sábado, 15 de setembro de 2012


16 comentários:

Anónimo disse...



Agora não é falta de maquineta não senhor. Se temos mais um post sem palavras é porque ao contabilizarmos os comentários dos três primeiros obtemos os seguintes resultados: 29 no primeiro; 3 no segundo e 8 no terceiro o que nos dá um redultado de: 29+3+8=40 ou seja uma média de 13 comentários.
Ora o numero 13, como o Sr. Embaixador que ainda que não seja supersticioso muito bem sabe, é um numero asarento... 
Foi por isso que, ao verificar este resultado, resolveu não ficar assim e oferece-nos este novo post que não vou comentar...
José Barros   

margarida disse...

ah..., as imagens que valem palavras...
(também perdeu a pena?)

jose reyes disse...

Sim, é tempo!

Isabel Seixas disse...

Isso quem ainda tem mangas...
A maioria já está de mangas cavadas.

Um Jeito Manso disse...

Não pode falar mas vontade não lhe falta. É isso? Noblesse oblige, é isso?

Helena Oneto disse...

Ha dias, o Senhor escreveu: "(...) passadas as festas, sempre arregaçamos psicologicamente as mangas, (...), na miragem fátua de que basta querermos para podermos recomeçar tudo de novo (...) O que, não sendo uma tragédia, é, valha a verdade, uma boa chatice."

Miragem maior é recomeçar a acreditar que se arregaçarmos as mangas (a não ser para "malhar a torto e a direito") o nosso pais tem salvação.

Tem razão, Senhor Embaixador, recomeçar tudo de novo é uma grandessissima chatice.

patricio branco disse...

gesto habitual que pode servir para vários fins

domingos disse...

Não haverá aqui uma certa (e divertida) ambiguidade? Podem-se arregaçar as mangas por muitos motivos. Por exemplo: trabalhar; dar uma tareia a alguém; mostrar uma tatuagem; lavar as mãos, etc.

Helena Sacadura Cabral disse...

Meu caro José Barros vou já desfazer o número treze.
Gosto deste post, porque gosto de arregaçar as mangas...
Parece um polícia. Será?

Helena Sacadura Cabral disse...

Quando falo em polícia refiro-me à foto, claro!

Pericles Pinto disse...

Esta imagem é algo estranha: Um tipo engravatado nunca arregaça a manga por cima do cotovelo!

A não ser... que seja para dar um "chuto" de heroína.

A verdade é que também há engravatados que fazem parvoíces dessas. Enfin, c'est la vie.

Carlos Fonseca disse...

Para mim, o sr. Embaixador está a dizer-nos que gostaria muito de nos ter acompanhado ontem no nosso arregaçar de mangas colectivo.

Mas, como dizia hoje uma figura bizarra da nossa política, não o pode fazer por "decoro institucional".

No entanto, aposto, dobrado contra singelo, que, no seu íntimo, nos deu o seu apoio.

Anónimo disse...

Um "engravatado" até pode andar de camisa de manga curta...

Um senhor de gravata nem os botões de punho alarga...

Enfim, resquícios de significativas manifestações.

Respeitosos cumprimentos.



Anónimo disse...


talvez vossa excelencia, ou algum dos altissimos leitores do seu blog, consiga clarear o fundamento, a razao pela qual sua excelencia, dr coelho, o eleito primeiro ministro, se dirige aos portugueses por amigos

misterios!...


ou como se diz la na terra, uma ova!...

Jose Tomaz Mello Breyner disse...

Foi dar sangue Senhor Embaixador?

Anónimo disse...

A Sexta, o Sábado e o Domingo foram dias de interrogações e de incertezas que merecem uns versos bem a propósito daquilo que o Senhor Embaixador não escreveu:

Liberdades em eclipse,
Os salários não nos vês...
O remédio dói. Ca-
ramba! Vem e vai a Tróica...
Três cavalos? Mais de três:
Os quatro do Apocalipse!