quinta-feira, 10 de novembro de 2011

A bicicleta europeia

Jacques Delors dizia que a Europa era como um bicicleta: no momento em que parasse de avançar cairia para o lado.

Salvo para alguns artistas prendados - e os tempos não mostram muitos no atual circo europeu -, há outra conclusão que se impõe: se a bicicleta começar a andar para trás, espalhamo-nos todos ao comprido.

5 comentários:

Fada do bosque disse...

Essa foi a matar!!! Sr.Embaixador!! :)))
Uma desgraça geral expressa dessa forma?!
Sr. Embaixador, quase me atirava da cadeira abaixo! :))

Helena Sacadura Cabral disse...

Nem mais, Senhor Embaixador! Com a agravante de ficarmos com um monte de desempregados luxuosamente pagos, que terão, antes da queda, garantido o seu futuro. Porque o passado, esse, já ninguém lhes tira!

Santiago Macias disse...

É sempre bom recorrer aos "clássicos". Nesta caso a Che Guevara.

Portugalredecouvertes disse...

O Sr. Embaixador não prevê a bicicleta a duas velocidades?

segundo a imagem do seu post, parece que,pelo tamanho das 2 rodas, teria a ver com uma a ideia do presidente da França!

Fada do bosque disse...

Não percebo nada de leis da física, mas dá a sensação que é a roda pequena que mantem a grande em equilíbrio...