segunda-feira, 25 de julho de 2011

Salvadores

- Com o vento, poucos vão tomar banho, esta tarde.

- Ainda bem! Parece que um dos nadadores-salvadores que anda por aí... não sabe nadar!

Conversa (real) entre pessoas que trabalham na praia do Moledo.

13 comentários:

Helena Sacadura Cabral disse...

Que lindíssimo quadro, Senhor Embaixador, o que ilustra este post.
A mensagem, ao invés, arrepia!

Anónimo disse...

A fotografia é lindíssima, mas o diálogo vem comprovar que "estamos entregues à bicharada".

Isabel BP

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Penso que há uns que mal boiar sabem. É Portugal, ninguém leva a mal; mas devia levar.

LUIS MIGUEL CORREIA disse...

Será mesmo verdade que o nadador salvador não saiba nadar?

Custa a acreditar porque esses assistentes de praias são formados e credenciados pelo Instituto de Socorros a Náufragos, uma entidade respeitada, fundada pela Rainha Dª. Amélia e gerida pela Marinha.

Poderá ser um falso nadador salvador, e há sempre que ter em consideração o fenómeno da má língua entre portugueses.

Isto é mau mas não se pode acreditar em tudo o que se houve. O nível médio é fraco mas há gente muito boa e dedicada em todo o lado, são esses que têm mantido o "navio" à tona...

Estrela N. disse...

Os nadadores-salvadores são treinados nos ISN e têm uniforme apropriado quando em vigilância nas praias.
Existem, provavelmente, biscateiros, e sobre eles responderá quem os contrata.
Também já sabemos que por aqui gostamos muito de farpas, estejam bem direccionadas ou não.
São costumes da nossa terra...

zamotanaiv disse...

No ano passado saquei três bifes de dentro de àgua na praia da mariana.
O que me chamou à atenção, foi estar um banhista há já uns bons minutos de barriga para baixo com a cara na àgua.
O 1º nadador salvador chegou a tempo de segurar o banhista inconsciente quando eu já tinha àgua pelo joelho e mandou-me ir buscar os outros.
Entretanto chegou o 2º nadador salvador que enquanto eu ia buscar o 2º banhista, ficou na beira da àgua a pôr as barbatanas.
Já eu tinha trazido o 3º banhista e com o 1º nadador salvador carregavamos o incosciente para terra, cruzavamo-nos com o 2º nadador salvador que tentava tirar as barbatanas para nos ajudar a carregar o inconsciente para terra.
Isto enquanto cagava sentenças para todos os lados.
Tive que mandar um berro a um dos muitos populares que observavam a cena a menos de um metro que me agarrasse numa das pernas do bife que era gordo que se fartava...

Se estes putos são treinados pela marinha, bem compreendo as palavras do Carlos de Azeredo que ando a lêr... Sobre as reformas nas Forças Armadas.

Desculpe-me senhor Embaixador mas deixei fluir esta memória..
Cumprimentos.
Tomás Viana

catinga disse...

Há que não confundir os nadadores-salvadores pré-Marés Vivas (Baywatch) com os "pós".

Os primeiros tinham gosto pela "profissão" e pouco material; os segundos acham que um bom equipamento é meio caminho para a loura dos seus sonhos...

Estrela N. disse...

...Tomás Viana, não me destrua a réstia de esperança que ainda mantenho à tona, pelas chagas do Cristo!
Acredito piamennte no que relata, e é com um arrepio que cá venho corroborar a velha máxima de que há bons e maus profissionais seja onde for...
Mas um evento desses deveria ter sido reportado, é inadmissível que A VIDA seja deixada à trapalhice, desenrascanço e 'sorte' de carolas imbecilóides!
Livra!
Realmente, quem melhor cuida de nós somos nós mesmos: quem não sabe nadar, não se devia aventurar!
Aqueles que inconscientemente se colocam em perigo e causam perturbações e despesas várias, assim que resgatados, deviam levar um soco.
Tenho dito.

patricio branco disse...

interessante comentario o dos bifes

zamotanaiv disse...

Cara Estrela N,
Creio que não se deve preocupar, apesar do que escrevi, tenho vários amigos que são nadadores salvadores e confio plenamente nas suas capacidades. Acho que mais importante do que um salvamento é a prevenção.
É bom sinal, sem exageros claro, quando se vê um nadador salvador a apitar de um lado para o outro a manter o rebanho sob guarda.
É muito importante respeitar, observar o mar e conhecer as nossas capacidades físicas...

Guilherme Sanches disse...

E essa conversa não seria por acaso uma dessas cenas de surreal estupidez, para apanhar um Embaixador distraído?

Um abraço

Alturense disse...

Talvez o rapaz use bóias nos braços quando está de serviço.

Ou talvez seja só o condutor daqueles carros vistosos em que se passeiam nas praias.

Carlos Fonseca

Julia Macias-Valet disse...

Dentro do mesmo estilo, lembrou-me esta historia que contava o meu avô acerca de um individuo que se foi alistar na Marinha e ao qual pediram informaçoes para a inscriçao :
- Nome...Idade...local de nascimento...Sabe nadar ?
Resposta do candidato :
- Entao !? Ja nao têm cá barcos ?