sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Porto

Só pude ver a primeira parte do Barcelona-Porto, para a supertaça europeia. E, no termo dela, pareceu-me injusto que o Porto estivesse a perder por um golo (um erro infantil, que não se pode ter a este nível). Afinal, a derrota acabou por ser por 2-0. Não tenho paciência para ver e ouvir os "experts" do costume, a "escalpelizar" o jogo, para deleite dos fanáticos. Como modesto observador destas coisas do futebol, achei, no período a que assisti, que Falcão fez muita falta no ataque, mas a sua venda ao Atlético de Madrid faz parte dessa estratégia regular de gestação de mais-valias que o Porto gere como nenhum outro clube português. Taticamente, foi claro que, muitas vezes, surgiu um "buraco" no lado direito da defesa portista, a qual, contudo, sabe jogar muito bem "em linha", o que fez o adversário cair em frequentes fora-de-jogo. Mas, para além de tudo isso, o Barcelona é uma equipa "messi...ânica", que acaba sempre por levar a água ao seu moínho. Pelo menos, até ver.

6 comentários:

zamotanaiv disse...

Entrou ainda melhor o Porto no princípio da 2a parte com os centrais a subir...
Também não vi toda...

Isabel Seixas disse...

"escalpelizar" In FSC
Ad Nauseum
Isabel

Isabel Seixas disse...

Oh Futebol
o quanto vales
universo de emoções intensas
Até a razão deixa pensar que pensas

patricio branco disse...

muito melhor que o real madrid barcelona de 0 a 5, parabens ao porto

Francisco Seixas da Costa disse...

Caro Anónimo das 16.28: teria o maior prazer em publicar o seu comentário, pode crer. Mas por aqui me fico. Quanto aos "IP", juro que não sei procurá-los. Podendo não parecer, sou um incurável "nabo" informático.

Isabel Seixas disse...

Incurável "nabo" informático.
In FSC

Oh e não...