se há destas com piada... e, o Senhor Embaixador contará algumas mais.

António Henriques disse...

Gostaria de ler o blog desse "(in)feliz" embaixador! Não é curiosidade mórbida, seria, digamos que, uma questão de reciprocidade!

Anónimo disse...

Os Parques Termais de Vidago e Pedras Salgadas foram desde a sua centenária existência locais de clima privilegiado e da radiação natural das suas águas minerais que alguns teóricos atribuem um factor afrodisíaco. Era vulgar verificar uma enorme frequência sobretudo de “brasileiros”, “africanistas” e as mais variadas personagens que associavam ao tratamento termal mais um objectivo “a conquista de uma noiva” pois eram reconhecidas as várias valências “naturais”. Pelos vistos hoje em Vidago (Palace Hotel) ainda se proporcionam estes encontros provavelmente para quem já correu mundo e conhece estas histórias. Pena que as Termas de Pedras Salgadas abalada por uma “demolidora” intervenção, reste em coma com 3 hoteis demolidos e 2 cadavéricos, sem a sua belíssima Piscina, sem o exercício da sua actividade Termal, enfim sem um Hotel a funcionar……contudo a radiação natural está lá, as suas nascentes de água mineral estão lá…. e dá Deus nozes….. A outrora Rainha das Termas com a sua classe e categoria que atraía as figuras mais importantes do hoje denominado “Jet set” hoje já não existe. Apesar da sua ainda hoje beleza não passa de uma Melissa candongueira!