terça-feira, 11 de setembro de 2012

"Libération"

A liberdade tem limites. A liberdade de um embaixador em posto ainda mais, como é natural.

Serve isto para dizer que bem gostava de poder comentar aqui, em pormenor, os deliciosos títulos de primeira página do jornal "Libération", nas edições de anteontem e de ontem, onde é feita a "releitura" de duas frases que, nos últimos anos, ficaram famosas na "petite histoire" francesa. Mas não posso fazê-lo, pelo menos de uma forma clara.

E tenho muita pena, porque o engenho e a arte com que o jornal se refere, através desses títulos, à decisão do empresário Bernard Arnaud de pedir a nacionalidade belga são verdadeiramente de antologia. A fantástica criatividade do "Libé", em matéria de capas e de títulos, é já legendária. As capas de ontem e de anteontem vão ficar nesse património. Como o ficou o velho "lettering" do título do primeiro número do jornal, que deixo aqui, "for the record".

8 comentários:

Helena Sacadura Cabral disse...

Como eu o entendo...

Anónimo disse...

.... E tenho a certesa de que gostaria, também, de poder comentar alguns dos últimos acontecimentos do "jardim à beira mar plantado".
Podemos adivinhar?

Anónimo disse...

Podem ver as capas todas aqui...: http://journal.liberation.fr/publication/liberation/1029/#!/0_0

Anónimo disse...

Ai Sr. Embaixador que ainda é tão jovem para saber, de facto, quanta liberdade uma mais avançada idade nos traz.
A frase "Casse toi pov' con" estará na origem desta: "Casse toi riche con" e que traz de certeza um beneficio financeiro inesperado para o Liberation. Ah se o Sarkozy adivinhasse...dava seis vezes a volta à lingua antes de falar!
José Barros 

Julia Macias-Valet disse...

José Barros,
Nao é "POV'CON" (mesmo sabendo que os politicos pensam muitas vezes que o POVO é con) mas sim PAUVRE CON !

No interior do jornal o titulo do artigo sobre o assunto : "Le déserteur et monsieur le Président", nao lhe fica atras...outros tempos, outras guerras !!!

Jose Tomaz Mello Breyner disse...

Senhor Embaixador,

O problema aí em França já vem de longe. Dizia Colbert e tinha toda a razão :

" Aos ricos não os podemos taxar porque senão vão-se embora do país, aos que querem ser pobres nada conseguimos tirar, temos de taxar os que trabalham para ser ricos e os que não querem ser pobres, porque vão trabalhar mais para manter o seu desejo"

Um abraço

Anónimo disse...

Genial! De antologia mesmo...
Abraço, Gabriel

Anónimo disse...

Já nos deu a capa e avivou memórias e pessoas. Já serviu para alguma coisa. E, por falar em "Afinidades" era assim que se chamava uma revista luso-francesa que teve a mão de algumas pessoas com quem o director do então, agora chamado de "Libe" conheceu muito bem... Há dias em que o blog do Senhor Embaixador nos conforta melhor e nos traz à lembrança pessoas que marcaram o séc. passado. Este ainda está no começo. Há que ter esperança.