segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Médicos

"Portugal está a caminho de ter médicos a mais", afirma, corporativamente alarmado, o senhor bastonário da Ordem dos Médicos.

Ótimo!, devem dizer os portugueses. Com médicos a mais, pelas leis do mercado, espera-se o surgimento de mais profissionais da medicina espalhados pelos locais remotos do país, para atendimento das populações deles mais carenciadas, tabelas salariais mais razoáveis para as contratações de acesso ao setor público, e, claro!, a baixa drástica do preço das consultas no privado.

Se nada disso acontecer, porque será? Ou também foi já revogada a lei da oferta e da procura?

12 comentários:

Alcipe disse...

Porque para contrariar essa lei estão as corporações: porque e que na Grécia era tão difícil aceder a profissões tão qualificadas como taxista ou barbeiro?

Catinga disse...

O que este homem diz é, realmente, uma vergonha.

Anónimo disse...

Quem se lixa é o mexilhão!

Anónimo disse...

Pois é.... no entanto a quantidade nunca quiz dizer qualidade e em termos de médicos, que é uma das profissões de vocação isto é importante. Mas... eu não sei

Helena Sacadura Cabral disse...

Senhor Embaixador
Há afirmações que nem merecem comentários...
O seu post tem toda a razão de ser.

Anónimo disse...

O Sr. Embaixador não “copiou” tudo… O Bastonário continua:
“para evitar que clínicos a mais reduzam qualidade do serviço prestado.”
É exatamente o que está a acontecer noutras profissões! Nem imaginam (ou então sabem)!
Se noutras profissões se pagam os erros caros (a dinheiro e outros bens), o que também é urgente corrigir, em medicina pode-se ter um prejuízo sem preço e até pagar com a vida!
Por mim, que ainda “tenho fé” que a medicina esteja mais ou menos bem, prefiro ter poucos mas bons.
Não estou a dizer que a falta de médicos competentes, para servir todos, é um bem. Acontece que há profissões que não podem (deviam) ser mercantilizadas.
Estamos numa época em que todos sabem de tudo. Já repararam que neste país há 10Milhõs de PMs? O problema é quando aparece uma qualquer dor de barriga…ninguém fica sossegado com o diagnóstico de que se trata de uma simples flatulência…

Anónimo disse...

Já em 1975 quando o meu Pai dirigiu a Direcção-Geral do Ensino Superior a Ordem dos Médicos recusou o alargamento do Numerus Clausus por forma a não alargar os potenciais consumidores de "fatias do mesmo bolo". E pelo que vou vendo aos 47 anos o corporativismo não se exerce em dedicação exclusiva em Portugal no ramo médico...

patricio branco disse...

curioso tambem importar medicos colombianos, espanhois e cubanos, deve tambem entrar na lei dos mercados, da oferta e procura, da globalização.
tambem há portugueses a estudar medicina por universidades de vários paises, espanha (badajoz, salamanca) praga, havana; sim, e tambem exportamos medicos, de frança e alemanha vêm recrutá-los a p+ortugal.
que confusão, talvez tudo isto explique porque o estado lhes quer pagar 4€ hora nos hospitais publicos, mas por outro lado uma consulta num centro de saude demora entre 1 e 2 meses depois da marcação, enfim, toda uma equação que não entendo.

Anónimo disse...

Há muitos médicos em Portugal?
Haverá, haverá, mas então são demasiadamente lentos quando consideramos a lista de espera para algumas consultas...
Decerto a pessoa que afirmou que havia muitos médicos confundio com “Doutores”. Doutores sim, há muitos. Porta sim porta sim há um ou mais doutores em cada casa.
José Barros.

Anónimo disse...

Sr. Embaixador
acho que temos profissionais na medecina bastante atenciosos
a questão coloca-se como com salarios minimos por volta dos 500 euros mensais, e que já muita gente recebe, que sacrificios deverão fazer as pessoas para pagar consultas a 70 e 80 euros no privado mais os medicamentos ou tratamentos que se associam às consultas,
é que às vezes as consultas de especialistas demoram demasiado tempo nos hospitais publicos,
então talvez fosse possível aos médicos reduzirem um pouco o preço das consultas ou propor outras soluções para ajudar a população a suportar a crise, acho que todos deveriamos ser solidários e a população precisa de grande apoio quando se trata de saúde
claro que não sei se é possível

Anónimo disse...

Mande-os para o Brasil, pois por aqui falta tudo principalmente qualidade, pois vai tudo para a corrupção do PT = Lula.
Cuba está preparando quase uma centena de médicos, para inicio imediato ao trabalho para janeiro de 2013.
Os 60 engenheiros portugueses já se adaptaram ao Brasil. Que agora venham os médicos serão muito bem aceitos.

Isabel Seixas disse...

É, Sr. embaixador que pertinência e relevância este Seu Post, Bem Haja...
Há utentes que "só" e "só “esperam por uma consulta de especialidade solicitada pelo médico de família entre nove a dezoito meses...
A alguns, os sintomas, remitem, entretanto, naturalmente por óbito...Outros já são portadores de doença que entretanto se tornou crónica e algumas sequelas já estão instaladas por falta de diagnóstico diferencial e respetivo tratamento atempado …
Há ainda determinadas especialidades médicas em que os especialistas são tão raros que se abre concurso para preencher vagas e não há sequer candidatos ...
Há utentes que para conseguirem uma consulta de especialidade num hospital público têm que se deslocar de táxi pagando entre 150 e 200 euros, por exemplo de Cabril Montalegre a vila real em que as primeiras consultas de determinada especialidade (inexistente em chaves)são às 8h e 30m. Muitos utentes auferem de reformas de 250 euros renunciando às consultas mesmo em hospitais públicos por falta de dinheiro para pagar as taxas moderadoras e os exames complementares de diagnóstico. Acedendo aos consultórios privados onde a consulta é efetivamente 80 euros ,mas se precisar de uma biópsia por exemplo prostática são 300€ e se precisar de uma intervenção cirúrgica como tratamento urgente para remoção de tumor maligno,no mesmo contexto são só 5000 euros.

De modo que …

Cara velha amiga, só cá para nós as duas, é bom não ter próstata.
(Embora como também sabe temos outras vulnerabilidades…)

E não duvido nada, mas mesmo nada, que o Sr. Bastonário para dormir precise de indutores do sono… Ou talvez não...