terça-feira, 30 de novembro de 2010

Soares e a Europa

Ontem, o Centro Cultural Gulbenkian, em Paris, encheu para ouvir Mário Soares falar da Europa, das suas desilusões com o estado do projeto integrador e, muito em especial, da história de Portugal nessa mesma aventura, da qual foi um dos principais atores.

Numa introdução, o presidente da Gulbenkian, Rui Vilar, um europeísta, antecipou a leitura crítica do conferencista. Depois, António Coimbra Martins - académico, antigo embaixador em Paris e ministro da Cultura num governo de Soares - traçou um percurso muito interessante do seu amigo. Lembrou, a certo passo, que, quando Mário Soares foi deportado pela ditadura de Salazar para S. Tomé, em 1968, Jean-Jacques Servan-Schreiber escreveu no "L'Express" que "deportar Soares para S. Tomé é como se a França deportasse Miterrrand para as ilhas Kerguelem".

Na conferência de cerca de uma hora, Mário Soares foi igual a si próprio, na sua fé europeísta, na sua denúncia dos desregulações que desigualizam o mundo, nos seus elogios a Obama, por contraste com a cegueira de tantos outros. Traçou um retrato do Portugal do século XX, com vivacidade, testemunhos pessoais e muita graça.

No período das perguntas, coloquei-lhe uma questão "simples": "amanhã, dia 1 de Dezembro, fará precisamente um ano que entrou em vigor o Tratado de Lisboa. Devemos comemorar?" Màrio Soares respondeu-me que esse Tratado, que tem apenas um ano, é já hoje, em função da realidade que lhe sucedeu, um tratado "velho".

9 comentários:

Anónimo disse...

Uma resposta bem reveladora da sucessão de factos dos tempos actuais.

Isabel BP

cunha ribeiro disse...

Mário Soares que não tem uma especial simpatia pelos professores...ou digamos que não tem nenhuma espécie de visão política para a educação. Como o demonstrou à saciedade durante o período mais quente da querela docente com Maria de Lurdes Rodrigues.

Digo isto com a mágua de quem votou em M.S. mas presidenciais que venceu.

César Ramos disse...

(...) sem papas na língua, como sempre!
A resposta honesta de um homem sério!

Cumprimentos,
César Ramos

patricio branco disse...

MS foi o grande impulsionador da entrada de portugal na ue e foi durante governo seu que se meteu o pedido, se não me engano. Honra lhe seja feita.
Não aprecio muito no entanto do papel de "velhosábio" de que actualmente se veste ou se atribui, na politica interna ou europeia.
Ser deportado para s.tomé é mais como ser enviado para as ilhas de reunião ou guadalupe do que para as kerguellen (interessantemente descritas no livro "l'arche des kergelen" de jean paul kauffman).
Quanto a a coimbra martins, é um extraordinário intelectual e estudioso (os seus "ensaios queirozianos" são magnificas peças de estudos literários) e alegra-me que continue activo.
Conferencia com elenco de luxo, portanto, essa do centro gulbenkian de paris de que se ocupa hoje o blogue de FSC.

Anónimo disse...

Uma figura lucida no mundo cinzento da politica portuguesa.

Anónimo disse...

Nunca haverá Europa sem Europeus, muito menos contra os próprios, vistos e aceites no respeito das particularidades de cada uma das suas Nações!...

O tratado chamado de Lisboa foi apenas o culminar desta forma de conceber a Europa, fugindo como o diabo da cruz à caução popular do Referendo, no nosso caso previamente prometido por José Sócrates!...

É patético, relembrado hoje através das estações de televisão privadas, o discurso de há um ano no CCB, pela boca do nosso Primeiro Ministro!...

"Porreiro pá", em suma!...

João Queiroga

Quim Filbi disse...

O comentário de Cunha Ribeiro parece indiciar que é professor.
Se for esse o caso, está a produzir um grande argumento a favor de Maria de Lurdes Rodrigues e da necessidade de uma severa avaliação dos professores: mágUa?!!Com "u"?!!!

cunha ribeiro disse...

Caro Fibi,

Bem observado. Peço desculpa pela gralha "não pelo erro". Desculpe também esta pequena vaidade, mas sou dos que na escola primária coleccionava ditados com 0 erros...
Mas a sua piada tem que se lhe diga... pra uma próxima - ah, desculpe - ... PARA uma próxima vez...

LP disse...

A propósito:
"Os líderes europeus estão a arrastar-nos para uma decadência que pode levar à desintegração da UE, o que é um perigo real e fatal para a Europa e o mundo", disse Mário Soares numa entrevista ao Expresso, em Paris.

texto integral: http://aeiou.expresso.pt/mario-soares--lideres-da-ue-sao-incapazes-e-so-pensam-em-dinheiro=f618805