domingo, 17 de julho de 2011

Dicionário

A trabalheira que algumas pessoas têm para explicar uma coisa tão simples.

(com a devida vénia aqui)

7 comentários:

Nuno Sotto Mayor Ferrao disse...

Caríssimo Embaixador Francisco Seixas da Costa,

Permita-me a ousadia de discordar em parte, embora a significação apresentada seja correctíssima.

Não nos podemos esquecer que esta palavra deu origem a um importante movimento cultural e filosófico em Portugal (Saudosismo), no início do século XX, que se revia nesse sentimento como um elemento fundamental da identidade portuguesa. Teixeira de Pascoais foi um escritores maiores deste movimento patriótico, talvez a figura tutelar, depois de várias décadas em que Portugal viu a sua auto-estima abalada por uma mentalidade em que a ideia de decadência pairou em muitos elementos das elites nacionais. Num povo com uma tendência nostálgica de que o fado é a expressão máxima, não obstante as modulações actuais de um fado misturado com outros elementos musicais. Parece-me, assim, que será de tomar em linha de conta esta perspectiva de análise.

Aproveito para lhe desejar umas boas férias, esperando que continue a deixar-nos, neste tempo de descanso, os seus "posts".

Saudações cordiais, Nuno Sotto Mayor Ferrão
www.cronicasdoprofessorferrão.blogs.sapo.pt

Anónimo disse...

De qualquer forma só se é completo quando saudade(...)

Isabel Seixas

catinga disse...

A culpa é das pessoas que tentam, à viva força, "vender" a saudade como uma espécie de "bilhete postal".

Como se estas coisas não fossem próprias do ser humano e fossem propriedade de culturas.

Ridículo.

patricio branco disse...

certamente que o sentimento da sudade não é unicamente português, como alguns ideólogos nos quiseram fazer crer. Deve ser um sentimento generalizado e acredito que um australiano tenha igualmente saudades dum ente querido que está longe, na europa. Ou um chinês, ou arabe, ou russo.
Talvez haja sim povos mais sentimentais (saudosos, propensos a isso) que outros. Ou que reagem de maneira diferente ao afastamento temporal e espacial de algo, pessoa ou coisa, que queremos e de que sentimos a falta.
Quanto à palavra, há de facto essa caracteristicas das linguas de terem todas palavras próprias e dificeis de traduzir. Já no sec 19 os franceses usavam spleen para expressar um estado para o qual não encontrariam equivalente em francês.
Eça é mestre no uso de termos ingleses para expressar certas realidades.
Enfim, bonita palavra portuguesa, suave de pronunciar, como entrando num vale (o u)prolongado por um rio e margens que se vão extendendo até se perderem de vista (dade)

Isabel Seixas disse...

Também é por isso que são mornos os telhados de quatro águas, não são abruptos e deixam ancorar a saudade no berço de enseada antes da queda livre e desenfreada de amores atrevidos sem decoro pela obediência cega ao é porque sim porque já era...

Isabel seixas in Espólio

[MDB] Maria de Deus Botelho disse...

A vénia é minha!
É uma honra tê-lo por visitante.
Muito obrigada!
Maria de Deus Botelho

José Sousa e Silva disse...

Com tamanha simplicidade
fico sem saber o verdadeiro significado da palavra SAUDADE !!!