segunda-feira, 2 de julho de 2012

Gabardines

Leio nos jornais que a família de Humphrey Bogart está a mover um processo à Burberry's pela utilização, tida por abusiva, da foto do ator com a lendária gabardine utilizada no filme no "Casablanca". Segundo se argui agora, afinal Bogart gostava mais dos modelos da Aquascutum. Vá-se lá saber quem tem razão. Devo dizer que, quanto a mim, não sou muito dado àqueles panejamentos do modelo, mas tenho uma imensa reverência pelo filme e pelo seu herói.

E não estou sozinho. Um dia, já há muitos anos, fui numa delegação a Marrocos. Já no regresso, enquanto atravessávamos a pista a pé, a caminho do avião, um dos membros da nossa delegação, um homem bem simpático, técnico superior de um ministério, que já não está entre nós, sacou subitamente de uma pasta de um chapéu, que, até então nunca o tínhamos visto utilizar, colocou-o na cabeça e pediu-me: "posso pedir-lhe para me tirar uma fotografia, com o nome do Aeroporto atrás?" E subiu a gola da gabardine para a pose...

Era de dia, não havia nevoeiro, ninguém por perto se assemelhava à Ingrid Bergman, os guardas marroquinos tinham fardas bem diferentes da do Claude Rains e não precisávamos de visto para entrar em Lisboa. Mas o nosso homem ficou com a sua foto. No avião, sorridente, confiou-me: "Trazia esta fisgada há vários anos..."

9 comentários:

Blondewithaphd disse...

Qual a maior decepção da minha vida? Ir a um bar chamado Casablanca num hotel xpto no lugar homónimo e aquilo ser a maior fantochada da vida, ainda que anunciado ao turista, crédulo e idiota (comme moi), que era o repositório "oficial" de memorabilia do filme.

ARD disse...

E isso foi o inicio de uma bela amizade?

Gil disse...

Minha cara Blondewithaphd, bares em Casablanca, só o "Rick's".

patricio branco disse...

com as mudanças climaticas, já não se usam gabardines em portugal e é pena

Anónimo disse...

Gabardines há muitas... Como as do Bogart e do Peter Falk há poucas. Como ao longo dos anos os identificámos com elas!As das "marcas" já tiveram mais carisma, pois agora exageram nas fivelas e botões para justificarem o preço.

Carlos Fonseca disse...

Concordo com o comentador patrício branco.

No último Inverno (houve?) não vesti uma única vez a minha gabardina.

Anónimo disse...

Senhor Embaixador,

Eu que ainda nao fui a Marrocos tambem tenho uma fisgada para quando for: Comecar a beber uma garrafa de agua Vichy e antes de a acabar deita-la no caixote do lixo. Homenagem ao ditos Claude e Bogart.

Saudades de Londres

F. Crabtree

Helena Sacadura Cabral disse...

Pensando bem já ninguém veste gabardine em Portugal. Estamos todos abrigados e obrigados...

Isabel Seixas disse...

Bem bonito este registo,além de curioso, até estou sensibilizada pela atitude do senhor em causa (algo fútil normalmente de tipologia atribuida ao género feminino) mas a meu ver como sonho realizado,o máximo, além do sentido de oportunidade.

Eu bem usei a minha gabardine,claro, não iam ser os caprichos do tempo a impedir-me.Faltava essa...