quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Conversa de jantar

O embaixador havia distribuído os convidados por cinco mesas. Havia de tudo: diplomatas, políticos, funcionários superiores franceses e gente do chamado "social set".

O jantar fora divertido, com conversa solta. No final, o anfitrião pediu que cada mesa indicasse, aproximadamente, em que minuto da refeição a conversa derivara para o tema Dominique Strauss-Khan. Na minha mesa, perdemos: só havíamos falado no assunto aí à chegada do primeiro quarto de hora. Outros tinham abordado o assunto cinco minutos depois de se sentarem.

O caso DSK, desde há meses, é um "prato" incontornável de qualquer jantar parisiense. 

Uma dúvida sempre se me coloca: como serão as coisas nos jantares em Roma?

21 comentários:

EGR disse...

So me ocorre uma palavra para qualificar o seu post de hoje Senhor Embaixador:genial

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Aposto que o tema é a Gina Lollobrigida... ou a falecida Sophia Loren; quiçá a Anna Magnani r talvez o Totó.

Francisco Seixas da Costa disse...

É o Totó, Henrique, é o Totó...

Helena Oneto disse...

:):):)! em Roma os jantares devem ser mais libidinosos...

Mônica disse...

Sr Embaixador
Vou copiar do Henrique ( pois eu o conheço) dever ser a Gina Lollobrigida ou outra atriz qualquer italiana.
Ai ( será que escrevo?) Quem sabe em Roma alguns jantares comentam algo sobre o Papa Bento XVI?
Espero que tenha acertado um pouquinho
OBS: Sábado irei pra casa e ficarei mais de quinze dias sem ve-lo por isso arrisquei o comentario.
Mas se achar muito esquisito pode apaga-lo.
( como vou me despedir?)com amizade Monica

Anónimo disse...

serao com certeza mais animados que os jantares alemaes...


(o que claro, nao e verdade, basta ter estado no sul da alemanha...)


bh

Anónimo disse...

depois do comentario

fiquei a divagar, (numa especie de voo), pelas europas as alemanhas italias francas e que mais

e no humor, nas represntacoes, no general von klinkerhoffen, no rene artois, capitao bertorelli, nas culturas e no que falha nessas representacoes

e aproximei-me de terra
(paraquedismo mental)
em abordagem directa ao tal von klinkerhoffen

mas depois acordei.


nao sao a cultura alema e o brotar da cultura alema o resultado do sul e do sol?


na musica descobri
schutz
e
wolf
com o ultimo a poesia e os cancioneiros do sul postos em alemao


schumann http://www.youtube.com/watch?v=n6Kvhx1GegE



pode uma musica ser mais alema?



bh


(ha mais)
http://www.recmusic.org/lieder/show_poems_in_group.html?CID=1383

é gil vicente

Isabel Seixas disse...

Pois eu presumo que só comem que nem abades,e olham com sofreguidão, claro.
Daí que talvez uma resposta chave passe pela Helena Oneto.

patricio branco disse...

ao contrario de dsk, serio e de sobrancelhas negríssimas, silvio berlusconi admite publicamente e com risos a sua fraqueza ou gosto pelas mulheres e o seu comportamento casanovesco.
Uma vez que é o proprio a comentar aberta e com orgulho a sua sexualidade, não deve ser esse um tema muito original de conversa nas mesas italianas. Está tudo dito pelo próprio.
Deve-se falar muito de politica (e do cavaliere neste aspecto bem como das brigas permanentes entre politicos e nas camaras, mesmo quando pertencem ao mesmo partido); de calcio, as opiniões dividindo-se entre o lazio, o roma, o napoli e o a milan; de carros, o ultimo modelo ferrari; dos refugiados que afundam a ilha de lampedusa; de algo que se passou no vaticano, algum dito do papa;
Sim, é possivel que se fale de tótó, esse cómico sempre presente e que continua a faze los rir, os italianos não esquecem o passado nem perdem a memória dos seus idolos.
Enfim, à mesa devem contar muitas anedotas, as barzeletas, e rir com gosto e ruidosamente, embora com elegancia. Elegancia que se nota tambem no fato e na gravata que levam vestidos.
Tambem se fala de mourinho e ronaldo.

Helena Sacadura Cabral disse...

Helena minha querida
Se tiverem representantes da "escola Berlusconi" penso que a expressão "libidinosos" será bastante suave...

Julia Macias-Valet disse...

Devem falar também do DSK...é que o assunto é worldwide !

Caro Henrique AF, tem a certeza que a Sophia Loren morreu ???

Anónimo disse...

E em Londres, também os há, talvez mais frios, por sinal...?

Anónimo disse...

por muito que vos custe acreditar, em Roma,fala-se muito da arte de Miguel Ângelo e da sua persistência em pintar a capela sistina. bom jantar.

Helena Sacadura Cabral disse...

Não, não. A Sofia e creio que a Gina estão vivinhas da costa. O nosso comentador AF é que decidiu matá-las...
A Ana e o Totó é que já morreram de facto!

Alturense disse...

E de que se terá falado ontem nos jantares de Lisboa, depois do "Tempo de Antena", perdão, da entrevista de Sua Exa. o Venerando Chefe de Estado?

Carlos Fonseca

Anónimo disse...

Cara Júlia

Boa pergunta. Sou uma cavalgadura. Quem morreu foi o marido, Carlo Ponti. Enganei-me, peço desculpas.

Acrescento: só conheço um senhor que nunca se enganou e raramente tem dúvidas.(...)

HENRIQUE ANTUNES FERREIRA

Julia Macias-Valet disse...

Oh Henrique...enganar-se qualquer um se engana e ter duvidas também...salvo rarissimas excepçoes ! ; )))) Esta deixa foi de ACS, nao foi ?

Milady !? encontrei primeiro o erro : ))) fica-me a dever um pastel de nata em Passy quando ca vier ; )

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Depois do jantar

VIVÓ SPORTIIIINNNNGGGGGGG!!!

(Que me perdoem o nosso melhor diplomata e os leitores deste blogue. Mas, estou a tirar a barriga de misérias - e um homem não é de pau)

Helena Oneto disse...

Querida Helena,
Tem muita razão. "Libidinoso" é demasiado "light" quando o sujeito da conversa transalpina é a "quintessence" do escabro.
DSK é um "menino de coro" a comparar com il Cavaliere.

Cunha Ribeiro disse...

Este tema agrada-me. E confesso que estou a esforçar-me por reprimir o meu fascínio pelo senhor KAPA (do FMI, e das revistas).Não se trata, contudo, de fascínio político, entenda-se.

Anónimo disse...

Palpita-me que menos comuns que os de Paris e de Roma serão os jantares do Vaticano.