sábado, 21 de janeiro de 2012

Messi

Há dias, passei hora e meia a "roer-me", ao assistir a mais uma derrota do Real Madrid face ao Barcelona. Não que tenha qualquer simpatia particular pelo Real ou um "azar" ao Barça: mas apetecia-me que Mourinho e Ronaldo ganhassem o jogo, até para colocar um fim à "malapata" que os tem perseguido no "derby" espanhol. 

No futebol, sou um patriota primário: para além de gostar de ver ganhar (todas) as equipas portuguesas que defrontam estrangeiros, desejo sempre sucesso às equipas estrangeiras onde estão portugueses. Não escondo que, numa ocasião ou outra, tive tentações para abandonar estes princípios, mas julgo ter sempre resistido. Mais do que pelos treinadores ou jogadores, anseio por essas vitórias porque sei bem o que elas significam para os nossos compatriotas que vivem no exterior, a quem uns suplementos de ânimo fazem bem falta, em especial nos dias que correm.

Mourinho e Ronaldo, uma vez mais, não ganharam. E não mereciam ganhar, pelo "jogo jogado". E, em especial, pelo facto do Barça dispor de Messi, essa maravilha da natureza que desequilibra tudo. Fui um fã da astúcia tática de Puskas e Beckenbauer, admirador da excecional leitura de jogo de Platini ou Croyft, conquistado pela codícia de Di Stefano e Maradona, maravilhado pela "jonglerie" de Pelé ou Best. Mas, sem cair no exagero de o considerar o melhor jogador de sempre, acho que há em Messi algo de especial que nos traz toda a alegria do mais belo jogo do mundo. Aquele rendilhado numa passada curta, a aceleração súbita com a bola atraída ao pé ou a visão instantânea para a assistência oportuna são qualidades muito raras.

Há dias, no "El País", António Lobo Antunes saiu-se com esta frase: "Ah, si pudiera escribir como Messi juega al fútbol!". Ficou tudo dito. 

13 comentários:

Anónimo disse...

"Cruyft"

Anónimo disse...

Ronaldo é o jogador do fim do mundo.

Incontestável.

Messi é um menino que ainda não saiu de casa.

Esta eu não esperava.

Enfim, ninguem é perfeito.

Saudações.

Anónimo disse...

Ronaldo é o jogador do fim do mundo.

Incontestável.

Messi é um menino que ainda não saiu de casa.

Esta eu não esperava.

Enfim, ninguem é perfeito.

Saudações.

Francisco Seixas da Costa disse...

Caro Anónimo das 00.08: a democracia é isto mesmo. Você acha que o Ronaldo é melhor que o Messi e eu, que gosto sempre que o Ronaldo ganhe (e bem) ao Messi, acho o contrário. Como acho que o Maradona e alguns outros foram superiores ao Eusébio, como entendo que acima do Figo, de cujo futebol sempre gostei muito, há bastantes. Sou português, mas não sou cego!

Supremoking disse...

Realmente, o Messi é um jogador iluminado que eleva o futebol atual a um novo patamar. Ele com certeza entrará para rol dos grandes, como os tantos citados na postagem.

Anónimo disse...

Da primeira à última linha penso e sinto exactamente o mesmo, salvo num pormaior: o meu desgosto pelo desaire do Ronaldo é minorado pela alegria da derrota do Mourinho.
Esse homem é insuportável.
V

Anónimo disse...

Exmo. Sr. Embaixador F.S.C,

Permita-me que lhe diga que é uma pena que a unica fonte de orgulho dos portugueses e sobretudo daqueles que residem no estrangeiro, seja o futebol e os jogadores portugueses analfabetos, pirosos e novos ricos!
Ainda é + pena e tragico que as pseudo-elites dirigentes, politicos (PR incluido), diplomatas (cmo Vexa p/ explo) e banca (Ricardo, perdoe-me, o menino tem himalais de charme, mas a comunicação institucional do seu banco é péssima!) considerem que estes espécimes de verbo pobre e gosto duvidoso, sejam os melhores embaixadores de Portuagal!

Esta conivência com a mediocridade vigente é reveladora da pobreza de espirito da "inteligenzia" da nação!

Cumprimentos

Anónimo disse...

Johan Cruijff

http://nl.wikipedia.org/wiki/Johan_Cruijff

Os Holandeses é que sabem

Catinga disse...

Eu, como também sou um "patriota primário", torço sempre contra a Espanha e os seus símbolos. E ver tantos portugueses labutarem em prol do maior símbolo desportivo castelhano é coisa que me azeda a sopa. Nem as reportagens (ou a ausência delas) da Rosa Veloso conseguem fazer-me pior...

É realmente notável como a Catalunha leva ao colo o país nosso vizinho: é na pintura, na música, no cinema, na arquitetura, nos vários desportos... se aqui do lado ´sai coisa boa, há 80% de probabilidade de que venha da Nação que não o pode ser.

Que bonito que foi ver o Guardiola a falar em Catalão na cerimónia da "Bola de Ouro".

A única coisa que realmente me incomoda no Barcelona é que, quanto melhor jogam, melhor jogará a seleção espanhola. Ironias da História que a política ainda não corrigiu...

Portugalredecouvertes disse...

Sem entender muito de futebol, a não ser quando há um golo, mas que afinal é o que conta para o resultado final,

penso que o futebol é um bom embaixador de Portugal, que muitos jovens de talento saem de cá para jogar noutras equipas famosas e que não vejo qual é a vergonha nisso

(lembramos que Magalhães fez a sua viagem por conta do rei de Espanha, ninguém passou a dizer que é espanhol)então há que aproveitar as oportunidades onde elas se encontram
antes da nacionalidade, talvez se possam considerar as pessoas como indivíduos com as próprias qualidades
também não vejo mal quando as regiões têm capacidade de competição entre si (diz-se que daí veio a riqueza cultural da Italia por exemplo)

ninguém nos impede a nós de promover as nossas regiões ou o que quer que seja, participar nos eventos locais ou criá-los, ou até falar com "pronúncia" algarvia ou de trás-os-montes...

Anónimo disse...

Messi ou Ronaldo.

Uma simples questão de como se aprecia o estilo de jogo.

Sem cegueira...

Uma boa semana.

Francisco Seixas da Costa disse...

Caro Anónimo das 06.23: onde é que eu falei de "embaixadores" futebolistas. Até por corporativismo...

Messi disse...

Messi resolve muitos jogos quase sozinho...