domingo, 30 de dezembro de 2012

Sporting

Estou certo de que este post vai ser mal compreendido por muitos amigos meus. 

Ontem, ao ver o meu Sporting derrotado copiosamente pelo Rio Ave, tive um sentimento estranho: como que me regozijei com aquela derrota, com o empurrar do clube, que toda a minha vida apoiei, um pouco mais "para o fundo", como se uma "descida aos infernos" nos pudesse ajudar a libertar, de uma vez por todas, de toda a gentalha que tomou conta e dirige aquela casa, desde um inenarrável presidente - figura que protagonizou uma obscena "última ceia", como cartão de Natal - até à indizível figura dum alegado treinador, cujo perfil físico se aproxima inapelavelmente dos "sem abrigo" desportivos ou dos arrumadores que polulam à volta do Alvalade XXI. E, devo dizer, começo mesmo a desconfiar que não estou sozinho neste crescente sentimento, algo masoquista, do "quanto pior melhor".

O Sporting foi e é um grande clube, indiscutivelmente com a mais sã e paciente massa de sócios e simpatizantes do mundo. Depois de anos em que prevaleciam nos seus corpos gerentes alguns legionários e notórios fascistas, que a época facilitava que fossem olhados como gente de bem e que lá iam conseguindo cíclicas vitórias, o clube conseguiu resistir à passagem pela sua liderança de "gangsters" e aventureiros, desde sempre intervalados por gente muito séria e dedicada, a qual foi fazendo o que podia - o que, quase sempre, não foi muito, diga-se. Nada que fosse novo no futebol doméstico: outros clubes foram e são dirigidos por personalidades que, se houvesse um mínimo de justiça, deveriam estar, muito simplesmente, atrás das grades. Basta olhar para a cara de alguns deles! 

A espaços, neste seu percurso algo patético das últimas décadas, o Sporting soube erguer-se, conseguiu, com garbosa regularidade, afrontar os vizinhos de uma bomba de gasolina que há ali ao pé do Colombo, frequentemente bateu o pé a uma rapaziada que se entretem a jogar a bola nas proximidades da Areosa. O seu problema, neste últimos anos, nunca foram essas agremiações mais popularuchas, ligadas a nomes de bairros ou a simpáticas localidades de província - coisa fácil de lidar para um clube que, com o Atlético, sustenta com garbo o nome "de Portugal". 

Sempre tremi muito mais após um apito inicial na Mata Real ou nos Barreiros, do que em faraónicas construções iluminadas a lampiões ou geridas por "andrades" de província. O Moreirense ou o Desportivo das Aves é que são o meu problema. O Torreense ou a Naval 1º de Maio é que me fazem suar de angústia. Só que esta "regra" - ser habitualmente derrotado por clubes pequenos - foi-se perdendo: eu já começo a ter medo que o Sporting perca com o Porto! E, às vezes, até com o Benfica! Ao que chegámos!

A partir daqui, como é evidente, as coisas começam a ser sérias! Por isso, a regeneração do Sporting é imperativa. Há que fazer alguma coisa. Já! No limite, tal como na pátria, há que chamar a "troika", fazer um "resgate", diminuir o défice, controlar a dívida! E, de caminho, aumentar o desemprego, começando pela descartável direção, seguida pela equipa técnica e mandando aquela heteróclita rapazida internacional, que a espaços veste de verde-e-branco e se passeia displicente pelos relvados, de volta urgente às suas múltiplas pátrias. Há contas em atraso? Que as pague quem contratou aqueles paralíticos! "Reestruture-se" a dívida do Sporting e, de caminho, aproveite-se para pôr cá fora a situação financeira das outras agremiações congéneres do burgo. Alguém terá coragem de acabar com o "dumping" desportivo que por aí vai?

36 comentários:

Anónimo disse...

Não sei se a opinião de um portista é bem vinda a este "post", caso o seja, sem qualquer reserva mental, confesso que começo a ter pena do Sporting.

N371111

patricio branco disse...

agora que o sporting perdeu com o rio ave e tropeçou no caminho da liga, preocupemo-nos com o rio ave (porque se chamaria ao rio, não ao clube, assim?) e o rio segue direito ao mar, digo maritimo, puxo por este.
sim, haverá agora tempo do sporting fazer a auto evaluação ou auto critica e se refundar, não gosto desta palavra nos tempos que correm, ou como bem se diz no post, a regeneração é imperativa, que façam alguma coisa.

Anónimo disse...

Em suma, Vossa Excelência pretende refundar o Sporting?

Conte inteiramente com a malta cá do Golungo Alto!

Bom Ano Novo!

a) Feliciano da Mata

Anónimo disse...

já me dói assistir às consecutivas derrotas do scp...

Anónimo disse...

totalmente de acordo, com o senhor embaixador, só espero que seja sócio, e que apresente os seus argumentos em próxima assembleia geral, que terá que se realizar de imediato.

Bom ano, deste seu leitor e conterrâneo,

sócio 10563

Anónimo disse...

O problema do SCP é o problema típico português, com esdrúxula acentuação lisboeta: a inveja caseira: O Dr. Santana Lopes mal “punha os olhos” em qualquer assunto (PM ou Presidente), ai que vai ser a desgraça total. Parece que o Dr. Sampaio é sportinguista. Depois é o que se vê.
Pela “cara” nunca meteria na cadeia Vale Azevedo e muito menos Pinto da Costa do meu FCP! E, se no País se fizesse como diz, começando a desempregar “por cima” (ie direções e políticos), aí sim, tanto o SCP como o País teriam grande futuro já!

Hermenegildo Lopes disse...

Apoiado, embaixador!
Um sportinguista de sempre

Anónimo disse...

Já me esqueci de compreender como é que o futebol pode ser uma matéria de discussão séria. Será por se tratar do Sporting Club de Portugal? Será por o futebol estar, em geral, tão afetado como a politica dos mesmos sintomas?
Bem sei que exprimo aqui um pessimismo irreverente; mas na véspera de 2013 não sinto outra coisa como futuro prometedor que deixar recaír a esperança numa forma de indisciplina coletiva.
Mesmo assim, e como passa por aqui muita gente que merece um bom ano, deixo os meus votos de Bom Ano.
Bom Ano, e o melhor êxito para os projetos que empreenderão.
José Barros

Anónimo disse...

evaluacao???

caro patricio isso nao e' um estrangeirismo, e' uma estrangeirada...


bem haja

Felipa M. disse...

Não tenho clube de eleição e como nortenha sou sempre e em primeiro lugar pelos do Norte, por isso a vitória do Rio Ave soube-me bem... mas é segredo, porque o marido é sportinguista :)
Tenho a certeza de que, se ele lesse este artigo, concordaria consigo totalmente, já lhe ouvi tantas acerca desse assunto que sei como ele pensa. Mas é triste que assim seja, que ninguém lá no clube tenha a coragem de mudar as coisas, de "refundar" o que está mal fundado, de chamar "troika" que impusesse o que tem de ser imposto e cortasse o que tem de ser cortado.
À parte disto tudo, desejo-lhe um bom final de ano e ótimas entradas em 2013
E viva o Sporting!

Jose Tomaz Mello Breyner disse...

Senhor Embaixador,

Ainda falta muito para o Natal?

Anónimo disse...

'Cometo soneto, meu coisito' - telefonou-me agora a velha senhora, depois do (seu) aperitivo. E ditou:

o leão está coisa feia
caro jov'embaixador
valha-nos pra quem nos leia
o tal sentido de humor

ao sporting não sou alheia
em herança me veio e em dor
há que (r)ir contra a alcateia
antes que seja pior

no sporting e no país
ocupados por burlões
chega de tanto sofrer

é cortá-los de raiz
arrancar-lhes os balões
que se vão todos... lixar

António P. disse...

Caro Embaixador,
O seu post prova aquilo que Bill Shankly disse um dia:
"O futebol não é uma questão de vida ou morte...é muito mais do que isso." (não me interpret mal)
Mas nem tudo é mau, se o Sportém (a la Sousa Cintra) descer de divisão os Sporténs B estão bem colocados para subir (será que o regulamento o permite).
Está de regersso à ditosa Pátria num momento mau: é português e sportinguista.
Apesar de tudo desejo-lhe, sinceramente, um Bom Ano 2013 com um abraço

Anónimo disse...

Os meus "sentimentos" Senhor Embaixador.

Porque não refundar o SCP?

Até Almeida

Gil disse...

Feiciano amigo,
Bem precisa, o Sporting, de uma boa refundacão, vigorosa, à portUguesa, que não é impunemente que se vive tantos anos acima das próprias possibilidades.
Aquilo eram estrangeiros à Lagardère, jogadores, treinadores, equipamentos...tudo como se fossem ricos.
Depois, claro, como sabiamente aconselham a Laura e o Pedro, é fazer das tripas coração e boa cara para as cabazadas, explicando aos sócios que devem sentir orgulho por, agora, terem de se refundas bem redundados.
Não merecem outra cousa...

Anónimo disse...

Anônimo disse...

totalmente de acordo, com o senhor embaixador, só espero que seja sócio, e que apresente os seus argumentos em próxima assembleia geral, que terá que se realizar de imediato.

Bom ano, deste seu leitor e conterrâneo,

sócio 10563

Guilherme Sanches disse...

Pena do Sporting?
Bem pior do que levar 3-0 do Rio Ave é ser boavisteiro e ver o João Loureiro de volta...
Um abraço

patricio branco disse...

avaliação

Anónimo disse...

Senhor Embaixador nunca estive tão de acordo com o seu admirador Feliciano da Mata! Quando em 1970 cheguei do Funchal para "aterrar" no Campo Grande nunca mais me passaria pela cabeça ver o Clube que tanto apoiou os estudantes de então chegar a isto... Façam TUDO O QUE FOR POSSIVEL. Aceito tudo menos o que se vai vendo...

Isabel Seixas disse...

Pois,mas agora quando joga o Sporting, Só eu sei porque não fico em casa...

gherkin disse...

Meu caro,
Faça como eu. Deixe-se de clubismos! Viva uma nova vida (agora no solo materno), desapaixonando-se dos futebois. Quem lhe diz isto, que foi benfiquista e até guarda-redes nos iniciados, no velho e saudosos Campo Grande e que desde a vinda de José Mourinho, sem saber porquê, talvez pelo portuguesismo da equipa, virou Chelsea, embora agora esteja melhor, deixei de sofrer. Mas se o "bicho" pelos Leões continuar, estou certo que irei ler e saber do seu inevitável envolvimento na ressurreição de tão histórico clube do Peiroteu!
Abraço e...BOM ANO, CHEIO DE NOVAS E BRILHANTES CONSECUÇÕES!
Gilberto

Anónimo disse...

Eu, admirador do Senhor Embaixador? Eu, um empreendedor que se fez a pulso e continua a ser visto pelos senhores embaixadores apenas como um risível mordomo? Eu, que nunca fui à famosa Gomes nem aos resorts luxuosos de Odeceixe e Aljezur? Por favor...

a) Feliciano da Mata, coração independente

Carlos Fonseca disse...

Comungo do seu sofrimento, embora ultimamente já nem ligue a televisão para assistir aos jogos.

Fui sócio do Sporting durante cerca de 25 anos. Tive lugar cativo no Sector 3 do velho Estádio, de 1975 a 1995. Deixei de lá ir depois de um jogo que se realizou em 15 de Maio de 1995, entre o Sporting e o F.C. Porto.

Antes do jogo uma das claques do Sporting correu para o varandim para apedrejar o autocarro do Porto, à sua chegada. O varandim cedeu e morreram dois jovens, dos vários que se despenharam.

Não sabendo ainda que um dos mortos era um jovem que conheci ao colo dos pais nesse mesmo estádio (o pai estava sentado na fila de baixo), achei que o jogo devia ser adiado em consequência da tragédia.

Assim não entenderam os responsáveis, e eu saí sem assistir ao desafio.

Não voltei a entrar num estádio de futebol, mas continuei sócio, até que o dr. Santana Lopes, cooptado para presidente, sem eleições, propôs, defendeu e conseguiu que fossem aprovadas em Assembleia Geral três medidas insensatas: o aumento de quotas de 1.200 para 1.900 escudos, um pagamento suplementar de um ano de quotas e o despedimento dos cobradores das quotas.

Apesar de ter tido no passado gente como o "Bigodes", ou Sousa Cintra (que não conhecia o Vasques, apesar de ele estar sempre na tabacaria situada no lado direito da entrada para a bancada central. Talvez lhe mande a "história" um dia destes)
a presidir ao clube, ter o dr. Lopes naquele lugar, provocava-me alguma alergia.

Demiti-me a seguir à referida Assembleia.

Passado um ano apareceu-me no escritório o sr. Fidalgo, antigo cobrador, que me disse que ele e os colegas tinham sido readmitidos. Com a "dispensa" dos cobradores o Sporting tinha perdido cerca de 20.000 sócios "pagantes". Propunha-me "reassociar-me", com o mesmo nº(oito mil e qualquer coisa), pagando as quotas em atraso, em suaves prestações mensais.

Não aceitei, e desde então passei a ver os jogos na Sport TV, suportando o sofrimento até à presente época. Mas tudo tem um limite, até a tolerância de quem nunca foi propriamente um "doente".

Por exemplo, sempre tive muita dificuldade em ficar contente quando os leões ganhava à Académica, e vice-versa.

Coisas que a memória da juventude pode explicar.

P.S. - Depois de reler acho que me "estendi". Se tiver o mesmo entendimento, esteja à vontade para não publicar.

Manuel Leonardo disse...

Ainda bem que nao ha benfiquistas por aqui.
Eu por acaso sou !!!
Devo dizer que estamos falando de Portugal e como tal os portugueses tiveram mais uma vez o que teem feito . Essa da " troika " no Sporting e' de bradar aos ceus !!!
Eu que julgava que "eles " eram tao maus agora sao convidados para o Sporting Clube de Portugal .
Acham que nao teem la no Sporting gente ma' a mais ?.
O Natal ja passou .
Que tenhamos um Ano Novo mais ou menos aceitavel.
Manuel Joaquim Leonardo
Peniche Vancouver Canada
fielamigodepeniche.blogspot.com

Anónimo disse...

Pois é, o grande SCP é a segunda maior instituição desportiva europeia a seguir ao Barcelona.

A atual brandura dos pretensos sportinguistas permite tudo.

Deixem o SCP em paz e permitam, pelo menos, que os verdadeiros LEÕES se façam ouvir e ler.

Respeitosos cumprimentos de LEÃO.

Helena Oneto disse...

Esta é o primeira e ultima vez que comento um post sobre futebol. Fi-lo porque estou farta de "gramar" os longos minutos que a RTPi lhe dedica nos telejornais entre noticias que me interessam.
Obscena é a relevância dada, pelos media, -e não so- a um desporto cujos clubs são “dirigidos por personalidades que, se houvesse um mínimo de justiça, deveriam estar, muito simplesmente, atrás das grades”.
Obscena é a fortuna gasta com essa “gentalha”!
Obscena é a "justiça" deixar esses e outros "gangsters" à solta!
Obscena é a violência que o futebol desencadeia!
Obscena é a pobreza a que o pais chegou!

Anónimo disse...

Obsceno é o dinheiro que se paga pelos roubos da "gentalha" da massa/maça.

Quem devia estar atrás das grades?

O futebol é desporto, divertimento.

Até aí os vampiros se foram instalar.



Anónimo disse...

Exma Helena Oneto
Concordo que os canais dão excessiva importância ao futebol, telenovelas e casas dos segredos. Mário Crespo tem que interromper debates acesos sobre a economia e finanças ou sociais, para passar ao programa seguinte onde do “menu”, apresentado com supina importância, constam penaltis nunca vistos (por uns), chancadas em que se houve o grito dilacerante, contratos às tantas da noite, fora das regras etc etc. Devem ter “chare” fabulosos.
Concordo que os senhores dirigentes são um tanto ou quanto “mal-encarados”. Mas não diga que não gosta de ouvir Pinto da Costa com o seu humor cáustico. Tenho a impressão que até os mais ruborizados gostam de ouvir, só que não dizem.
Concordo que haja quem desconfie muito que eles acenderão charutos com notas.
Concordo que acicatem violência mas é, ou tem que ser resolvida pela ordem pública, que é paga por eles.
Não concordo é que discorde da fortuna que lhes pagam porque isso não é culpa deles. Se há gente que mete a mão no tacho público para lhes pagar, o que não posso provar, esses sim é que deveriam ir para o chilindró.
Não concordo que a pobreza a que o País chegou seja culpa deles.
Nas alturas de copiosa informação futebolística, passo para a 2, ou pego no livro, ou venho ao blog. Confesso que tenho os meus pecados: vejo o FCP, em canal aberto e a Gabriela (o coronel Coreolano é um espetáculo!). Os segredos da TVI? até olho para o lado quando aparece no zapping.

Isabel Seixas disse...

O meu filho escreveu no facebook, talvez de alento aos sportinguistas apaixonados como Ele

"Alguns Meses de inglória não apagam 106 anos de história"

De modo que melhores tempos virão...

Feliz ano de 2013 para todos... Também para os Sportinguistas biológicos/genéticos adotivos e todos os afetivos...

Anónimo disse...

Não sabia que o Sporting tinha sido "habitado"por tantos faxistas e legionários.Mas,lembro-me(era miúdo),que nos anos 60,num ano em que o Sporting ganhou tudo intra-muros,teve convites para 3 jogos no Brasil,com bom cachê,e não foi, porque não obteve autorização da FPF(naquele tempo era obrigatório).Parece que do outro lado havia mais daquelas espécies.....

Santarém disse...

Meu caro, o seu post só vai ser mal compreendido pelos 'amigos da onça'.

Porque, no essencial, a razão está do seu lado e dos que ainda não se renderam ao 'alien' que o SCP transporta dentro de si, vai para 17 anos.

SL

Anónimo disse...

Coitado...Casa onde não há pão...
Um da rapaziada lá para os lados da Areosa, deseja-lhe um bom 2013.
Com sinceridade.
João Campos.

Anónimo disse...

Sr. Embaixador, eu acho que todo aquele que se afirma sportinguista tem obrigação de ser sócio! Só com a ajuda de todos o Sporting pode ser maior e melhor, seja quem for o presidente. Hoje é um, depois será outro, mas o Sporting é sempre o mesmo. E precisa do nosso apoio, também para a formação (nas diversas modalidades) e para o Futsal, Andebol, Hóquei, Ténis de Mesa, etc.
No Sporting querem tudo de borla, muitos dos que criticam nunca contribuíram com um cêntimo para o Sporting! Assim não nos podemos comparar com outros!

P.S. - Tenho moral para falar, pois cá em casa somos 4 sócios, e 3 Gameboxes. Mesmo em tempo de crise é possível ser sócio do Sporting. Por exemplo: quem deixar de beber 1 café por dia, poupa dinheiro que lhe dá para pagar um mês e meio de quotas! SL

artnis disse...

No meio de toda esta desgraça franciscana que grassa no Sporting - excepto para o frade Melícias - e enquanto continuam com a sua genética mania das grandezas ...

gostava que alguém me dissesse onde posso ver o que significa - POPULAM!

Francisco Seixas da Costa disse...

Caro Artnis: boa!

Anónimo disse...

Meu caro Embaixador,

É mesmo um anus horribilis!!!!!!

Ass: o anónimo das 2.04 do outro