domingo, 7 de agosto de 2011

Falta de imaginação



Vá lá! Acho que tenho direito, depois de dois anos e meio de posts (algumas vezes, mais do que um) diários, a confessar que, no dia de hoje, não tenho a mais leve ideia para um texto. Não me ocorre nada que possa mobilizar o mais disponível dos leitores, mesmo os reformados que se dedicam, com nome emprestado e zelo telefónico, a entrar em direto no Fórum TSF ou nas tardes da SIC, comentando, com evidentes crises de vesícula, a atualidade, com uma abrangência temática digna do professor Marcelo. Nada! Hoje, não me sai rigorosamente nada!

Preguiçosamente, olhei para a imprensa, a ver se me pilhava alguma ideia. Ainda pensei abordar a questão da permissão excecional que, logo este ano, foi dada para a caça aos melros*. Seria uma exigência da "troika"? Mas não me recordo que o MoU tenha algo que permita disparar sobre as amáveis aves de bico laranja. E dei por mim a reler o poema que o Guerra Junqueiro lhes dedica, que o meu pai recitava como ninguém.

Lembrei-me também da questão da estátua de Caramuru na praça da República, em Viana do Castelo, um mostrengo que a saloiíce municipal permitiu que se implantasse naquele que é um dos espaços urbanos mais bonitos do país. Sempre seria um motivo acrescido para lembrar Viana, onde acaba de abrir agora um novo museu do Ouro (um abraço pela tua coragem, Manel!). Parece que há um movimento cívico para deitar abaixo o mamarracho. Se for precisa mais uma assinatura... Mas não é tema!

Ontem, foi dia de subida à senhora da Graça. Para quem não saiba, esta é a segunda mais importante etapa da Volta a Portugal em bicicleta, depois da "etapa-raínha" da Torre. De Mondim até lá acima, são imensos (embora poucos) quilómetros de esforço, que sempre impediram o "foguete da Rebordosa" (quem sabe de ciclismo sabe do que estou a falar) de ganhar a competição. Para post, contudo...

Ou, finalmente, ainda pensei que poderia aqui falar do meu Sporting e do modo 100% eficaz como, neste fim de semana, conseguiu assegurar, um honroso lugar no torneio "Ramón Carranza". O último lugar, claro. Tenho a sensação de que, uma vez mais nesta época, nós, os sportinguistas, vamos ter os nossos costumeiros problemas dermatológicos. Porquê? É que os "adeptos leoninos" (adoro esta linguagem de jornal desportivo), no início de cada época futebolística, esfregam de tal forma e com tal intensidade as mãos, repetindo "este ano é que é!", que acabam por ter sérios problemas de pele.   

Mas, não: decididamente, hoje, não tenho nenhuma ideia para um post. Até amanhã!

* Leitores atentos chamaram a atençãp para o lapso: não eram canários, eram melros. Aliás, o poema de Guerra Junqueiro sobre os canários ainda está por escrever.

24 comentários:

Margarida disse...

... não são canários, mas melros.
Um horror, de qualquer maneira, minhas aves mais lindas! Andam pelo quintal, de manhãzinha, aos pulinhos, a debicar coisinhas invisíveis...
Até os caladores acham mal, porque diabos inventaram isto?
Espero que a drª Assunção Cristas reverta este decreto-lei rapidamente!
Um despautério!
...
V.Exa., com toques em tantos temas, fez o que o cronista em crise de inspiração faz: inventa um bocadinho mais e de queixume em queixume, lá chega ao verbo final.
Parabéns!
:)

EGR disse...

Oh Senhor Embaixador : então V.Exa escreve um texto sobre a falta de ideias para um post e declara-se com falta de imaginação?
Ah! se todas as faltas de imaginação fossem assim !
EGR

Anónimo disse...

"Hoje, não me sai rigorosamente nada!"In FSC

Bolas, que faria se saisse(...)

Cinco parágrafos com cinco abordagens


Quando a falta de imaginação, é a presença da imaginação,
Fico por aqui , obrigada até ...

"MoU tenha algo que permita disparar sobre as amáveis aves de bico laranja.
E dei por mim a reler o poema que o Guerra Junqueiro lhes dedica, que o meu pai recitava como ninguém."In FSC

Isabel Seixas

mbs disse...

melros, melros é que é... nem esses podem andar descansados.

Alcipe disse...

Fomos roubados, pá! O Sporting é sempre roubado! Essa é que é a verdade!

a) O Leão da Foch

Anónimo disse...

Nem sei como o Kant não se lembrou.
Isabel Seixas

Do poema aos canários claro

Aclim disse...

Então tá, se é assim também não falarei nada.

Abraço

ava n'tesma disse...

falta?

diria excesso Guimarães cidade da cultura 2012

com as contas repartidas pela janela aos quadradinhos em que nós ficaremos até 2050

(tou com esperanças de lá chegar mas a INTERNET engorda)

e as ameias birtuais que ficam a esconder a dívida colosssakl
desse bastião cultural

que junto com o galo gay de barcelos representam a alma nacional?

e a dívida...

oviamente que há mai vida além da dívida

tem é menos calorias

infelizmente a crise engorda muitos

felizmente morrem d'ataques cardíacos

infelizmente engordo nas crises nacionAisss

felizmente vê-se a luz no fundo do tonel

infelizmente não o consigo beber todo

ava n'tesma disse...

Hong Kong já recuperou para os 0,8%

e estão a vender dívida portuguesa a 10 anos baratucha

quer comprar?

Infelizmente sou muito imaginativo disse...

Infelizmente não consigo imaginar
amanhãs que cantam

ava n'tesma disse...

El imaginacion s'ha desat i estarà visible in Teruel?

Anónimo disse...

Sportinguista?
Ninguém é perfeito!

Um benfiquista que é visita diária.

Anónimo disse...

bom dia: pelo contrário eu diria que estava inspirado... pelos melros.uma boa semana.

Anónimo disse...

A estátua do Caramuru ficava a matar numa tasca com esplanada ali na Cova do Vapor, não sei se já andaste por aqueles lados. Um abraço,
Zé Barreto

Maria Climénia Rodrigues disse...

....Senhor Embaixador, nem todos os reformados se dedicam a essas práticas.....
....O valor das coisas não está no tempo em que elas duramm nas na intensidade com que acontecem.Por isso existem momentos inesqueciveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis---Fernando Pessoa---

laetitiasweeneyrose disse...

Bom, este post é o exemplo de que de um nada (leia-se nenhuma ideia em especial) se pode fazer um tudo (leia-se um post descontraidamente engraçado). :)

patricio branco disse...

a entrada, para quem não tinha ideias saiu bastante bem.

outros temas:

as desordens em londres podem ser um bom tema de reflexão. Que há, quem está, por detrás daquilo, etc.

O verão presente, um verão como não nos lembramos há decadas, com noites fresquissimas. pelo menoos onde vivo. Que quer dizer?

outra coisa que me tem intrigado (a não ser que seja pratica normal): porque se senta sempre victor constancio ao lado de trichet quando este faz declarações publicas? para o apoiar, vigiar, mostrar que é o vice? porque se senta calado? faz falta estar ali?

que vai suceder na siria, vai se deixar o filho do pai continuar a fazer aquelas barbaridades?

são melhores as ferias no mar ou na montanha? etc, etc

Alturense disse...

Vou deixar uma ideia para um post.

O Diário de Notícias de ontem publicou uma (quase) exaustiva reportagem sobre as nomeações de assessores, chefes de gabinete, especialistas, etc., deste Governo.

Foi um estendal de nomes, bem como das respectivas remunerações.

Porém, quando chegou a vez dos dez jornalistas que saltaram dos jornais para as diversas assessorias, esqueceu-se, quer dos nomes, quer das remunerações.

Talvez tivesse sido um lapso, mas a verdade é que seis desses dez, sairam justamente do DN.

Cá para mim tiveram vergonha.

P.S.-Afinal, parece que alguns blogues - afectos ao PS - que chamavam à maioria desses jornalistas a "secção laranja" do DN, não estavam assim tão longe da verdade como isso...


Carlos Fonseca

Helena Sacadura Cabral disse...

Ai Alcipe, há quanto tempo andamos a ser roubados?!
No Sporting, claro. No resto estamos a ser levados...

OCTÁVIO DOS SANTOS disse...

Eis uma ideia: comente o meu artigo no Público de hoje.

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro Patrício Branco
Acabou de colocar uma questão que me azucrina desde que o novel Constâncio foi recompensado pela sua zelosa conduta. Sente-se tão bem que jamais deixa passar a oportunidade aparecer nos ecrãs. Cá aparecia pouco e quando tal acontecia era melhor que não acontecesse.
Ali está como elemento decorativo. Cada um é para o que nasce...
Quanto à Síria o "filho do pai" vai, acredito, continuar a fazer o
mesmo. Trágico!

Anónimo disse...

Caros Alcipe e Patrício Branco e cara HSC
Esta velha está 'política' e de rima pobre. A velhice não perdoa e o verde não ajuda:

'roubados' no sporting interrogação
roubados no resto é afirmação
constâncio não rouba outros roubarão
não estão na prisão essa é a questão.

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro Anónimo das 16:59
"...roubados no resto é afirmação
constâncio não rouba outros roubarão
não estão na prisão essa é a questão."
Hum!Hum!A questão parece-me, antes, fruto de grande ilusão...

Anónimo disse...

Cara ava n'tesma
Tenho esquecido, aqui a velha diz que lhe diga que adorou 'a luz no fundo do tonel', que conte com ela para ajudar na bebida e que prefere verde e tinto
'eu prefiro é vinho verde/co'o verde ninguém se perde' mas que outros licores não desdenha, se forem bons.

Cara HSC
A velha não se cala e logo sonetilhou resposta. 'Eufemisei-lhe' as alusões explícitas para a tornar, espero, publicável, e não interromper a troca de ideias entre ela e a Drª Helena Sacadura Cabral por quem tenho a maior consideração.

ilusão das ilusões
eram quarenta e roubaram
ao ali babá e paparam
mais de cinco mil melões

comilões não se fartaram
importantes figurões
passaram passos la pões
noutra gruta se encaixaram

não somos nós
não há problema
qual a questão

que fiquem sós
ninguém os tema
grande ilusão.